Capa da Publicação

The Witcher: Tudo que você precisa saber sobre a Ciri

Por Arthur Eloi

A segunda temporada de The Witcher ganhou seu primeiro teaser pela Netflix. O vídeo é curto, mas inteiramente focado em Ciri (Freya Allan).

Para os fãs dos livros originais de Andrzej Sapkowski, a decisão faz todo o sentido. Afinal, apesar de Geralt de Rivia (Henry Cavill) ser o protagonista, não é exagero algum dizer que a menina é, na verdade, a personagem mais importante de toda a saga.

Ciri é a origem de The Witcher

A franquia The Witcher surgiu através de contos que Sapkowski escrevia para uma revista polonesa de fantasia, por volta do fim dos anos 1980. Essas histórias, que mais tarde foram compiladas nas coletâneas O Último Desejo e A Espada do Destino, têm poucas ligações entre si, salvo a presença de Geralt e alguns outros personagens recorrentes, como o bardo Jaskier. Um desses contos, por exemplo, se chama “Uma Questão de Preço”, e traz o bruxo como um convidado da corte de Cintra para celebrar o 15º aniversário da princesa Pavetta, com sua presença servindo aos interesses da rainha Calanthe, que busca uma aliança com Skellige.

Mais tarde, porém, é revelado que o desejo da monarca era que Geralt matasse o Ouriço de Erlenwald, uma criatura que, na verdade, era o namorado de Pavetta sob o efeito de uma maldição. O bruxo descobre a verdade, se recusa e se esforça para salvar o rapaz. Como recompensa, Geralt invoca a Lei da Surpresa: o que Duny encontrar em casa de inesperado será do bruxo por direito.

Esse gancho, porém, só foi retomado por Sapkowski anos depois, no conto “A Espada do Destino”, em que Geralt descobre que o fruto da Lei da Surpresa é Ciri, a filha de Pavetta com Duny. Dessa forma, o destino de ambos se entrelaçam – e assim a base de toda a saga é formada.

Entre matar monstros e lidar com monarcas de mal caráter, The Witcher é fundamentalmente sobre a inusitada família de Geralt e Ciri lutando para ficar reunida. A menina é a parte mais importante da franquia pois é justamente sua introdução o que motivou o autor a desenvolver sua série de contos em uma saga de romances.

A conexão entre Ciri e Geralt

A garota, cujo nome completo é Cirilla Fiona Elen Riannon, é sucessora ao trono de Cintra por ser neta de Calanthe, a rainha. Filha de Pavetta e Duny, ela é criada pela avó após os pais terem sido dados como mortos em um estranho acidente de barco. Inicialmente, Ciri é bastante mimada por ter sido criada com tudo do bom e do melhor, mas rapidamente ela precisa aprender como funciona o mundo real quando seu reino entra em guerra contra o poderoso império de Nilfgaard. Sua situação fica ainda mais extrema quando, durante um impiedoso ataque, Calanthe se torna vítima da violência, e Ciri é perseguida por uma figura de armadura negra.

Após a queda de Cintra, os caminhos de Ciri e Geralt se cruzam novamente, e o bruxo percebe a força do destino em sua vida, ainda que de forma relutante. Para protegê-la, ele a leva para a fortaleza de Kaer Morhen, e passa a treiná-la para eventualmente se tornar uma bruxa. O momento é especialmente marcante para os fãs dos jogos da CD Projekt RED, já que é nesse período que se passa a abertura de The Witcher 3: Wild Hunt.

Tema o Sangue Antigo

De cara, tanto Geralt quanto seu mentor, Vesemir, percebem que há algo de especial na menina, pela sua agilidade e destreza, ainda que combinadas com certa arrogância e petulância. É um ponto importante para entender o por quê, eventualmente, Ciri se torna alvo de inúmeros perseguidores. Acontece que de fato a menina é especial: ela é parte da linhagem de Lara Dorren, uma poderosa feiticeira élfica. Por isso, o sangue que corre em suas veias é um raro exemplar de Sangue Antigo, cujo poder nas mãos erradas pode trazer a destruição do mundo. Isso coloca a menina na mira de Nilfgaard, e também da Caçada Selvagem, um grupo de cavaleiros espectrais associados com o apocalipse.

É essa importância dentro do universo da franquia que complica tanto a vida de Ciri quanto de Geralt. A menina está constantemente em fuga, enquanto o bruxo luta para encontrá-la e protegê-la. Grande parte dos romances de The Witcher seguem essa dinâmica, mas com espaço para que a menina cresça, tenha aventuras próprias, interesses românticos, descubra o tamanho de seus poderes e também vivencie horrores inimagináveis e atos grotescos de violência.

O que esperar de Ciri na segunda temporada?

Já ficou estabelecido que Ciri é parte fundamental dos livros, e isso com certeza não muda na série da Netflix. A primeira temporada foi configurada de forma não-linear justamente para conciliar o arco dela com os de Geralt e de Yennefer (Anya Chalotra), e o segundo ano dará ainda mais holofotes para a personagem. Considerando que a nova leva deve adaptar os eventos dos romances O Sangue dos Elfos e Tempo do Desprezo, o seriado vai mostrar Ciri sendo treinada em Kaer Morhen, os atritos iniciais com Geralt, e talvez até sua matrícula em Aretuza, uma importante academia de magia na Ilha de Thanedd – que se torna palco de um dos eventos mais sangrentos e importantes dos romances.

Para quem conheceu The Witcher através de Wild Hunt, muitos dos traumas e poderes de Ciri já foram revelados. Afinal, foram os vários problemas enfrentados em sua infância que criaram a sobrevivente adulta e altamente habilidosa que é mostrada nos games. Mesmo assim, a garota é protagonista de muitas viradas macabras e emocionantes nos livros, que são ambientados muitos anos antes dos jogos. Assim, vale a pena prestar atenção na menina durante a série da Netflix. Ainda há muitas desgraças e descobertas em seu caminho.

Sem data definida até agora, a segunda temporada de The Witcher chega ao catálogo da Netflix no final de 2021, com o retorno de Henry Cavill como o bruxo Geralt de Rivia. Animado pelos episódios inéditos? Compartilhe todo o seu hype nos comentários abaixo!

Veja abaixo tudo que você precisa saber sobre a Caçada Selvagem, antagonistas que darão as caras na segunda temporada de The Witcher:

Imagem de perfil
sobre o autor Arthur Eloi

Repórter entusiasta de filmes ruins, jogos de tiro e de horror em todas as suas formas. Dá notas duvidosas para obras questionáveis • @ArthurEloi117