Capa da Publicação

Produtor de Watchmen fala sobre gancho do último episódio da série

Por Raphael Martins

Uma das séries mais discutidas do ano passado foi Watchmen, inspirada na clássica graphic novel de Alan Moore e Dave Gibbons. E todo o boca-a-boca não aconteceu apenas por ela ser uma continuação direta dos quadrinhos, mas por conta de seu polêmico final, que termina em um enorme gancho.

Veja também:

Criador da série Watchmen gostaria de trabalhar no MCU e em Star Wars

Produtor da série de Watchmen fala sobre Homem de Aço 2

Zack Snyder revela easter-egg de Watchmen que foi cortado de Homem de Aço

Na última cena do episódio final, vemos Angela Abar, a Irmã Noite (Regina King) comendo um ovo deixado a ela pelo Doutor Manhattan, que supostamente conteria seus poderes. Ela então testa seus poderes na piscina, tentando andar na água, mas a série acaba antes de descobrirmos o que aconteceu.

Em uma nova entrevista concedida ao site ComicBook, Damon Lindelof, showrunner da série, falou sobre a cena final:

“Eu não quero confirmar ou negar que ela de fato ganhou os poderes do Doutor Manhattan, exceto por dizer que ela definitivamente optou por eles ao comer o ovo. Mas acho que, novamente, meio que volto à ideia de não apenas o mito dos quadrinhos, mas também muito especificamente em Watchmen, que temos essas histórias de origem. Queremos saber por que essas pessoas colocaram a máscara. Algumas das partes mais memoráveis do texto original são o que nós chamamos de “Velho Testamento”, onde é explicado como Rorschach se tornou Rorschach ou como o Doutor Manhattan se tornou o Doutor Manhattan. Queríamos fazer o mesmo por Angela.”

Lindelof continuou, explicando as motivações da Irmã Noite e o que a levou a ser uma vigilante e a escolher o poder no final:

“Se essa temporada inteira é basicamente um condutor que a leva à escolha que ela faz para se tornar divina, a potencialmente ter onipotência, nós queríamos mostrá-la em uma jornada, primariamente para entender a si mesma. Acho que todos nascemos com um certo “empurrão”. Para Angela, o empurrão para garantir a justiça e finalmente ser uma oficial da lei é algo que ela aprende que é um desejo herdado não apenas de seu avô, mas também de seu pai, que usava o uniforme. Essa ideia de explicar o traje que você veste o porque você o faz e o que aquilo significa para você é parte da jornada dela, mas também é igualmente uma justificativa para o momento de tirar essa roupa e evoluir de alguma maneira. “

O produtor também falou que gostaria de ver o mundo de Watchmen explorado novamente, mas que ele não o fará a menos que tivesse a ideia perfeita:

“Levou 30 anos para justificar uma continuação de Watchmen. Com sorte, não levaremos mais 30. Eu realmente acho que deveria haver mais Watchmen e logo. Eu apenas não acho que deveria fazer isso a menos que eu pense ‘Eu sei exatamente o que fazer’.

Abaixo, você confere 10 motivos para assistir a série:

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Redator, apresentador e roteirista. Gosto de longas caminhadas na praia, Star Wars, tokusatsu, anime e filé com batata frita. Deixo as pessoas constrangidas. Você pode trocar uma ideia comigo no Twitter: @aqueleraphael