Capa da Publicação

Ex-diretores do filme do Flash falam sobre o Snydercut

Por Raphael Martins

A notícia de que a plataforma HBO Max lançará a versão de Zack Snyder de Liga da Justiça, mais conhecida na internet como “Snydercut”, tomou a internet de assalto na última semana. Além dos fãs, atores do filme, como Ben Affleck e Henry Cavill, mostraram muita empolgação com a continuidade do projeto.

Até mesmo quem chegou a trabalhar ainda que brevemente em um projeto da DC nos cinemas se manifestou, como foi o caso de Jonathan Goldstein e John Francis Daley, que antes haviam sido escolhidos para dirigirem The Flash para a Warner Bros.

Veja também:

Zack Snyder revela visual de Darkseid em Liga da Justiça, veja a imagem

Joe Manganiello, o Exterminador de Liga da Justiça, menciona cena pós-créditos original

Zack Snyder indica papel do Caçador de Marte no Snyder Cut de Liga da Justiça

Em uma entrevista ao site The Hollywood Reporter, a dupla, que agora está comprometida com o filme de Dungeons & Dragons, demonstrou curiosidade quanto ao projeto. Jonathan Goldstein disse:

“Já estava na hora! Houve um grande movimento para tentar fazer isso acontecer. Isso também se alinha a novos interesses corporativos – eles tem uma nova plataforma para promover. Estou curioso para saber qual vai ser a diferença depois de tudo isso.”

John Francis Daley está cético, apontando a quantidade de dinheiro investida no projeto:

“Aparentemente, eles vão gastar $20 milhões para polir alguns efeitos especiais inacabados e coisas assim, o que é meio incompreensível para mim, porque esse é o custo de um filme de baixo orçamento.”

Daley disse ainda que o lançamento do “Snydercut” é uma coisa boa, mas admitiu que filmes precisam ser reduzidos na sala de edição para serem mais acessíveis para o público:

“Há uma versão do diretor para todo filme em algum lugar, e eu acho que o legal sobre essas plataformas de streaming é permitir que o público veja essas coisas que normalmente eles jamais poderiam ver. No fim das contas, é algo bom, e acho que é uma oportunidade para diretores mostrarem sua visão sem filtros de seu mundo. Em teoria, é uma coisa boa. Dito isso, muitas vezes quando assisto um filme em Blu-Ray, eu acabo assistindo a versão que foi para os cinemas e não a versão do diretor, porque geralmente elas tem uma hora a mais. Muito disso precisa ser reduzido às vezes.”

Ansiosos para o filme? Deixem seus comentários!

Veja nossa lista de coisas que provavelmente veremos na nova versão de Liga da Justiça:

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Redator, apresentador e roteirista. Gosto de longas caminhadas na praia, Star Wars, tokusatsu, anime e filé com batata frita. Deixo as pessoas constrangidas. Você pode trocar uma ideia comigo no Twitter: @aqueleraphael