Capa da Publicação

Olivia Munn diz que diretor “desapareceu” durante filmagens de X-Men: Apocalipse

·
Por Raphael Martins

X-Men: Apocalipse, lançado em 2016, está longe de ser um dos preferidos dos fãs. A narrativa convoluta e as duras críticas se refletiram nas bilheterias, que ficaram muito aquém do esperado pela Fox. Mas esta era uma produção com problemas desde o começo.

Veja também:

Dublê de Sophie Turner sofreu grave lesão nas filmagens de X-Men: Fênix Negra

Demo de jogo não lançado dos X-Men é divulgado

Taika Waititi sugere que vilões dos X-Men aparecerão em Thor: Love and Thunder

O filme foi dirigido por Bryan Singer, que também dirigiu os três primeiros filmes dos mutantes, e é atribuída a ele a culpa pelas gravações conturbadas que o longa sofreu. Agora, uma das atrizes de Apocalipse falou sobre como foi trabalhar com o diretor, o que corrobora essas histórias.

Ao site Variety, Olivia Munn, que interpretou Psylocke no filme, disse que Bryan Singer simplesmente foi embora no meio das gravações, dizendo que precisaria tratar um “problema de tireoide”, ficando dez dias inteiros sem aparecer no set de filmagem. Ela disse:

“Ao invés de ir a um médico em Montreal, que é uma cidade com trabalhadores de alto nível, ele disse que precisaria ir até Los Angeles. Ele sumiu por uns 10 dias, pelo que me lembro. E ele disse ‘Continuem filmando.’ Eu me lembro de estar no set, onde havia uma grande cena para gravar, e aí nós voltávamos do lanche e um dos assistentes dele veio e nos mostrou um celular com uma mensagem de texto nele.

 

E aí ele mandava mensagens aos atores dizendo ‘Ei, pessoal, estou ocupado agora. Só vão em frente e filmem sem mim.’ E nós pensávamos ‘ok.’ Eu nunca pensei nisso como normal, mas eu não compreendia que as outras pessoas também não achavam isso normal. E as outras pessoas que não acharam isso normal eram pessoas da alta cúpula, que tomam decisões sobre contratar essas pessoas.

 

Descobrir isso foi muito estranho e não foi nada bom. Mas essa pessoa pode continuar fazendo isso e ficar. A Fox ainda assim deu a ele ‘Bohemian Rhapsody‘, e todos nós sabemos o que aconteceu.

Bryan Singer tinha sido a primeira escolha da Fox para dirigir o premiado Bohemian Rhapsody, mas foi demitido pouco tempo depois, sob acusações de “má conduta” e por constantes brigas com o protagonista do filme, Rami Malek. Tempos depois, o diretor foi acusado de abusar sexualmente de um jovem menor de idade, se tornando definitivamente uma “persona non grata” na indústria.

Confira nossa lista com 10 diretor que poderiam assumir o novo filme dos X-Men:

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Redator, apresentador e roteirista. Gosto de longas caminhadas na praia, Star Wars, tokusatsu, anime e filé com batata frita. Deixo as pessoas constrangidas. Você pode trocar uma ideia comigo no Twitter: @aqueleraphael