Capa da Publicação

Diretor de Esquadrão Suicida disse que teve chance de dirigir a sequência

Por Raphael Martins

Esquadrão Suicida, filme de 2016 que trazia Will Smith como o Pistoleiro e Margot Robbie com Arlequina, foi um grande sucesso de bilheteria e encheu os cofres da Warner Bros., ao mesmo tempo em que foi rechaçado sem dó por críticos de cinema.

Mesmo com a crítica negativa, o estúdio se manteve firme da decisão de produzir uma sequência, que funcionará como uma espécie de reboot e será comandada por James Gunn (Guardiões da Galáxia). Mas poderia ter sido diferente.

Em uma entrevista recente ao site /Film, David Ayer, diretor do primeiro Esquadrão Suicida, revelou que a Warner lhe ofereceu a chance de comandar o segundo filme, mas que preferiu partir para outras coisas:

“Eu tive a chance de fazer [o filme], mas fui por um outro caminho. Eu amo a criação daquele mundo e amo o poder dessa propriedade intelectual e seus fãs. É perigoso. É como brincar com serras elétricas, mas sou atraído por isso e este é definitivamente um cenário onde eu vou brincar novamente.”

Apesar da declaração do diretor, parece improvável que ele esteja envolvido com o Esquadrão Suicida no futuro, tanto pelo comprometimento de James Gunn ao projeto quanto pelas duras críticas ao filme original.

Veja também:

James Gunn recusou filme do Superman para dirigir O Esquadrão Suicida

Diretor de Esquadrão Suicida conta que filme faria ligação com Liga da Justiça

Diretor de Esquadrão Suicida diz que novo filme não é uma sequência

Na galeria abaixo, fique com imagens dos bastidores de O Esquadrão Suicida:

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Redator, apresentador e roteirista. Gosto de longas caminhadas na praia, Star Wars, tokusatsu, anime e filé com batata frita. Deixo as pessoas constrangidas. Você pode trocar uma ideia comigo no Twitter: @aqueleraphael