Capa da Publicação

Tribunal Vivo: Tudo sobre a entidade do Universo Marvel

Por Junno Sena

Atenção: Alerta de Spoilers!

“Piscou, perdeu”. É assim que podemos descrever a aparição da entidade cósmica Tribunal Vivo em Doutor Estranho no Multiverso da Loucura, ou quando sua estátua foi vista em Loki. Com seu rosto estampado durante poucos segundos em uma das dimensões atravessadas por Stephen e America, Trindade Viva, como também é conhecido, pode ter grande importância no futuro do Universo Cinematográfico da Marvel.

Quem é o  Tribunal Vivo?

Criado por Stan Lee e Marie Severin, essa entidade é extremamente poderosa e tem existido tanto quanto o próprio universo. Sob a função de proteger o Multiverso de um desequilíbrio nas forças místicas, sua primeira aparição se deu em Strange Tales #157.

Primeira aparição de Tribunal Vivo na Marvel

Nessa edição, Tribunal Vivo aparece após um embate entre Stephen Strange e uma criatura. O fim da luta traz a entidade e junto, uma decisão: a destruição de todo o planeta Terra. Com suas três faces douradas e corpo humanoide, ele diz para Stephen:

“Você acha que as leis de sua esfera podem convencer aquele que comanda as dimensões? Você e seu mundo estão condenados… Aos olhos daquele que veio julgá-lo! Isso é tudo que você sabe… Ou precisa saber”, explica.

Ao longo deste arco do Doutor Estranho em Strange Tales, o herói consegue convencer a entidade de não destruir a Terra, porém, sua apresentação evidenciou que existiam forças maiores do que o Mago Supremo e que elas estavam de olho em todo o cosmos.

Suas habilidades

Tribunal Vivo é uma das entidades mais poderosas da Marvel

Diferente do Vigia, Tribunal Vivo não apenas observa, mas pode agir como achar correto. E, para tomar essas decisões, ele utiliza seus três rostos. A face do centro, por onde costuma se comunicar, representa a imparcialidade.

A face totalmente coberta em seu lado direito representa a necessidade e a parcialmente encapuzada, em sua esquerda, é a vingança. Suas habilidades são de tal magnitude que se tornam desconhecidas, mas se sabe que ele pode destruir um planeta habitado e transformar uma estrela em uma supernova. Porém, para tomar uma atitude, as três partes do todo devem concordar com o veredito.

Onipotente e onipresente?

Em termos de poder, o Tribunal Vivo fica atrás apenas de One-Above-All, a representação de Deus na Marvel, e Beyonder

Citando algumas de suas intervenções, Tribunal Vivo já selou uma Terra alternativa devastada por Korvac, se encontrou com a Fênix em uma Terra alternativa devastada por S’ym e a Rainha Duende, além de já ter se recusado a permitir que Adam Warlock usasse a Manopla do Infinito.

Com o passar do tempo, o Tribunal foi ganhando algumas modificações e adições a sua mitologia. Um exemplo é o seu conclave de oficiais de justiça conhecidos como os Magistrati, que se pronunciam em nome da entidade quando se trata de questões menos extremas.

A morte de Tribunal Vivo

Vigia e Homem de Ferro foram os que encontraram o corpo da entidade

Mesmo com a extensão de seus poderes, o Tribunal Vivo não é completamente imortal. Em 2015, na preparação para os eventos de Guerras Secretas, a entidade foi morta pelos Beyonders, raça alienígena de uma dimensão fora do Multiverso.

Em New Avengers #30, escrita por Jonathan Hickman e Dalibor Talajic, Hank Pym estava investigando o porquê das realidades estarem colidindo, as chamadas Incursões. É nesse momento que ele conhece os Beyonders.

Enquanto sua mente tenta assimilar aquele encontro, Pym vê Tribunal Vivo representando todo o Multiverso. Então, uma longa batalha entre a entidade cósmica e a raça de alienígenas tem início. Ocorrendo através de todas as realidades de forma simultânea, o fim da mesma foi com a derrota e morte de Tribunal.

Posteriormente, Adam Warlock da Terra-19141 tomaria o título de Tribunal Vivo, ganhando a responsabilidade de manter o equilíbrio do multiverso. 

No cinema

Cena de Doutor Estranho no Multiverso da Loucura

“Mas, se o Tribunal está observando tudo, por que não impediu Thanos?”, você deve estar se perguntando. Ou melhor: Por que não interferiu quando viu Wanda viajar oniricamente pelo multiverso ou quando percebeu o que Sylvie faria com Kang?

A resposta para essas perguntas não deve ser tão diferente quanto a utilizada para convencer o público do porquê os Eternos não se envolveram em questões mundanas. Ele não interferiu simplesmente por que não era de seu interesse.

Ou melhor, não havia necessidade para se envolver, pois ele, provavelmente, sabia o final da história deste universo. Assim como o Vigia apenas se colocou à disposição de fazer algo quando tudo parecia estar prestes a desmoronar em What If…?

Porém, desde os eventos da série Loki, o Multiverso está mais frágil do que nunca. Isso pode acarretar em alguma interferência direta do Tribunal Vivo no futuro. Seja em um encontro conturbado com Stephen Strange, como aconteceu em sua história de apresentação, seja se envolvendo com Loki ou outros personagens que se meterem com o Multiverso.

Por enquanto, podemos continuar passando pelos frames em que Tribunal Vivo aparece no MCU e se assombrar com a beleza e fidelidade que o personagem recebeu.

Aproveite e continue lendo:

Imagem de perfil
sobre o autor Junno Sena

Pós graduando em Antropologia com o raio problematizador ligado no 120. Assiste filme trash para relaxar e dorme cantarolando a trilha sonora de A Hora do Pesadelo. Blaxploitation na veia e cinema coreano no coração. Atualmente mora em Petrópolis, RJ.