Capa da Publicação

Harry Potter – Tudo o que você precisa saber sobre as Horcruxes de Voldemort!

Por Gus Fiaux
Imagem de capa do item

O que são?

Horcruxes são alguns dos objetos mais poderosos da magia negra no mundo de Harry Potter. Através delas, bruxos podem esconder fragmentos de sua alma. Dessa forma, se é morto ou se seu corpo físico é destruído, eles ainda podem sobreviver "dentro" de suas Horcruxes.

A primeira Horcrux que existiu foi criada por Herpo, o Sujo. Depois, o único criador de que temos notícia em toda série foi Lord Voldemort, o único também a conseguir criar múltiplas Horcruxes que coexistiam simultaneamente.

A criação e o uso dos artefatos são considerados tão tenebrosos no mundo bruxo que livros, por mais voltados para as artes das trevas que pudessem ser, raramente tocavam no assunto. A própria Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts era proibitiva em relação a material relacionado a isso.

Imagem de capa do item

Como criar uma Horcrux?

Afinal, qual ato tenebroso e cruel seria suficiente para partir a alma de alguém se não um assassinato? Após realizado o ato, o bruxo deve enclausurar esse pedaço de alma em um objeto de sua escolha - geralmente, artefatos selecionados por intimidade com o bruxo - através de um feitiço.

Esse objeto pode tanto ser inanimado, quanto seres vivos, e ele sempre guarda o fragmento de alma como quando este foi retirado. Para exemplificar, basta lembrar do Diário de Tom Riddle, que conservou a imagem de Voldemort ainda como um adolescente, como o era na época que criou tal Horcrux.

Criar várias Horcruxes é um processo delicado, como Dumbledore já bem falou a respeito de Voldemort, que possuía uma "alma instável" devido às diversas fragmentações. Isso pode significar que há um limite para a quantidade de Horcruxes que um bruxo pode criar.

Imagem de capa do item

E como destruí-las?

Existem algumas maneiras curiosas de se destruir uma Horcrux. A primeira delas vem do próprio criador. Se ele sentir sincero remorso ou se arrepender por tal ato, a Horcrux em questão pode ser destruída. Contudo, isso implica em um processo extremamente doloroso e que pode causar até mesmo a morte do bruxo.

Elas também podem ser destruídas através de outras formas. Para isso, é preciso danificá-las ao ponto que não possam ser recuperadas, tanto mágica quanto fisicamente. Nesse caso, o objeto "sangra" e podemos ouvir um grito na hora em que o fragmento de alma é destruído.

Veneno de basilisco é algo que pode derrotar Horcruxes, ainda que em receptáculos vivos, o efeito possa ser revertido através de curativos ou algo que retire o veneno da corrente sanguínea - motivo pelo qual uma das principais Horcruxes da série não é destruída em A Câmara Secreta. Outras formas de se destruir Horcruxes são encantamentos como Fogomaldito e a Maldição da Morte.

Imagem de capa do item

O Diário de Tom Riddle

Mas afinal, quais foram as Horcruxes de Voldemort? Iremos nomear todas as sete aqui. A primeira delas foi o Diário de Tom Riddle. Para isso, Voldemort precisou assassinar a Murta Que Geme, no banheiro feminino do primeiro andar, em Hogwarts.

Nessa época, Riddle havia aberto a Câmara Secreta e aterrorizado a escola com o basilisco de Sonserina. Cinquenta anos depois, através da influência do diário - dado a ela por Lúcio Malfoy - Gina Weasley reabriu a Câmara Secreta, e foi sequestrada para lá, para que Voldemort pudesse ser ressuscitado. Harry, tentando salvar a irmã de Rony, adentrou o local e destruiu a Horcrux com uma presa de basilisco.

Imagem de capa do item

O anel de Marvolo Gaunt

Um objeto interessantíssimo, o anel de Marvolo Gaunt não era apenas uma Horcrux, mas também o receptáculo para uma das Relíquias da Morte - no caso, a Pedra da Ressurreição. Sua criação se deu quando Riddle assassinou o próprio pai. O artefato então ficara escondido na Mansão Gaunt, de sua família materna.

