Capa da Publicação

Morbius: Entenda como o filme virou um meme gigantesco nos EUA

Por Arthur Eloi

Morbius sempre teve a reputação de ser um filme meio duvidoso. Desde o primeiro momento em que foi anunciado, parecia que pouca gente botava fé de que um vilão secundário do Homem-Aranha era capaz de sustentar um longa sozinho. Quando a estreia – adiada diversas vezes – enfim aconteceu, isso se provou correto.

O longa não só teve críticas bastante mornas, como também fez feio na bilheteria – indo contra até o precedente estabelecido por Venom, que trouxe uma arrecadação impressionante apesar das várias reclamações nas análises. Nas últimas semanas, porém, o Vampiro Vivo ressuscitou nas redes sociais de forma bastante irônica.

Se você frequentou algum app como Twitter, Instagram ou Facebook, deve ter visto o nome de Morbius sendo jogado em memes e piadinhas. Acontece que a internet, em todo o seu poder de bobeira coletiva, se juntou para exaltar um filme tido como horrendo – ao ponto de iludir a Sony Pictures de que esse amor todo era verdadeiro.

Tão ruim que fica bom: o que tornou Morbius perfeito para virar meme?

Pelo seu jeito de adaptação de HQ duvidosa dos anos 2000, Morbius é perfeito para ser curtido ironicamente

Inicialmente, a Sony descobriu que estava sentada em uma mina de ouro quando Venom passou de US$856 milhões na bilheteria mundial. A partir disso, ficou claro que o estúdio não precisava emprestar todos os seus personagens para a Marvel Studios, e sim criar suas próprias obras com o que tinha em mãos: personagens do universo do Homem-Aranha, com exceção do herói (ou pelo menos a versão de Tom Holland).

A Sony então botou vários projetos de vilões em desenvolvimento, como Kraven, o Caçador, Madame Teia, uma sequência de Venom e, claro, Morbius. Mas ainda que o público tenha “aprovado” a ideia nas bilheterias, há muitos que se opõem à esse universo, tanto pela ausência do Teioso quanto por uma percepção de que as produções são inferiores às do Universo Cinematográfico da Marvel.

Tanto Venom quanto Morbius são parecidos com adaptações questionáveis de HQs dos anos 2000, como Motoqueiro Fantasma (2006) ou Quarteto Fantástico (2005), do que com a fórmula testada e funcional da Marvel Studios. Assim, em um misto de nostalgia pelos anos 2000 com a cultura sarcástica da internet, surgiu uma certa apreciação irônica pelas obras da Sony.

Morbius é apreciado da mesma forma que um filme como Motoqueiro Fantasma

Por mais que sejam blockbusters caríssimos de um dos maiores estúdios do cinema, há uma grande parcela do público que consome como se fossem filmes trash para serem encontrados nos fundos de uma locadora: quanto pior o filme, melhor.

Morbius, por sua vez, é um esforço bastante medíocre, cheio de acertos e erros como qualquer outro filme perfeitamente inofensivo. Depois de um curto período em cartaz nos cinemas, marcado por bilheteria tão morna quanto a obra, o longa só ganhou mais “prestígio” irônico. E foi aí que começaram as piadas.

É hora de Morbar: Morbius se torna o queridinho dos shitposters

Um tweet criou toda um movimento de piadas bobas – que até iludiram a Sony Pictures

Em meio ao fracasso de crítica e bilheteria, o usuário do Twitter Rata (ou @RANK10YGO) fez o tweet que mudaria tudo. Em 22 de abril, soltou uma postagem boba dizendo (em tradução livre): “A melhor parte de Morbius é quando ele fala ‘É HORA DE MORBAR’ e morba para cima daqueles caras lá”.

Faz algum sentido? Não. E não é para fazer mesmo, além da piada boba de criar um bordão cômico para o Vampiro Vivo, algo que fica entre “É hora de morfar” dos Power Rangers, e “Tá na hora do pau!”, do Coisa de Quarteto Fantástico. O que Rata não esperava é que seu tweet fosse viralizar.

Nas semanas seguintes, o Twitter foi tomado por todo tipo de piada envolvendo “Morbar” ou qualquer trocadilho com a palavra Morbius. Alguém chegou a criar uma lista de possíveis títulos para as sequências (não-oficializadas) do longa, com pérolas como “Morbius 2: More Bius, More Problems” ou então “Morbius: Across the Morbverse”. Já outros, pegando a rabeira da piada, criaram “notícias” em que Anya Taylor-Joy era escalada Jackie Morbius, a irmã de Michael Morbius (Jared Leto), em Morbius 2: More Bius, More Problems.

O surto não parecia ter fim. Na Twitch, milhares de espectadores se juntaram em uma livestream que transmitia Morbius 24 horas por dia, sete dias por semana. Uma pessoa completamente insana compilou o filme inteiro em uma thread no Twitter. Outra foi além e colocou todas as 1h48 de duração do longa em um GIF.

Alguém fez uma montagem super tosca do Scorsese na pré-estreia de Morbius – e o pior é que um dos atores acreditou que era verdade

Alguém fingiu que Martin Scorsese – diretor e notório crítico de produções de heróis – enalteceu Morbius como uma das grandes obras do cinema. A pior parte foi que Tyrese Gibson, ator que vive o agente Simon Stroud no longa, achou que era verdade e publicou uma declaração emocionada em seu Instagram.

