Capa da Publicação

Por que Mary Jane de Shailene Woodley foi cortada de O Espetacular Homem-Aranha 2?

Por Gus Fiaux

Homem-Aranha é um dos heróis mais populares da Marvel Comics e, desde o começo dos anos 2000, já ganhou três versões diferentes em live-action nos cinemas. A segunda é a mais interessante de se observar do ponto de vista de “o que deu errado?“, já que a planejada trilogia nunca saiu do papel e, em seu lugar, tivemos apenas dois longas protagonizados por Andrew Garfield.

Muito disso se resume aos problemas na produção do segundo filme e o interesse da Sony de lançar todo o “universo compartilhado” voltado para o Amigão da Vizinhança. Porém, um fato que muitos fãs ainda têm curiosidade é sobre a participação de Shailene Woodley (Divergente, Big Little Lies) no filme. A atriz tinha sido contratada para viver Mary Jane Watson e chegou a gravar algumas cenas, mas todas elas foram cortadas do resultado final.

Neste artigo, explicamos o que aconteceu e por que a personagem foi deixada de lado em O Espetacular Homem-Aranha 2!

O Espetacular Homem-Aranha 2 representou o fim da franquia de Andrew Garfield.

Um breve histórico sobre O Espetacular Homem-Aranha 2

Em 2012, após o fim da trilogia de Sam Raimi à frente do Escalador de Paredes, a Sony revitalizava a franquia do herói mais popular da Marvel com O Espetacular Homem-Aranha. O filme foi dirigido por Marc Webb (500 Dias Com Ela) e contava com Andrew Garfield no papel principal – dessa vez, em uma versão atualizada do herói, que cativasse melhor o espírito de uma nova geração de adolescentes que via no personagem um modelo a seguir.

O primeiro filme fez um sucesso modesto, arrecadando menos nas bilheterias que todos os filmes da trilogia de Sam Raimi – mas isso não impediu a Sony de tentar criar algo maior. Em 2014, O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro chegava aos cinemas, tentando oferecer ao público um espetáculo maior, mais barulhento e mais explosivo que o primeiro filme.

Executivos do estúdio, como Amy Pascal Avi Arad, estavam dispostos a pavimentar um universo compartilhado completo para o herói – tanto que já circulavam rumores sobre um filme do Sexteto Sinistro e até mesmo boatos de outra sequência, que traria Andrew Garfield novamente no papel principal. Mas a produção do segundo longa foi um verdadeiro caos – principalmente por conta das interferências criativas da Sony no trabalho de Webb.

O próprio Garfield chegou a dizer em entrevista ao The Daily Beast que o roteiro original era brilhante, mas a Sony começou a fazer várias alterações até chegar em um produto final satisfatório que pudesse servir como “amostra grátis” do que estaria por vir na franquia do Teioso. O resultado final foi um grande desentendimento entre Garfield, Webb e o estúdio, e logo as negociações para um terceiro filme foram encerradas, dando fim a essa ideia.

Assim que o longa saiu nos cinemas, muitos tiveram uma opinião parecida: eram muitos personagens para pouco tempo de tela, e todos pareciam estar jogados apenas como pistas para o tal filme do Sexteto Sinistro. O arco de narrativa entre Peter Parker e Gwen Stacy (e a morte da personagem) foi enfraquecido por isso, e no fim o longa parece um grande trailer de duas horas, com uma narrativa incoerente e personagens mal desenvolvidos.

Shailene Woodley nos bastidores de O Espetacular Homem-Aranha 2.

Por que Mary Jane foi cortada do filme?

No roteiro original desenvolvido por James Vanderbilt, teríamos várias cenas envolvendo Peter Parker e sua vizinha, Mary Jane Watson. A Sony contratou um time de roteiristas para reescrever o texto-base, e apesar disso, a personagem se manteve. Eventualmente, em outubro de 2012, foi anunciado que Shailene Woodley estaria em negociações finais para o papel da personagem.

A atriz acabou gravando pequenas cenas até março de 2013. De acordo com Garfield, havia uma ou duas cenas de Peter e MJ conversando com o outro, cada um no quintal de sua própria casa. Havia uma cena maior que envolvia ambos andando de moto juntos, mas essa nunca chegou a ser gravada. Em junho de 2013, quase um ano antes do lançamento do filme, foi anunciado pelo The Hollywood Reporter que a participação da atriz tinha sido cortada.

A decisão veio do próprio diretor, Marc Webb, que disse que preferia focar na história de Peter Parker e Gwen Stacy, e a introdução de uma terceira figura poderia mudar esse equilíbrio – especialmente levando em conta que os fãs já sabem de todo o peso do relacionamento entre Peter e MJ, tanto nos quadrinhos quanto graças à trilogia de Sam Raimi. Andrew Garfield também comentou sobre o assunto ao The Independent, dizendo:

“Nós vimos e percebemos que, bem, se você pega ‘Romeu e Julieta’, tem uma razão pela qual Shakespeare não introduz outra personagem feminina depois que [Romeu] se apaixona pela Julieta.”

No filme, temos um fechamento de arco bem trágico para o romance entre Peter e Gwen, já que a namorada do herói é sequestrada pelo Duende Verde (Harry Osborn, interpretado por Dane DeHaan) e jogada do alto de uma torre de relógio. Peter consegue pegá-la com uma teia no último segundo, mas devido à queda, o pescoço de Gwen se parte ao atingir o chão, e ela morre nos braços do Homem-Aranha.

Faz muito sentido que Webb tenha tentado limar alguns dos excessos do filme para dar mais foco nesse elemento, já que a trama de Mary Jane Watson era apenas mais um teaser para o futuro da saga. Considerando que o filme já estava abarrotado com três vilões, a participação da Gata Negra, mais mistérios sobre os pais de Peter Parker e um grande arco entre Peter e Harry Osborn, mais um fator teria feito a obra colapsar por completo.

Abaixo, veja fatos e curiosidades sobre Andrew Garfield, que interpretou o Amigão da Vizinhança na franquia:

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux