Eternos: Kevin Feige fala sobre a representatividade LGBTQ+ no filme

Capa da Publicação

Eternos: Kevin Feige fala sobre a representatividade LGBTQ+ no filme

Por Paula Ramos

Eternos, o próximo filme do Universo Cinematográfico Marvel a chegar aos cinemas, promete ser um dos títulos mais inclusivos do Marvel Studios, contando com um romance LGBTQ+ entre Phastos (Brian Tyree Henry) e seu marido (Haaz Sleiman). Phastos é o primeiro herói gay assumido do MCU, mas de acordo com Kevin Feige, esse é apenas o começo da representatividade LGBTQ+ na franquia.

Durante a première de Eternos, que aconteceu ontem (18) nos Estados Unidos, Feige conversou com a Variety sobre a diversidade nos filmes e nos quadrinhos:

“Já existiram heróis gays nos quadrinhos antes. Já passou da hora [deles aparecerem] nos filmes. Isso é apenas o começo.”

Vale lembrar que ainda este ano conhecemos o primeiro personagem assumidamente bissexual do MCU, o Loki de Tom Hiddleston, que mencionou em sua série do Disney+ ter interesse tanto em homens, quanto mulheres. O Deus da Trapaça também foi confirmado como gênero fluido de uma maneira mais tímida.

Phastos é o primeiro herói assumidamente gay do MCU.

No início de 2021, a então produtora da Marvel, Victoria Alonso, também deu uma entrevista na qual falou um pouco sobre planos do estúdio para o futuro em relação à representatividade:

“Isso leva tempo, nós temos tantas histórias que podemos contar.” Alonso disse. “Nós vamos empoderar aqueles que são. Não estamos mudando nada. Estamos apenas mostrando ao mundo quem essas pessoas são, quem esses personagens são… Tem muito vindo por aí que eu acho que será representativo do mundo hoje. Nós não vamos acertar isso no primeiro filme, nem no segundo, nem no terceiro, ou na primeira série ou na segunda, mas vamos fazer o melhor para consistentemente tentar representar.”

Durante a première do longa, Victoria celebrou a inclusão de uma heroína latina e um herói asiático entre os membros dos Eternos.

Além de Phastos, espera-se que a Valquíria de Tessa Thompson seja retratada como abertamente LGBTQ+ em Thor: Love and Thunder, ampliando ainda mais a representatividade LGBTQ+ no Universo Marvel dos cinemas.

Já estava na hora de um dos maiores impérios da indústria cinematográfica atual quebrar os paradigmas tradicionais e representar de forma fidedigna as histórias dos quadrinhos, que como mencionado pelo próprio Feige, já possuem personagens gays há mais tempo.

Enquanto Eternos não chega, que tal conhecer mais um pouco de seus personagens? Saiba mais sobre eles aqui:

Imagem de perfil
sobre o autor Paula Ramos

Aluna da Sonserina, moradora do Condado e uma aprendiz de Obi-Wan do Lado Sombrio. Futura CSI e Vingadora da Marvel, mas acima de tudo, uma variante do Loki perdida no multiverso | @p_lokerbatch