Mas talvez o mais impressionante mesmo foi a pessoa que simplesmente materializou para a realidade o meme, e criou a cena em que Morbius fala “It’s Morbin Time”. Editado a partir de cenas de Venom 2: Tempo de Carnificina e do trailer de Morbius, o vídeo – que simula uma gravação de cinema, com reação da platéia e tudo – mostra o Vampiro Vivo soltando seu bordão em uma briga contra o simbionte.

Essa bobajada toda foi completamente orgânica. Para o usuário recorrente de Twitter, sabe que a prática do shitpost significa simplesmente pegar esse tipo piada viral e continuar criando conteúdo em cima dela até a próxima tendência. O objetivo é sempre a quantidade, nunca a qualidade – pelo contrário, quanto pior a piada, mais chances tem de viralizar e continuar o meme.

O caso é, assim como todo shitpost, um honesto ataque aos sentidos, com o objetivo de carregar os feed alheios e Trending Topics de conteúdo bobo e de procedência duvidosa. Redes sociais são construídas em ciclos de assuntos do momento, e todo dia ou semana surge algo novo para ser discutido e parodiado à exaustão. Como diz o ditado popular do Twitter: todo dia alguém se torna protagonista da rede. O objetivo de todo usuário é que a sua vez nos holofotes nunca chegue.

Há algo a se tirar dessa situação toda, que pode ser visto como uma paródia da forma que os fãs da Marvel e da DC celebram euforicamente os filmes que amam, mas o ponto todo é que ninguém realmente estava exaltando Morbius como uma excelente obra. O problema é que grandes corporações raramente entendem ironia ou cultura de internet.

Como Morbius (quase) se tornou um sucesso irônico

Quando milhares de pessoas assistem seu filme em live na Twitch, é óbvio que elas pagariam pra ver no cinema… certo?

Não dá para dizer que o alvoroço ao redor do filme não se traduziu em hype real. O público geral, tomado por certa curiosidade mórbida, simplesmente precisava saber se o filme era realmente tão ruim assim para justificar sua média de 17% no Rotten Tomatoes, seu fracasso nas bilheterias e todas as piadas envolvendo o longa. Isso ficou evidente no lançamento de Morbius em home video, quando se tornou um sucesso de locação digital, alcançando até o primeiro lugar dos filmes mais alugados da Apple TV.

Por uma piada, até vale gastar uns trocados para alugar um filme do conforto de seu lar. Mas a Sony Pictures ficou emocionada com a possibilidade de Morbius se tornar um tardio sucesso cult. Impulsivamente, o estúdio decidiu dar uma segunda chance para o longa, e o trouxe de volta para mais de mil salas de cinema nos Estados Unidos, esperando que agora finalmente se pagaria. Irônico ou não, dinheiro é dinheiro.


Foi assim que Morbius fracassou na bilheteria pela segunda vez no mesmo ano. Em sua segunda passagem pelo circuito de cinemas, o filme fez míseros US$85 mil nos EUA – valor equivalente à troco de pão para qualquer executivo de Hollywood. Se tratando de um blockbuster da Sony, um fim de semana em cartaz que não rende nem US$1 milhão não vale o esforço.

Isso, claro, só deu ainda mais gás para os shitposters. Uma piada assumidamente boba e forçada fez um dos maiores estúdios de cinema acreditar que conseguiria tirar um troco fácil, apenas para fracassar novamente no espaço de meses. Os memes, inclusive, se adaptaram para passar a pedir uma continuação, ou até mesmo uma série de TV. Alguém realmente vai assistir? Não dá para saber, mas a resposta provavelmente é não. Vale tudo pelos risos!

Mas toda piada eventualmente chega ao fim. No caso de memes e shitposts, a regra não escrita é que o ponto de exaustão acontece quando as corporações, artistas ou marcas em geral passam a se apropriar de tendências que eram puramente orgânicas até aquele ponto. No caso de Morbius, a conclusão chegou quando Jared Leto – o astro do filme – decidiu brincar com o bordão.

Em um vídeo publicado em suas redes sociais, o ator aparece lendo um roteiro. Quando a câmera se aproxima, a capa do script diz: “Morbius 2: It’s Morbin Time”, escrito por Bartholomew Cubbins (pseudônimo que Leto usa para dirigir clipes de sua banda, 30 Seconds to Mars). Em seguida, o tema de encerramento de Curb Your Enthusiasm começa a tocar, para deixar claro que é tudo uma piada.

Assim, o meme do Morbius chegou ao fim, e o cotidiano no Twitter seguiu para outras bobeiras e discussões sem nexo. A Sony Pictures ainda não oficializou uma continuação para o filme do Vampiro Vivo, mas não seria surpreendente se isso rolar apesar do fracasso duplo de bilheteria.

Por enquanto, o foco do estúdio está nos demais projetos de seu universo de vilões do Homem-Aranha, que por si só seguem cada vez mais duvidosos. Assim, há sempre a possibilidade da Sony eventualmente abraçar a tosqueira, nos presentear com uma continuação, dar uma piscadinha para o enorme surto dos shitposters, e fazer o protagonista – em toda a sua seriedade – soltar o bordão em plena telona

Morbius já está disponível para locação digital na Apple TV, Google Play e Microsoft Store.

Aproveite e confira:

Imagem de perfil
Arthur Eloi

Repórter entusiasta de filmes ruins, jogos de tiro e de horror em todas as suas formas. Dá notas duvidosas para obras questionáveis • @ArthurEloi117