Capa da Publicação

Co-criador do Justiceiro quer reivindicar o simbolo do anti-herói

Por Leo Gravena

Frank Castle, o Justiceiro, é conhecido como um dos anti-heróis mais violentos dos quadrinhos. Castle não se importa em matar seus inimigos, na verdade, ele acredita que eliminar um criminoso é a melhor maneira de acabar com eles. Essa visão de Castle é aceita por muitas pessoas, contudo, existe um problema quando essa visão é compartilhada por pessoas que juraram cumprir a lei, tais como policiais.

Não é de hoje que muitas pessoas, como o próprio co-criador do anti-herói, Gerry Conway, criticam o uso do simbolo do personagem, uma caveira estilizada, por policiais. Agora, o autor foi ao twitter pedir a ajuda de jovens artistas para ajudar a “reivindicar” o simbolo do Justiceiro.

Veja também:

Marvel fala sobre policiais usarem o simbolo do Justiceiro

Criador do Justiceiro critica policiais que usam o símbolo do anti-herói

Nova HQ mostra que o Justiceiro não aprova policiais usando seu símbolo

Para apoiar o movimento Vidas Negras Importam, o co-criador do Justiceiro postou em seu Twitter que está “Procurando jovens artistas de quadrinhos de cor que gostem de participarem de uma pequena arrecadação para o VNI para reivindicar a caveira do Justiceiro como um símbolo de justiça ao invés de processão policial ilegal”. 

Logo depois, o escritor explicou melhor o que ele quis dizer, explicando que as artes serão usadas para arrecadar dinheiro para o movimento. Ele disse “Esse pequeno projeto está aberto para quem quiser contribuir com seu tempo e esforço. Não é algo que vai ser pago, é para levantar fundos para apoiar o Vidas Negras Importam. Eu espero poder usar vários artistas com uma variedade de estilos e abordagens artísticas”. 

Conway também falou sobre o debate do simbolo do Justiceiro realmente ser um simbolo de Justiça, “Eu concordo que isso é uma questão em aberto. O que não pode ser é um simbolo de opressão. Eu quero negar que a polícia use esse simbolo reivindicando ele para o VNI. Pode chamar de ironia”. 

Por fim, o autor disse: “Eu espero que os resultados falem por si mesmos”.

Imagem de perfil
sobre o autor Leo Gravena

Editor-Chefe | @LeoGravena
"...It was never going to be okay..."