Capa da Publicação

Vídeo da prisão de Ezra Miller no Havaí revela justificativa inusitada do ator

Por Leo Gravena

Imagens de câmeras dos policiais que prenderam Ezra Miller, de The FlashAnimais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore, no Havaí foram divulgadas após a prisão de Miller em um bar de karaokê após o ator agredir duas pessoas. O vídeo foi divulgado pelo TMZ e mostra o artista sendo preso em 29 de março por conduta inapropriada e assédio.

No vídeo, Miller diz que ele filma a si mesmo sendo agredido para transformar em “arte de NFT”, pedindo pelo nome dos oficiais e dizendo que havia sido agredido por outras pessoas no bar que disseram ser nazistas. Miller aparece dizendo: “Eu fui agredido e comecei a filmar. Me deixe te mostrar. Fui agredido duas vezes nesse bar. Eu me filmo quando sou agredido para criar arte crypto NFT”. 

Em outro momento, o ator questiona: “Estou sendo preso por conduta inapropriada? Eu fui agredido”. Depois disso, Miller passou a repetidamente pedir seu direito a 9ª e 4ª emenda. Ele também pede que os policiais não confisquem seu anel do Flash e depois os acusa de tocar em suas genitálias, dizendo que é uma pessoa “transgênera, não-binária e não quer ser tocada por um homem”. 

Após esse caso de agressão, o ator também ameaçou matar um casal e foi preso uma segunda vez no Havaí. O vídeo da prisão de Miller, com quase três minutos de duração, pode ser visto no site do TMZ.

Foto de Ezra Miller tirada para arquivamento policial

Imagem de perfil
sobre o autor Leo Gravena

Editor | @LeoGravena
Escrevo sobre cultura geek na internet desde 2012
"Don't look back -- the past is exactly where it belongs."