Capa da Publicação

The Mandalorian: Entenda os bastidores da demissão de Gina Carano

Por Gabriel Mattos

The Mandalorian é a série de maior sucesso do Disney+, devido a popularidade de personagens como o Grogu, Din Djarin e Cara Dune. Mas o faroeste espacial vai precisar prosseguir sem Gina Carano. Recentemente, a LucasFilm anunciou que a atriz não trabalhará mais com a empresa e a decisão foi o último recurso, após uma série de polêmicas.

Por que a controvérsia resultou em demissão?

Em primeiro lugar, precisamos entender que a Disney é uma empresa que se posiciona como uma gigante do conteúdo “para toda a família“. Tendo isso em mente, é do interesse financeiro da Disney perpetuar essa imagem positiva se afastando de controvérsias que possam manchar o nome de qualquer uma de suas marcas.

Ao interpretar uma das personagens mais populares de The Mandalorian, o rosto de Gina Carano passou a ser associado a marca Star Wars de uma maneira bastante intrínseca. Logo, seus posicionamentos públicos acabam sendo atrelados a marca por grande parte da audiência.

Cara Dune era uma das personagens favoritas do público.

Carano foi informada dos impactos de suas atitudes há muitos meses e a LucasFilm confiou que haveria um bom senso por parte da atriz resultando em uma mudança de postura que nunca aconteceu.

Ela permanece tendo toda a liberdade de expressar suas opiniões, por mais controversas que sejam. Porém haverão sempre consequências. E a Disney é igualmente livre para não querer associar a sua imagem amigável à posturas agressivas contra diversas parcelas da população.

Entenda a polêmica

Como prova de boa fé, a LucasFilm estava considerando promover Cara Dune a protagonista. Nas vésperas do Dia do Investidor  — evento onde a Disney anunciou o cronograma para o Disney+ — os agentes da Carano negociavam um aumento de salário para estrelar uma série derivada de The Mandalorian. A novidade seria anunciada pela própria atriz.

Ao todo, foram anunciadas dez novas séries envolvendo a franquia. Mas a Gina Carano não deu as caras no evento. Seu nome nem ao menos foi mencionado.

Gina Carano seria a aposta de Star Wars como nova protagonista feminina.

Semanas antes, Gina se envolveu em todo tipo de controvérsia em suas redes sociais — inflamada pela corrida presidencial americana.

A atriz atacou o uso de máscaras, alegando ser um ardil político da esquerda; alegou fraude eleitoral, ecoando o discurso do ex-presidente Trump; isso tudo depois de ter ofendido pessoas transgênero com ataques ao uso correto de pronomes.

Na ocasião, a LucasFilm decidiu não comentar publicamente sobre o caso, mas houve uma movimentação para alertar a atriz da repercussão negativa. Em entrevista à jornalista Bari Weiss, Gina confirmou que a LucasFilm preparou uma retratação que a atriz se recusou a publicar. Publicamente (via The Hollywood Reporter), ela também comentou que colegas de equipe, como Pedro Pascal (que tem uma irmã transgênero), tentaram educá-la sobre o impacto de suas palavras. Gina recusou cada nova oportunidade.

Pedro Pascal, o Din Djarin da série, tentou ajudar Gina, mas ela recusou.

Vale ressaltar que Carano não é a primeira contratada da Disney a se envolver em polêmica por motivos políticos. Recentemente, encaramos declarações nada razoáveis de Letitia Wright, a Shuri de Pantera Negra, Liu Yifei, a Mulan do remake em live action, e James Gunn, o diretor de Guardiões da Galáxia Vol. 3.

Ainda assim, todos mantiveram seus empregos. O verdadeiro problema no caso de Carano foi a reincidência.

Depois de meses tentando consertar a situação longe da vigilância do público, os executivos da LucasFilm não viram outra alternativa senão romper qualquer laço com a atriz. A gota d’água foi uma publicação comparando a vida dos judeus que morreram brutalmente no Holocausto com os republicanos nas redes sociais.

O futuro de Cara Dune

O fim do contrato de Gina Carano desencadeou resposta imediata de outras empresas relacionadas ao licenciamento de produtos de sua personagem, como a Hasbro e até mesmo a Amazon, conhecida por estar alinhada à direita política.

Qualquer produto relacionado a Cara Dune não será mais comercializado.

Fontes do The Hollywood Report afirmam que Cara Dune já não iria aparecer em The Book of Boba Fett. Ainda assim, espera-se que outra atriz seja escalada para viver a personagem no futuro — uma tática para desassociar o nome de Carano da marca Star Wars e garantir a produção de novos produtos licenciados. Entretanto, uma fonte que alega trabalhar na LucasFilm não acredita no retorno da personagem.

A demissão de Carano revela uma nova política da LucasFilm após severas críticas a sua falta de ação em defender publicamente John Boyega e Kelly Marie Tran de ataques racistas dos fãs ao longo dos últimos anos. A empresa se propôs a ouvir Boyega após o massivo movimento público em defesa das vidas negra em meados de 2020.

Parece que finalmente a LucasFilm será mais ativa quando o assunto é diversidade daqui em diante.

Fique com:

Imagem de perfil
sobre o autor Gabriel Mattos

Redator que joga mais Switch do que deveria e já leu todo o novo cânone de Star Wars, até os livros ruins. • @gabeverse