Capa da Publicação

Babidi: Poderes, história e curiosidades sobre o vilão de Dragon Ball

Por Raphael Martins

Dragon Ball Z é cheio de vilões marcantes e inesquecíveis, sejam por seu visual, personalidade ou nível de poder. Contudo, nem todos eles precisam sem absurdamente poderosos ou estilosos para deixarem sua marca, como é o caso do mago Babidi, um dos principais antagonistas do arco de Majin Buu.

Ardiloso, cruel e covarde, Babibi deu um grande trabalho para os Guerreiros Z em sua ambição de reviver Majin Buu e governar o mundo como seu imperador. Neste artigo, você vai relembrar a trajetória do personagem, seu fim amargo e seus poderes demoníacos. Prepare-se!

O mago Bibidi

Babidi apareceu pela primeira vez durante o arco de Buu, o último de Dragon Ball Z, como um mago vindo do espaço sideral. Na realidade, ele é uma cópia de um ser ainda mais poderoso, o mago Bibidi, que com seus poderes místicos aterrorizou muitos planetas há milhões de anos. Ao contrário do que muitos possam pensar, ele não criou Majin Buu, apenas o invocou e escravizou, se tornando uma das forças mais destrutivas do universo.

Decidindo que seu próximo alvo seria o planeta Terra, ele prende Majin Buu em uma esfera de poder e se dirige ao nosso planeta, sendo recebido pelo Kaioshin, que o mata antes que ele pudesse libertar Buu e destruir tudo e todos. Quando isso acontece, seu poder é transferido para uma de suas cópias, Babidi, que decide continuar o legado de seu “pai” e despertar Majin Buu neste mundo.

O mago Bibidi: foi ele quem libertou Majin Buu pela primeira vez, além de ter criado a existência de Babidi

Vida e obra

Em Dragon Ball Z, Babidi viaja à Terra em sua nave acompanhado de seus asseclas, com o objetivo de reunir energia o suficiente para reviver Majin Buu. Para isso, ele se aproveita do 25º Torneio de Artes Marciais, no qual Goku, Vegeta e os outros personagens vão competir para testarem sua força uns contra os outros.

Para reunir a energia e testar as águas, Babidi manda dois subordinados, Yan e Spopovich, para competirem no torneio, mas diante de seu fracasso de entregar mais energia de luta, ele os mata pessoalmente. Logo depois, ele usa mais um de seus guerreiros, o rei demônio Dabura, para provocar Goku e os outros a irem até sua nave e lutarem contra seus homens, depois que Piccolo e Kuririn são transformados em pedra por ele. Os heróis caem direitinho na armadilha, ajudando indiretamente Babidi a concretizar seu plano enquanto enfrentam Pui Pui, Yakom e Dabura.

Babidi vem à Terra colher a energia de guerreiros poderosos, para assim reviver Majin Buu

Com a promessa de mais poder, Vegeta acaba se submetendo ao feitiço de Babidi, tendo sua força aumentada e ganhando a marca do mago em sua testa, se transformando em Majin Vegeta para enfrentar Goku em um combate sem limites. A energia liberada pelos dois é mais do que suficiente para reviver Majin Buu, e com ele a seu lado, ele passa a destruir cidades inteiras, matando milhões de pessoas pelo caminho.

Apesar de ter cumprido seu objetivo principal e de ter dado continuidade à vontade de seu “eu” original, a arrogância de Babidi acaba por ser sua ruína: achando que poderia controlar Majin Buu como quisesse, ele mandava e desmandava no vilão, sempre o xingando e criticando. Cansado de seus desmandos, Buu faz o que todos os espectadores do anime queriam fazer: explode a cabeça de Babidi com um soco, matando o mago de vez.

A morte de Babidi: cansado das ordens do mago, Majin Buu tira a vida dele sem piedade

Poderes e habilidades

Embora na realidade não passe de um grande covarde, Babidi tem lá seus poderes e não deve ser subestimado. Sua constituição física é patética, mas suas habilidades mágicas compensam seu tamanho pequeno e corpo mirrado. Ele é capaz de construir barreiras mágicas resistentes o suficiente para bloquearem parcialmente ataques de energia do próprio Majin Buu, além de disparar raios de energia Ki e exercer um forte controle mental através de sua magia.

Entre seus outros poderes estão teletransporte, telepatia e um feitiço de explosão, que ele usou no anime para matar Spopovich. Babidi também domina o feitiço de selamento criado por Bibidi para poder tornar a prender Buu caso seja necessário, o que ele nunca chega a fazer, apesar das constantes ameaças.

Mesmo com todo esse arsenal mágico, o poder de ataque de Babidi é ínfimo, como pudemos notar em sua luta contra Piccolo. O guerreiro namekuseijin o derrota facilmente, quebrando sua barreira e o partindo em dois com um único golpe.

O mago Babidi usa seus poderes: embora fraco na ofensiva, seu controle mental e magia não devem ser subestimados

Vida após a morte

Mesmo morto, Babidi continuou aparecendo em Dragon Ball Z. Durante a luta entre Goku e Kid Buu, o mago é visto no inferno junto com Freeza, Cell e os membros das Forças Especiais Ginyu, que acompanhavam a luta entre os dois. Ele se aproxima dos demais vilões contando vantagem e mentindo sobre ter ensinado a Buu tudo o que ele sabia, ganhando elogios de seus colegas malfeitores. Tudo mentira, é claro, a especialidade de Babidi.

Por trás da pose de forte, ele apenas fingia apoiar Buu e na verdade torcia para Goku em segredo, afinal, ele havia sido traído e morto por aquele que libertara com tanto custo. Quando Goku finalmente vence a luta, ele comemora a plenos pulmões, dizendo que, finalmente, compreendia o que era a verdadeira felicidade.

Tanto Babidi quanto Dabura acabam sendo mortos por Majin Buu

Babidi também aparece brevemente em Dragon Ball GT durante a saga do Androide Super 17, como uma das almas presas no inferno que conseguiram escapar. Já em Dragon Ball Super de forma muito breve, surgindo no mundo do Trunks do futuro com o mesmo objetivo: despertar Majin Buu. Lá, ele e Dabura são derrotados pelo garoto antes que consigam fazer isso.

E vocês, tem algum momento preferido de Babidi em Dragon Ball? Não esqueçam de comentar!

Veja também:

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Redator, apresentador e roteirista. Gosto de longas caminhadas na praia, Star Wars, tokusatsu, anime e filé com batata frita. Deixo as pessoas constrangidas. Você pode trocar uma ideia comigo no Twitter: @aqueleraphael