Capa da Publicação

Diretor de Atlantis: O Reino Perdido revela planos originais para sequência

Por Gus Fiaux

Uma das animações mais subestimadas da história da DisneyAtlantis: O Reino Perdido nos conquistou com seu estilo bem diferente do que estávamos acostumados, uma narrativa mais séria e personagens extremamente memoráveis. O filme foi lançado em 2001, e acabou sendo um grande fracasso financeiro, o que arruinou os planos originais para uma grande franquia.

Abaixo, veja mais notícias de filmes da Disney:

O Caldeirão Mágico pode ganhar remake live-action pela Disney

Disney fez alterações nos filmes do Studio Ghibli sem permissão

Lançar Mulan via streaming pode beneficiar Disney, diz analista

Em uma nova entrevista ao Collider, o diretor da animação original, Kirk Wise, foi questionado a respeito dos planos para uma sequência. Quando perguntado se ele tinha planejado algo para uma sequência, Wise respondeu afirmativamente, e disse que o projeto seria lançado nos cinemas, caso o primeiro filme tivesse dado certo:

“Acredite ou não, mas nós fizemos isso. John Sanford [o supervisor da história], Gary [Trousdale, o companheiro criativo de Kirk] e eu realmente cogitamos uma ideia para a continuação de ‘Atlantis’. Não tinha relação alguma com a série de TV que estava sendo desenvolvida pela Disney Television Animation. Era um longa-metragem que daria continuidade à história de ‘Atlantis’.”

Embora muitos não saibam, enquanto o filme estava sendo produzido, a Disney também desenvolveu uma série animada, chamada Team Atlantis, que serviria de sequência para a animação. Nela, nós acompanharíamos os membros da expedição em várias aventuras isoladas, o que foi descrito como “Arquivo X versão steampunk”.

Com o fracasso comercial do longa-metragem, o projeto da série acabou sendo cancelado, e os três primeiros episódios, que já haviam sido finalizados, foram condensados em uma “continuação” que foi lançada direto para DVD, posteriormente intitulada Atlantis: O Retorno de Milo, lançada em 2003.

Naquela época, era bem comum que a Disney lançasse continuações de suas maiores animações direto para DVD e VHS. E embora muitas dessas sequências sejam amadas pelos fãs, elas são muito inferiores em qualidade, em relação aos longas originais. Quanto ao que a sequência de Atlantis poderia ter oferecido, Wise disse:

“Nós teríamos um novo vilão na história. O vilão usaria um traje grande, assustador, imponente e de lã, ao estilo da Primeira Guerra Mundial, com uma máscara de gás bem apavorante escondendo seu rosto. Algo como o Darth Vader. E esse vilão iria tentar reconquistar Atlantis e terminar o trabalho que Rourke não conseguiu concluir. E a grande reviravolta do clímax do filme seria que o vilão seria desmascarado, e na verdade, seria Helga Sinclair. Plot twist!”

Para quem não se lembra, Helga Sinclair era uma das personagens do filme original: uma mulher alemã que tinha ares de femme fatale, e era o braço direito do Comandante Rourke – o grande vilão do longa. Ela teria retornado como a vilã principal da sequência, caso o filme tivesse sido feito.

Wise concluiu seu pensamento, falando um pouco sobre como seria a personagem de Helga no segundo filme:

“Então Helga sobreviveu à queda, se tornou uma ciborgue no começo do Século XX e deu início à sua própria equipe de mercenários.”

Realmente teria sido bem interessante ver toda a continuação de Atlantis, ainda mais levando em conta como O Reino Perdido é um dos melhores exemplares da “Era Experimental” da Disney. Com sorte, poderemos explorar mais desse universo em um remake live-action, que já está sendo motivo de rumores e especulações.

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux