Matthew Fox: O que aconteceu com o ator depois de Lost?

Capa da Publicação

Matthew Fox: O que aconteceu com o ator depois de Lost?

Por Arthur Eloi

Se você gostava de séries de TV durante o início dos anos 2000, há grandes chances de que você também era fanático por Lost. A série de J.J. Abrams começou em 2004, e se tornou um verdadeiro fenômeno até sua conclusão em 2010.

Um sucesso desses significa que o elenco todo foi alavancado ao estrelato, certo? Na verdade, não – e isso é ainda mais válido para Matthew Fox, que viveu Jack Shepard na produção. O ator rapidamente desapareceu de Hollywood, e não pega um papel desde 2015.

O que aconteceu com Matthew Fox depois de Lost?

A carreira do ator não decolou como ele bem esperava, ainda que tivesse papéis fortes na TV com Lost e, antes disso, como Charlie Salinger em Party of Five. Logo em 2006, quando Jack Shepard já fazia sucesso, Fox foi além da televisão e tentou a sorte nos cinemas. No mesmo ano ele conseguiu duas pequenas participações em A Última Cartada e Somos Marshall, mas nada de muito destaque.

Seu primeiro grande papel fora de Lost seria em um blockbuster, adaptação de uma franquia querida, e comandado por duas diretoras que fizeram história no cinema, as Irmãs Wachowski. O projeto? Speed Racer (2008). O filme, que adaptava o popular desenho televisivo, contou com Matthew Fox como o vilão Corredor X. Não por causa dele, claro, mas o longa se tornou um enorme fracasso de crítica e de bilheteria. Mesmo hoje em dia, em que o filme está sendo redescoberto como um queridinho cult, geralmente o nome do ator não é citado na lista de qualidades dessa obra esquecida.

Ele não desistiu logo de cara. Em 2012, protagonizou um drama de guerra chamado Imperador, sobre a ocupação no Japão após a Segunda Guerra Mundial, que teve recepção morna. Mas no mesmo ano acabou se envolvendo em outro enorme fracasso ao interpretar o serial killer Picasso em A Sombra do Inimigo, uma tentativa de começar uma franquia cinematográfica centrada no detetive Alex Cross, personagem dos livros de James Patterson.

O golpe final, porém, veio em 2013. Guerra Mundial Z, de Marc Foster, teve um desempenho sólido na bilheteria, e ao longo dos anos virou um queridinho cult entre os fãs de zumbis. Se você está tentando lembrar da participação de Matthew Fox no filme é porque ele quase não aparece. Inicialmente, ele viveria um colega de Gerry Lane (Brad Pitt), que cuidaria da família do protagonista, mas – como é comum em muitas produções – vários trechos do roteiro foram reescritos. Como resultado, todas as cenas com Fox foram cortadas. Na obra final, ele tem uma única participação especial como um paraquedista sem nome.

Papel grande de Matthew Fox em Guerra Mundial Z virou uma pequena participação especial

Rejeitado várias vezes por Hollywood, e envolvido em diversos fracassos, Fox então decidiu sair de vez dos holofotes. Após Guerra Mundial Z, ele fez apenas dois outros projetos: os filmes de terror Apocalipse (2015) e Rasto de Maldade (2015). No segundo, onde contracenou com Kurt Russell, é considerado um dos melhores filmes do diretor S. Craig Zahler, mas para Matthew Fox foi apenas a despedida de sua carreira.

As polêmicas envolvendo Matthew Fox

Além dos vários fracassos, o ator também esteve envolvido em algumas polêmicas durante a década de 2010, que com certeza ajudaram a afundar ainda mais a sua reputação. A primeira delas é a mais delicada. Em agosto de 2011, uma mulher de Cleveland, Ohio, alegou que foi agredida por Matthew Fox.

Segundo a vítima, o ator tentou entrar em uma festa particular que acontecia em um ônibus, mas a mulher entrou na frente para bloquear sua passagem. Ele então teria perdido a paciência e lhe dado dois socos em suas partes íntimas. Meses depois, em 2012, o ator Dominic Monaghan, que interpretou Charlie Pace em Lost, se distanciou do ex-colega de elenco em resposta a um fã no Twitter, dizendo: “Sai fora, ele bate em mulheres.

O caso não chegou a ir a tribunal, com as acusações sendo largadas pela suposta vítima, e o próprio Fox passou anos e anos negando o acontecimento. Mesmo assim, seu nome já havia sido associado com fracassos e um preocupante caso de descontrole. Para piorar, em 2012, ele se envolveu em um acidente de carro após dirigir sob a influência de substâncias. Durante uma entrevista com a apresentadora Ellen Degeneres, o ator assumiu seu papel no ocorrido, e apenas disse ter aprendido uma lição.

Entre trancos e barrancos, Matthew Fox abandonou Hollywood. Depois de Rastro de Maldade, o ator sumiu de vez, saiu da Califórnia (o coração da indústria audiovisual nos EUA) e foi morar em Oregon, bem longe de todo o movimento. Curiosamente, agora em 2021, ele ensaia um retorno.

O ator foi escalado para viver Andy Neilson na minissérie Last Light, projeto da MGM que é descrito como uma intensa produção de ação, baseada na obra do autor britânico Alex Scarrow. A trama acompanha um mundo à beira do apocalipse quando todo o petróleo mundial simplesmente desaparece, por obra de alguma força desconhecida. O personagem de Matthew Fox será um engenheiro de petróleo que se vê preso com soldados britânicos no Iraque.

A estreia de Last Light acontece em algum momento de 2022, no streaming Peacock, da NBC. Assim, Matthew Fox terá seu primeiro papel depois de quase sete anos de hiato – e 12 anos depois de sua última série de TV. Agora, resta saber se o descanso, e uma nova oportunidade, enfim serão o primeiro passo de uma carreira de sucesso.

Aproveite e confira também:

Imagem de perfil
sobre o autor Arthur Eloi

Repórter entusiasta de filmes ruins, jogos de tiro e de horror em todas as suas formas. Dá notas duvidosas para obras questionáveis • @ArthurEloi117