Homem-Aranha: Como Gwen Stacy morre nos quadrinhos da Marvel?

Capa da Publicação

Homem-Aranha: Como Gwen Stacy morre nos quadrinhos da Marvel?

Por Gus Fiaux

Nos quadrinhos de super-heróis, seja da Marvel ou da DC Comics, a morte já virou algo corriqueiro e banal. Quantas vezes não tivemos notícias de heróis e vilões da editora que morreram apenas para retornar à vida em um ou dois anos – ou até mesmo algumas edições depois. Porém, o Homem-Aranha é um personagem que sempre foi atormentado pela morte, já que boa parte dos personagens que morrem em suas revistas geralmente continuam sem vida.

Esse é o caso, por exemplo, de Gwen Stacy, que embora não tenha sido a primeira namorada de Peter Parker, foi a primeira com quem ele começou a construir uma vida conjunta. A morte de Gwen assombra os dias do Amigão da Vizinhança até hoje e é um dos eventos mais chocantes e dramáticos já retratados em uma HQ da Casa das Ideias. E é pensando nisso que aqui você vai descobrir como foi a morte de Gwen Stacy nos quadrinhos!

Gwen Stacy teve uma das mortes mais impactantes das HQs do Homem-Aranha.

A Noite em que Gwen Stacy Morreu

Durante anos, a vida de Peter Parker ia bem. Apesar de ter seus problemas financeiros e algumas questões não-resolvidas, o herói se mantinha na linha e conseguia lidar com sua identidade secreta, ao mesmo tempo em que ia estabelecendo um relacionamento amoroso muito delicado com Gwen Stacy. Tudo isso ia mudar em pouquíssimo tempo com a morte do Capitão George Stacy, o oficial de polícia de Nova York e pai de Gwen.

Gwen nunca aceitou muito bem essa morte e acreditava que tudo isso estava ligado, de alguma forma, ao Homem-Aranha (vale lembrar que ela não sabia que Peter e o Aranha eram a mesma pessoa). E tudo tomou um rumo bem trágico em The Amazing Spider-Man #121, publicada em junho de 1973. Na história, o Duende Verde faz uma emboscada para Gwen e a sequestra, esperando atrair Peter Parker para um confronto.

O vilão leva a mulher até a Ponte George Washington, que conecta a ilha de Manhattan ao estado de Nova Jersey – e lá, eles encontram o Aranha. Durante o confronto, o Duende revela que o herói é Peter Parker, e Gwen entra em estado de choque, ao descobrir que seu namorado foi o “responsável” pela morte de seu pai. Eventualmente, o vilão a empurra da ponte para distrair Peter.

O Aranha joga uma teia para salvar Gwen da queda – e inclusive consegue pegá-la. Porém, a inércia da queda faz com que o pescoço de Gwen se parta e ela não consiga respirar. Eventualmente, Peter derrota o Duende Verde – mas ao descer para conferir a namorada, ele já a encontra sem vida, aos pés da ponte. Por conta disso, Peter quase matou o Duende Verde, mas decidiu poupá-lo – e depois, o vilão se empala com seu próprio planador.

A morte de Gwen teve consequências bem drásticas na vida de Peter. Durante anos, o herói teve que lidar com as consequências de suas ações – mas também acabou se aproximando de Mary Jane Watson, que era uma amiga de Gwen e que também se sentiu muito impactada pela morte da mulher. Os dois acabaram nutrindo um romance, que infelizmente também acabou de forma trágica após os eventos da Guerra Civil (pelo menos ela não morreu).

Gwen teve um fim parecido em O Espetacular Homem-Aranha 2.

Adaptação cinematográfica

A morte de Gwen Stacy foi adaptada em O Espetacular Homem-Aranha 2, mas antes de chegarmos nisso, é importante mencionar que o primeiro filme do Homem-Aranha dirigido por Sam Raimi faz várias referências a esse momento desolador, quando o Duende Verde sequestra Mary Jane e a joga da Ponte George Washington. No filme, Peter consegue resgatar MJ com vida, diferente do que aconteceu com Gwen nos quadrinhos.

Porém, em 2014, Marc Webb retornava para dirigir seu segundo filme do Amigão da Vizinhança após o sucesso moderado do primeiro. A Sony, no entanto, via no filme a possibilidade de construir um universo compartilhado do herói, seguindo os mesmos moldes do Universo Cinematográfico da Marvel. Por isso, vários elementos acabaram sendo encaixados na trama para dar pistas para o que viria a seguir.

