Capa da Publicação

Doutor Estranho 2: Disney se recusou a cortar doze segundos do filme para escapar da censura na Arábia Saudita

Por Chris Rantin

Doutor Estranho No Multiverso da Loucura, chegará trazendo um novo capítulo de Stephen Strange, WongFeiticeira Escarlate para o Universo Cinematográfico Marvel. Contudo, a presença da jovem heroína Miss America Chavez fez com que o filme fosse banido da Arábia Saudita. Agora, segundo novas informações, a Disney se recusou a cortar doze segundos do projeto para escapar da censura.

O The Guardian informa que, segundo Nawaf Alsabhan, supervisor de classificação de cinema da Arábia Saudita, o estúdio se manteve firme na decisão de não cortar “aproximadamente 12 segundos” de uma fala, quando America Chavez fala sobre suas “duas mães”.

“É só ela falando sobre as mães dela, porque ela tem duas mães,” disse Alsavhan. “E sendo do Oriente Médio, é muito difícil deixar que algo assim passe por aqui. Nós mandamos [o pedido do corte] para o distribuidor, o distribuidor mandou para a Disney, e a Disney nos disse que eles não estão dispostos [a cortar a fala].” 

Assim como nos quadrinhos, a America do MCU também terá duas mães!

Vale lembrar que, recentemente, a Disney esteve envolvida em uma grande polêmica sobre denúncias de censura em seus filmes e apoio a projetos de Lei Anti-LGBT. Desde então, Bob Chapek, o diretor executivo da Disney, pediu desculpas aos funcionários e se comprometeu a repensar as políticas de financiamento da companhia.

Além disso, ele também afirmou que a empresa não iria mais fazer doações no estado da Florida. Outros segmentos da companhia como o Marvel Studios e o serviço de streaming Hulu também publicaram declarações em solidariedade à comunidade LGBTQIA+ e um comunicado foi emitido apoiando a comunidade LGBT após protestos.

Até o momento, no entanto, a única ação mais concreta foi a restauração de beijo LGBT que havia sido censurado de Lightyear. A cena foi reincluída no filme após a denúncia dos funcionários da Pixar.

Por isso, é bem interessante a decisão de que a Marvel Studios e a Disney tenham se mantido firme, preferindo que seu filme não seja lançado em determinados territórios a cortar alguma menção — mesmo extremamente breve — de personagens LGBT.

Doutor Estranho no Multiverso da Loucura estreia dia 5 de maio nos cinemas.

Veja também:

Imagem de perfil
sobre o autor Chris Rantin

Jornalista • Editor • Mestrando em Comunicação pela UEL • Instagram e Twitter: @Chris_Rantin • "Eu sou o fogo e a vida encarnados. Agora e para sempre eu sou a Fênix!"