Capa da Publicação

X-Men: Como um dos enredos mais problemáticos das HQs da Marvel nunca foi para frente

Por Leo Gravena

Quase 60 anos atrás, Stan Lee e Jack Kirby lançaram a terceira revista dos X-Men na Marvel, na qual a equipe original de Xavier ia atrás de alguns novos mutantes, porém a HQ de 1963 é mais lembrada por outro motivo: a declaração de amor do Professor Charles Xavier para sua aluna, Jean Grey, que na época tinha apenas 16 anos de idade. Agora, o lendário escritor Roy Thomas explicou porque nunca deu continuidade a essa trama.

Criador do Wolverine nas páginas de O Incrível Hulk e também um dos mais adorados escritores dos X-Men, Roy Thomas assumiu os quadrinhos dos mutantes logo após Stan Lee deixar a publicação e, em uma nova entrevista ele deixou claro que não gostava nem um pouco da ideia de Xavier ter sentimentos românticos por Jean Grey.

A revelação, que ocorre nas páginas de X-Men #3, traz o Professor X pensando: “Como se eu pudesse deixar de me preocupar com a que amo! Mas nunca posso contar para ela! Eu não tenho o direito! Não enquanto foi o líder dos X-Men e estiver confinado nessa cadeira de rodas”. 

Charles Xavier revela sua paixão por Jean Grey em balão de pensamento em X-Men #3 (1963)

Por mais que para Xavier o problema fosse seu status de liderança e ele estar em uma cadeira de rodas, a realidade é que mesmo tendo sido criado como um personagem jovem – o Professor X estava no inicio de seus 30 quando criado por Stan Lee – ele era bem mais velho que Jean Grey, que tinha apenas 16 anos, e também estava em uma posição de poder, sendo professor da jovem heroína.

Agora, em uma nova entrevista com o AIPT, um grande site de quadrinhos que sempre entrevista roteiristas e artistas da Marvel, DC e outras editoras indie, Roy Thomas foi perguntado sobre como ele avançou o romance entre Jean e Scott, o que o escritor brincou que havia sido motivado para afastar Jean de Xavier.

AIPT: Quando você assumiu a escrita de X-Men do Stan Lee, você realmente avançou o relacionamento do Ciclope com a Garota Marvel para além dos balões de pensamento intensos.

 

Roy: Bem, eu tinha que tirar ela de perto do Professor X, que estava a desejando.

 

AIPT: [Risadas] Sim, isso foi estranho.

 

Roy: Nós não queríamos que isso seguisse em frente.

A própria Marvel já tinha reconhecido o quão problemático era a paixão de Xavier, em X-Men #53 de 1996, escrito por Mark Waid, Jean Grey acaba entrando nas memórias de Charles Xavier e descobre o desejo do professor pela aluna, com a heroína inicialmente se recusando a acreditar que aquilo era real.

Jean Grey descobre paixão secreta de Xavier em X-Men #53 (1996)

Por mais que décadas depois isso tenha sido abordado diretamente nos quadrinhos, também é muito interessante notar que mesmo em 1966, quando Roy Thomas assumiu os quadrinhos na edição #20 do título, ele rapidamente apagou qualquer possibilidade de um romance entre Jean e Xavier, colocando-a junto de Ciclope.

Confira também:

Imagem de perfil
Leo Gravena

Editor | Ele/Dele | @LeoGravena
Escrevo sobre cultura geek na internet desde 2012
"Don't look back -- the past is exactly where it belongs."