Capa da Publicação

Teoria sugere que Fanático criou o vilão mais mortal da Marvel em Deadpool 2

Por Cristiano Rantin

Fanático pode ter sido derrotado em Deadpool 2, mas o vilão pode ter criado uma das maiores ameaças da Marvel quando enfrentou o Mercenário Tagarela, ao menos é o que sugere uma nova teoria.

Veja também: 

Rob Liefeld culpa Marvel por não termos Deadpool 3

Deadpool 2 é multado em US$300 mil dólares por morte de dublê

Ryan Reynolds opina sobre o futuro de Deadpool na Disney

 

Como lembramos, o primeiro conflito entre os dois personagens não acaba muito bem para Wade. O Deadpool é rasgado ao meio, fazendo com que tenhamos aquela cena bizarra do anti-herói com as perninhas de bebê. A teoria aponta que, a partir das pernas do personagem, o Deadpool do Mal pode tomar forma.

Aparecendo pela primeira vez em Deadpool #44, ainda em 2011, o Deadpool do Mal foi criado pela equipe criativa da Marvel Daniel Way, Carlo Barberi, Walden Wong e Jorge Gonzalez Aguilar. Na HQ, a Doutora Ella Whitby encontra algumas partes perdidas do Deadpool em uma geladeira. Ela joga os pedaços fora, que acabam se fundindo e criando uma versão ainda mais distorcida do personagem.

Mesmo sendo um anti-herói, Deadpool ainda possui algum tipo de moral e ética, ainda que isso seja muito próprio e, na maioria das vezes, não seja compartilhado com outros personagens da Marvel. O Deadpool do Mal não tem nenhum filtro ou limite, sendo uma das maiores ameaças da Marvel justamente por possuir todos os poderes da sua contraparte e um potencial ilimitado para destruição.

Deadpool do Mal mata sem pensar duas vezes, mesmo que seus inimigos não mereçam ou represente uma ameaça. Quando esse assume o cargo de mercenário, ele não hesita em assassinar crianças ou pessoas indefesas.

A teoria finaliza dizendo que o Deadpool do Mal poderia dar as caras em um filme do MCU, justificando a chegada do Deadpool original e sua turma neste novo universo. E ai, o que você acha disso?

Veja também:

Erro: Galeria/Lista não encontrada ou não publicada

Fonte: CBR

Imagem de perfil
sobre o autor Cristiano Rantin

Jornalista • Editor • Mestrando em Comunicação Social pela UEL • Twitter e Instagram: @Chris_Rantin • "Eu sou o fogo e a vida encarnados. Agora e para sempre eu sou a Fênix!"