Capa da Publicação

Guardiões da Galáxia Vol. 3 – James Gunn fala sobre ser recontratado pela Disney!

Por Guilherme Souza

Depois da polêmica demissão de James Gunn da direção de Guardiões da Galáxia Vol. 3, o diretor conseguiu se reerguer e acabou sendo recontratado pela Disney para voltar ao filme da equipe. Por meses, Gunn se manteve em silêncio sobre o assunto, mas agora que a poeira abaixo, o cineasta finalmente está pronto para falar sobre o assunto e sobre os momentos sombrios que viveu enquanto estava demitido.

Em uma recente entrevista, Gunn falou um pouco sobre as conversas com Alan Horn, presidente da Disney e como a compaixão do executivo foi tocante para ele. O diretor também comenta que quando foi recontratado pela Disney, ele já havia assumido um compromisso com o novo filme do Esquadrão Suicida e que ter de contar isso a Kevin Feige, presidente da Marvel Studios, o deixou um pouco nervoso.

“Eu estava para sentar e falar sobre Esquadrão Suicida com a DC e estava animado com isso. Alan me pediu para ir falar com ele. Eu realmente acredito que ele é um bom homem e eu acho que ele me recontratou porque ele acha que era a coisa certa a se fazer. Eu conheço ele um pouco, dos tempos dos filmes do Scooby-Doo. Eu sempre gostei dele e o admirei. Eu fique tocado pela compaixão dele. 

 

Você escuta que todos em Hollywood são ferozes. Essa é a verdade de uma parte dessa indústria, mas sempre existe muita gente boa. Eu sempre me senti atraído em encontrar essa bondade em lugares onde você não espera, comumente através dos personagens dos meus filmes. Eu fiquei um pouco com os olhos marejados no escritório dele. E então eu tinha que contar ao Kevin que havia decidido fazer o Esquadrão Suicida e isso me deixou bem nervoso.”

Quando perguntado sobre o que eles está mais ansioso no projeto, Gunn foi direto:

“Quando você me perguntou qual era o momento mais triste para mim quando eu estava fora – e qualquer um da Marvel pode confirmar isso – é essa relação muito estranha com o Rocket [Racum],” revelou o diretor para o Deadline. “O Rocket sou eu, ele realmente sou eu, mesmo que isso soe narcisista. Groot é como meu cachorro, e eu amo o Groot de uma forma totalmente diferente. Eu me identifico com o Rocket e sinto compaixão por ele, mas eu também acho que a história dele não está completa. Ele tem um arco que começa no primeiro filme, que continua no segundo e vai para Guerra Infinita e Ultimato, e então eu estava pronto para finalizar esse arco em Guardiões 3. Essa foi a maior perda pra mim – não ser capaz de concluir essa história – ainda que eu estava confortável com o fato de que eles ainda estavam planejando usar meu roteiro.”

No fim das contas, tudo se ajeitou e grande parte dos fãs ficou aliviada por ter Gunn de volta ao filme da equipe que ele ajudou a transformar em um sucesso. Agora, nos resta aguardar para descobrir o que acontecerá na nova aventura, que provavelmente, terá o Thor como convidado.

Fique com imagens de Vingadores: Ultimato, último filme em que vimos os Guardiões:

Fonte: CB

Imagem de perfil
sobre o autor Guilherme Souza

Outra grande manchete: 'Água, molhada!'