Capa da Publicação

Christopher Nolan pede para que governo americano salve os cinemas

·
Por Evandro Lira

Christopher Nolan, diretor de filmes como A Origem e a trilogia do Cavaleiro das Trevas, escreveu um artigo apaixonado defendendo que o governo dos Estados Unidos salve os cinemas durante à crise do coronavírus.

A pandemia do COVID-19 tem impactado diversos setores pelo mundo, incluindo a indústria cinematográfica, que viu as salas de cinema serem fechadas, lançamentos adiados, funcionários demitidos e produções interrompidas.

Veja também:

_

Indústria do entretenimento já perdeu mais de 120 mil funcionários devido à pandemia

Séries afetadas por Coronavírus podem não ter conclusão

Uso de videogames aumenta durante crise do coronavírus

Para o The Washington Post, Nolan afirmou que os cinemas são “parte vital da vida social americana” e pediu para o governo ajude na sua recuperação.

“Quando essa crise passar, a necessidade de engajamento humano coletivo, a necessidade de viver, amar, rir e chorar juntos será mais poderosa do que nunca. A combinação dessa demanda reprimida e a promessa de novos filmes pode impulsionar as economias locais e contribuir com bilhões para nossa economia nacional”, escreveu o cineasta.

Nolan também defendeu que os estúdios devem formar parcerias com as salas de cinemas, e destacou que os funcionários desses locais vão precisar de apoio dos políticos que regem o país.

Christoper Nolan, por sinal, tem um filme programado para estrear ainda este ano, com lançamento previsto para 17 de julho. Tenet é estrelado por John David Washington, Robert Pattinson e Elizabeth Debicki.

Fique com:

Imagem de perfil
sobre o autor Evandro Lira

Bacharel em Cinema e Audiovisual, potterhead das antiga, filho dos filhos do átomo, fã de mais coisas do que deveria, frequentemente falando sozinho no Twitter. Segue: @evandroslira