Acontece que o filme fez uma bilheteria muito aquém do esperado e ainda foi bem criticado na época do lançamento, o que fez com que esses planos fossem por água abaixo. Mas de acordo com Webb, a ideia de matar Gwen Stacy veio desde o começo da produção do primeiro filme. Esse seria o clímax apoteótico do segundo longa, para que o Aranha pudesse crescer e evoluir no terceiro longa – inclusive embarcando em um relacionamento com Mary Jane Watson.

Na cena, o Duende Verde (que era Harry Osborn, e não Norman como nos quadrinhos) sequestra Gwen Stacy após a “batalha final” de Peter contra o Electro. Ele a leva para o alto de uma torre do relógio e, durante o confronto com o Aranha, Gwen cai das engrenagens. Peter consegue deter o Duende e se joga para salvá-la, atirando uma teia para evitar a queda. Porém, mesmo pega pela teia, a cabeça de Gwen bate com força no chão e ela morre na hora.

Para Marc Webb, a ideia de transferir a cena para uma torre do relógio faz sentido com a temática estabelecida no filme:

“Para mim, o que eu descobri enquanto trabalhava nessa cena de novo e de novo, antes de gravá-la, é que eu queria incorporar o tema do filme no visual. Para mim, o tema do filme é tempo. E você tem que valorizar o tempo que tem com as pessoas que ama, e quando o tempo seguir em frente, não importa o que aconteça. Então, eu queria fazer uma cena em uma torre do relógio para acertar isso. Para ir além, há um conflito entre o Duende Verde e o Homem-Aranha. Durante a disputa, o Duende tem uma mão em seu pescoço e a outra mão está grudada por teias em uma engrenagem. E a teia está prestes a ser cortada por uma engrenagem. Peter sente isso e joga sua mão para o meio das engrenagens para que possa prevenir – ele está literalmente tentando impedir a passagem do tempo.”

Com todas as críticas que possa vir a ter, O Espetacular Homem-Aranha 2 realmente faz jus à morte de Gwen Stacy nos quadrinhos, tendo em vista o impacto que isso causa na vida de Peter e de outros ao redor de Gwen. Só que a Sony não queria deixar ela assim – tanto que pretendiam trazê-la de volta como Carnificina em outro filme da franquia Espetacular. Feliz ou infelizmente, a saga foi cancelada após a recepção do segundo longa.

Heroína foi apresentada durante a saga Aranhaverso.

Mas e a Gwen-Aranha?

Ao longo dos anos, a Marvel Comics brincou várias vezes com a possibilidade de resgatar Gwen Stacy e trazê-la de volta à vida nos quadrinhos. Por exemplo, em Dinastia M, quando a Feiticeira Escarlate cria um novo universo onde todos os heróis possuem as vidas que desejavam no fundo de seus corações, o Homem-Aranha é visto casado com Gwen Stacy.

Depois, a personagem também apareceu em A Conspiração do Clone, um evento publicado entre 2016 e 2017 na Marvel Comics. Porém, como era de se esperar, essa versão era apenas um clone criado pelo Chacal (que, por mais incrível que pareça, era Ben Reilly, o Aranha Escarlate). Porém, o clone de Gwen retinha todas as memórias dela até o ponto de sua morte. Por isso, ao encontrar Peter, ela o perdoa por sua morte e pela morte de seu pai.

Ainda assim, uma figura que estreou há alguns anos e conquistou o coração de vários fãs da Marvel Comics é a jovial e rebelde Gwen-Aranha, que foi introduzida pela primeira vez em Edge of Spider-Verse #2, de setembro de 2014. A personagem foi criada por Jason Latour Robbi Rodriguez, e diferente do que muitos podem pensar, veio da Terra-65, um universo alternativo da Marvel Comics.

Em sua realidade, ela foi picada por uma aranha geneticamente modificada – e foi seu Peter Parker quem morreu, fazendo com que ela entendesse um pouco mais sobre poderes e responsabilidade. A personagem ficou tão marcada por seu visual e por sua personalidade que chegou a ganhar título solo e já interagiu com vários membros da Família-Aranha da Marvel, inclusive tendo um breve romance com Miles Morales.

Mais recentemente, a personagem foi adaptada para os cinemas em Homem-Aranha no Aranhaverso, o filme animado de 2018 que se tornou um favorito dos fãs da Marvel e do Aranha. No longa, ela é interpretada por Hailee Steinfeld, que fornece sua voz e a captura de movimentos da heroína. Ela também deve retornar na continuação, que está prevista para ser lançada no ano que vem.

Abaixo, fique com algumas curiosidades sobre a Gwen-Aranha:

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux