Capa da Publicação

Quantos tipos de deuses existem no Universo Cinematográfico da Marvel?

Por Chris Rantin

Com a chegada de Cavaleiro de Lua, o Universo Cinematográfico Marvel ganhou novos Deuses. Enquanto isso, o trailer de Thor: Amor e Trovão já mostra que veremos mais divindades chegando a este universo. Levanto isso em consideração fica a pergunta: quantos tipos de deuses existem no MCU? Pensando nisso, preparamos este artigo para tentar espalhar a palavra dessas entidades incríveis.

Nórdicos 

Hela, a Deusa da Morte

Presentes desde o comecinho do MCU, os Nórdicos são os Deuses que mais ganharam destaques em todo o universo. Isso porque, graças ao Thor, fizemos viagens frequentes para Asgard, vendo divindades como Odin, Loki, Hela, Sif, Frigga, Heimdall, Tyr e Bor

É importante destacar que eles são descritos como uma raça alienígena que, no passado, acabou sendo cultuada na Terra por conta de suas habilidades sobre-humanas. Entretanto, nem todos os asgardianos são considerados Deuses, apenas figuras específicas dentro deste mundo acabaram recebendo esse título (e demonstrando algum tipo de poder). 

É preciso reconhecer que o número de Deuses nórdicos diminuiu drasticamente após o massacre de Hela, que dizimou boa parte dos asgardianos em sua conquista pelo trono em Thor: Ragnarok. Para piorar, boa parte dos sobreviventes foi assassinada por Thanos, em sua busca pelas Joias do Infinito, no comecinho de Vingadores; Guerra Infinita

Agora, com Thor: Amor e Trovão, é provável que vejamos mais divindades em Nova Asgard. Contudo, levando em conta que o vilão do filme é Gorr, o Carniceiro dos Deuses, pode ser que o número diminua ainda mais… 

Egípcios 

Taweret, Deusa protetora das mulheres e das crianças

Chegando no MCU através de Cavaleiro da Lua, finalmente vimos Deuses sendo trabalhados como Deuses e não alienígenas. Tendo seu próprio conjunto de regras, a maioria deles vive distante da humanidade, não interferindo nos assuntos dos homens — e punindo aqueles que acabam fazendo isso, como a parede cheia de estátuas indica. 

Dentre os Deuses que ganharam destaque na série, temos Khonshu, Ammit e Taweret, que aparecem com suas representações físicas e através dos seus avatares. Hathor, Osíris, Tefnut, Hórus e Isis também aparecem, ainda que de forma menor, mas apenas por conta dos seus avatares.

Entretanto, é importante que, muito antes disso, Bast, Deusa egípcia dos gatos, foi mencionada como a principal divindade de Wakanda em Pantera Negra, sendo a Deusa pantera deles.  

Gregos 

Zeus, o Rei dos Deuses e Deus dos raios

Nos quadrinhos, os Deuses gregos também ganham destaque na Marvel, com algumas divindades atuando diretamente com os Vingadores, por exemplo. Já no MCU, eles chegarão em Thor: Amor e Trovão, como o primeiro teaser já deixou claro ao mostrar o Olimpo com Zeus (Russell Crowe) e seu raio.

Ainda não sabemos se eles terão muito destaque no MCU, nem se eles seguirão o caminho dos nórdicos, sendo descritos como aliens, ou dos egípcios, como divindades que simplesmente se afastaram da humanidade.  

Porém, mais uma vez, é importante ressaltar mais uma vez que o grande vilão do filme será Gorr, o Carniceiro dos Deuses, o que pode indicar que os gregos também sofram algum massacre. 

Eternos

Thena, a inspiração para os mitos da Deusa Atena

Chegando na humanidade em seu princípio, os Eternos agiram como os primeiros protetores dos homens, demonstrando imensos poderes e inspirando inúmeras lendas. Como o filme revela, eles não são exatamente Deuses, mas sim androides criados pelos Celestiais para cumprir sua missão — de proteger a Terra até que um novo celestial pudesse nascer e se alimentar desta energia.  

Ao longo dos séculos, eles foram vistos como divindades pelos humanos, especialmente graças ao trabalho de Duende, que criou histórias e mitos acerca dos seus companheiros. O filme estabelece que eles inspiraram a crença em Deuses gregos, como no caso de Thena que era vista como a Deusa Atena.

Nós, o público, sabemos que eles não são Deuses e pode ser que Thor: Amor e Trovão faça alguma referência a este fato — afinal veremos as verdadeiras divindades gregas por lá — mas para todos os efeitos, os Eternos caem nessa classificação de quase divinos. 

Celestiais 

 

Arishem, o criador dos Eternos

Ainda que não sejam cultuados por ninguém da Terra, os Celestiais são, pra todos os efeitos, divindades que estão presentes no MCU. Responsáveis por criar galáxias inteiras — e por dizimar mundos para que outros Celestiais possam nascer — eles fabricaram e enviaram os Eternos para a Terra, na sua batalha eterna contra os Deviantes. 

Em Guardiões da Galáxia Vol. 2, o planeta-vivo Ego já havia dito que ele e seus companheiros Celestiais eram Deuses, mas somente em Eternos tivemos um vislumbre do poder total e da escala dessas entidades que são, de certa forma, as figuras mais poderosas (até o momento) do MCU. 

Quase Deuses? 

Jonathan Majors como “Aquele que Permanece” em Loki

Como o CBR aponta, existem outros personagens no MCU que poderiam ser classificados como Deuses por conta do seu nível de poder — ainda que não sejam exatamente vistos como divindades pelas outras pessoas, nem oficialmente classificados dessa forma. 

De acordo com o site, Aquele que Permanece, a variante do Kang responsável por controlar a linha do tempo em Loki, poderia ser visto como um Deus. 

O mesmo pode ser dito da Grande Protetora e do Habitante das Trevas, cujos poderes inspiraram lendas em Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis e que estão diretamente envolvidos na história da humanidade. 

Os vilões Dormammu e Surtur, de Doutor Estranho e Thor: Ragnarok, respectivamente, também poderiam se encaixar nessa classificação. Isso porque o primeiro é o líder da sua própria dimensão, cujo poder pode corromper e fortalecer os magos da Terra. Já o segundo foi o grande responsável pelo fim de Asgard, conseguindo dizimar todo o reino com seu poder. 

Com isso, o site especula que temos pouco mais de trinta divindades confirmadas no MCU — número que deve aumentar com Thor: Amor e Trovão. 

Veja também:

Imagem de perfil
sobre o autor Chris Rantin

Jornalista • Editor • Mestrando em Comunicação pela UEL • Instagram e Twitter: @Chris_Rantin • "Eu sou o fogo e a vida encarnados. Agora e para sempre eu sou a Fênix!"