Entrevista com o Vampiro: Por que Brad Pitt quase desistiu do filme no meio das gravações?

Capa da Publicação

Entrevista com o Vampiro: Por que Brad Pitt quase desistiu do filme no meio das gravações?

Por Jaqueline Sousa

Escrito por Anne Rice, Entrevista com o Vampiro é um marco na literatura mundial. Mas não é só isso: a obra também teve uma excelente repercussão nos cinemas, com uma adaptação estrelada por Tom Cruise e Brad Pitt, em 1994. O sucesso foi tanto que impactou até mesmo a carreira de Pitt, consolidando sua fama em Hollywood.

Entretanto, apesar de ter alavancado sua carreira, Brad Pitt quase desistiu do filme no meio das gravações. Na época, o ator tinha 30 anos e enfrentou algumas dificuldades e situações desconfortantes no set de filmagens. Neste artigo, vamos te explicar o que aconteceu com o astro para que a sua experiência com Entrevista com o Vampiro não fosse lá uma das melhores.

O legado de Entrevista com o Vampiro na literatura

Anne Rice, autora do livro Entrevista com o Vampiro, faleceu aos 80 anos, em 11 de dezembro de 2021.

Não é exagero dizer que a norte-americana Anne Rice mudou a forma como as histórias de vampiros são contadas. A escritora, que faleceu aos 80 anos no início deste mês, modernizou a mitologia vampiresca, que até então tinha como sua figura central o personagem Drácula, criado por Bram Stoker, em 1897. 

Bem antes da saga Crepúsculo começar a fazer sucesso, Anne Rice mudava a literatura mundial com a publicação do livro mais importante de sua carreira: Entrevista com o Vampiro. A obra, que começou a ser escrita em 1973, mas só chegou às prateleiras das livrarias em 1976, conta a história de um jovem repórter que realiza uma entrevista com o vampiro Louis, transformado por Lestat, uma figura extremamente apaixonante e perigosa. 

Ao dar vida a Louis e Lestat, Anne Rice não criou apenas uma simples história de vampiros: a autora apresentou ao mundo uma grande viagem pela consciência humana, abordando temáticas existencialistas. Certamente, seu legado na história da literatura ficará marcado para sempre, assim como sua transformação da mitologia de criaturas tão fascinantes quanto os vampiros.

Entrevista com o Vampiro nos cinemas

Tom Cruise protagonizou o filme como o vampiro Lestat de Lioncourt.

O sucesso da história de Louis e Lestat foi tão grande que eles ganharam vida nas telonas, em 1994. Dirigido por Neil Jordan, a adaptação da história de Anne Rice é ambientada na cidade de São Francisco, EUA. Na trama, um jornalista entrevista o vampiro Louis de Pointe du Lac, interpretado por Brad Pitt, que narra suas experiências ao longo de seus 200 anos. Ao longo de flashbacks, vamos conhecendo o passado de Louis e sua relação com o vampiro Lestat de Lioncourt, vivido por Tom Cruise, que o ajudou durante sua transição para a criatura da noite.

Anne Rice ficou responsável pelo roteiro do longa, e o elenco ainda conta com nomes como Antonio Banderas, Kirsten Dunst e Christian Slater. O filme arrecadou mais de US$ 223 milhões (via IMDB) ao redor do mundo e deu ainda mais popularidade à história de Rice. No entanto, os bastidores do filme não foram muito agradáveis para o ator Brad Pitt, devido a alguns métodos um tanto quanto peculiares.

Os bastidores do filme

Segundo informações do jornal britânico The Independent, o set de filmagens de Entrevista com o Vampiro tinha abordagens bastante controversas. Uma delas era que os atores que estavam interpretando vampiros deveriam ficar de cabeça para baixo durante trinta minutos. Isso porque esse era o tempo necessário para que o sangue se concentrasse em seus rostos, deixando as veias aparentes. Foi assim que a equipe de maquiadores conseguiu dar um visual translúcido e vampiresco aos atores. 

Além disso, como vampiros precisam evitar a luz do dia, segundo sua mitologia, as gravações do filme aconteciam durante à noite, em locações fechadas, antigas e até mesmo sem janelas. Ao que parece, a equipe do longa estava levando muito a sério toda a atmosfera de horror, o que não estava agradando Pitt nem um pouco.

Por que Brad Pitt quase desistiu do filme?

Brad Pitt pensou em desistir do filme devido aos métodos controversos utilizados no set de gravações.

Foi durante uma entrevista ao Entertainment Weekly, em 2011, que Brad Pitt abriu seu coração a respeito do período em que estava interpretando o vampiro Louis. De acordo com o ator, ele estava “miserável, pois foram seis meses no escuro”. Além disso, Pitt só tinha recebido o roteiro do filme duas semanas antes das gravações começarem.

Com todo esse clima aterrorizante no set de filmagens, Pitt estava se sentindo sufocado. Ele contou ao EW que as gravações em Londres, Inglaterra, foram as piores, já que era inverno e ele não podia sair para espairecer, assim como fazia quando as gravações ocorriam em Nova Orleans, nos EUA:

“Você sai para trabalhar no escuro, e vai para um mausoléu. E quando saí [do set de filmagens] ainda está escuro. Estou te dizendo, um dia isso me pegou. Eu pensei: a vida é curta demais para isso.” 

Cansado de tudo isso, Brad Pitt pensou em desistir do filme. O astro chegou até mesmo a ligar para o produtor David Geffen para conversar sobre a possibilidade. Mas, após descobrir que sair da produção lhe custaria US$ 40 milhões, além do processo que receberia pela quebra de contrato, Pitt resolveu ficar:

“Eu disse: ‘David, eu não posso mais fazer isso. Não consigo mais. Quanto isso vai me custar se eu sair fora?’. E ele me respondeu, calmamente: ‘Quarenta milhões de dólares’. Então eu falei ‘Ok, obrigado’. Na verdade, isso acabou tirando a ansiedade de mim. Eu tinha que arranjar forças para continuar, e foi isso que fiz.”

E foi assim que Brad Pitt quase desistiu de Entrevista com o Vampiro no meio das gravações

Você conhecia essas histórias dos bastidores do filme Entrevista com o Vampiro? Sabe de outro filme que também usou métodos controversos durante as gravações? Comente!

Aproveite também para conhecer mais sobre a carreira de Brad Pitt:

Imagem de perfil
sobre o autor Jaqueline Sousa

Jornalista. Apaixonada por cinema, música e literatura. | @jqlnsss