Dumbledore achou a Horcrux e conseguiu destruí-la com a Espada de Grifinória - impregnada com veneno de basilisco - em seu escritório, em Hogwarts, mas isso lhe custou um preço altíssimo: uma maldição que afetou sua mão inicialmente e se espalharia por todo o corpo, matando-lhe.

Imagem de capa do item

O Medalhão de Salazar Sonserina

Um artefato de valor para a família Gaunt - que era descendente direta do co-criador de Hogwarts -, o Medalhão que um dia pertenceu a Salazar Sonserina foi roubado pela mãe de Voldemort, Mérope, quando ela fugiu com Tom Riddle Sr. Anos depois, ele seria vendido para a Borgin & Burkes, uma loja de magia negra, e quando Tom Riddle trabalhou lá, roubou o medalhão e criou uma Horcrux a partir do assassinato de um mendigo trouxa.

O objeto fora escondido em uma caverna impregnada de Inferi, e logo em seguida, roubado pelo irmão de Sirius Black, que o escondera no Largo Grimmauld, até que Mundungo Fletcher, um contrabandista bruxo, repassou o Medalhão para Dolores Umbridge, do Ministério da Magia. Ele foi destruído por Rony com a ajuda da Espada de Grifinória.

Imagem de capa do item

A Taça de Helga Lufa-Lufa

Como parte do plano de Voldemort de impregnar sua alma em objetos selecionados dos criadores de Hogwarts, a Taça de Lufa-Lufa despertou seu interesse. Para isso, ele chegou a ir na casa de uma rica mulher chamada Hepzibah Smith e a assassinou, criando assim a Horcrux.

Ela seria guardada no cofre dos Lestrange em Gringotes. Anos depois, Potter, Granger e Weasley roubaram a Horcrux e Hermione foi responsável por destruí-la, com uma presa de Basilisco, na Câmara Secreta.

Imagem de capa do item

A Tiara de Rowena Corvinal

Um objeto cobiçado no mundo bruxo, a Tiara de Corvinal era conhecida por aumentar a inteligência de seu usuário. Helena, filha de Rowena, roubou a tiara da mãe e fugiu para a Albânia, onde foi perseguida e assassinada por um nobre que a amava e se matou, logo em seguida. Eles se tornaram a Dama Cinzenta e o Barão Sangrento em Hogwarts.

Riddle então fizera a cabeça do fantasma de Helena para que lhe contasse a localização da Tiara. Uma vez que isso foi feito, ele foi até a Albânia, matou um camponês e criou a Horcrux. Quando retornou para Hogwarts, procurando o cargo de professor de Defesa Contra as Artes das Trevas, Voldemort escondeu a relíquia na sala precisa, onde, cerca de cinquenta e dois anos depois, ela foi incinerada por Fogomaldito iniciado por Vincent Crabbe.

Imagem de capa do item

O Menino que Sobreviveu

Uma Horcrux não-intencional, Harry foi "criado" no dia em que Voldemort assassinou Tiago e Lílian Potter. Ao realizar tais atos de atrocidade, e por estar com a alma vulnerável e instável, Voldemort inconscientemente transmitiu um pedaço de si para Harry, que herdou dele a habilidade de falar com cobras, parte do temperamento e uma ligação forte, que podia ser sentida na dor de sua cicatriz toda vez que Voldemort se aproximava ou estava com raiva.

A destruição do fragmento de alma presente em Harry se deu pelas próprias mãos de Voldemort, que conjurou a Maldição da Morte em Harry, na Floresta Proibida, durante a Batalha de Hogwarts.

Imagem de capa do item

Nagini

Uma decisão curiosa para uma Horcrux, Nagini se torna uma escolha altamente improvável dado ao fato que serpentes são seres completamente esguios e podem não responder ao seu mestre, porém, no caso, ela sempre foi fiel a Voldemort, e andava ao seu lado. A criação da Horcrux se deu através da morte de Bertha Jorkins, uma funcionária do Ministério da Magia que forneceu todas as informações para que Voldemort pudesse interferir durante o Torneio Tribruxo.

Ela foi morta em Hogwarts, durante a Batalha de 2 de maio de 1998, decepada por Neville Longbottom.

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux