Filme ruim, prejuízo para o estúdio? Afinal, por que a Warner decidiu cancelar Batgirl?

Capa da Publicação

Filme ruim, prejuízo para o estúdio? Afinal, por que a Warner decidiu cancelar Batgirl?

Por Jaqueline Sousa

A notícia do cancelamento do filme Batgirl chocou a cultura pop nesta semana. A decisão foi tomada pela Warner Bros. Discovery, mesmo com longa já em fase de pós-produção, algo que não agradou nem um pouco os fãs da DC Comics. Mas afinal, porque a Warner decidiu cancelar Batgirl?

Estrelado por Leslie Grace e com nomes grandiosos no elenco, como Michael Keaton, que voltaria a viver o Batman na produção, J. K. Simmons e Brendan Fraser, Batgirl era uma produção original da HBO Max e seria lançada diretamente no serviço de streaming. Porém, com a notícia do cancelamento, o longa, que teve um orçamento de US$ 90 milhões, não vai mais ver a luz do dia, sendo oficialmente engavetado pela empresa.

De acordo com o pronunciamento da Warner, a decisão faz parte de novas estratégias e restruturações dentro da corporação, que está passando por um processo de fusão com a Discover. Além disso, a administração de David Zaslav, o CEO da Warner Bros., tem como principal objetivo a diminuição de custos da organização.

A Warner Bros. está passando por intensas restruturações internas e cortes de gastos agressivos.

Logo, o cancelamento de Batgirl não foi em vão para a empresa. Segundo informações do Deadline, a Warner Bros. Discovery teria economizado cerca de US$ 20 milhões com a medida, contribuindo para que Zaslav chegue ao marco de US$3 bilhões em cortes nas despesas para quitar dívidas feitas após o processo de fusão, um número que gira em torno dos US$ 55 milhões (via Financial Times).

Mas toda a polêmica não para por aí. A administração de Zaslav também quer dar prioridade para filmes que sejam grandes eventos cinematográficos e que o orçamento justifique isso. Esse não era o caso de Batgirl, já que o longa seria lançado diretamente na HBO Max e não tinha todo o apelo necessário para justificar os gastos.

Além disso, especula-se que testes iniciais do filme não tiveram uma boa resposta da audiência. Segundo informações do New York Post (via The Scotsman), a Warner Bros. aproveitou a necessidade dos cortes de gastos e a péssima recepção do público para cancelar Batgirl.  Assim, eles também estariam evitando danos futuros na franquia cinematográfica da DC e outros prejuízos financeiros que afetariam as estratégias de redução de gastos.

Ao que tudo indica, essa novela envolvendo a Warner Bros. está longe de acabar. Ainda nesta semana, a empresa removeu alguns de seus filmes originais do catálogo da HBO Max, ação que pode seguir repercutindo nos próximos dias, dando continuidade ao processo de reestruturação da corporação.

Aproveite também:

Imagem de perfil
Jaqueline Sousa

Jornalista. Apaixonada por cinema, música e literatura. | @jqlnsss