Capa da Publicação

Todos os filmes da Pixar ranqueados do pior para o melhor, de acordo com a crítica

Por Gus Fiaux

Pixar continua a expandir seu império de animações todos os anos – e o lançamento mais recente do estúdio é Lightyear, o filme que “deu origem” ao boneco adorável que conhecemos de Toy Story. E com esse sentimento de um “ciclo se fechando”, é hora de embarcar em uma jornada pelos vinte e seis longas-metragens já lançados pela empresa.

De monstros em um ambiente de trabalho, passando por uma comunidade de insetos, a história de um pai em busca de seu filho por todo o oceano e a saga de brinquedos que ganham vida. Aqui, listamos todos os filmes da Pixar, ranqueados do melhor ao pior de acordo com a crítica especializada!

Imagem de capa do item

26º - Carros 2 (2011)

De todos os filmes da Pixar lançados até o momento, apenas um conta com opiniões unanimemente negativas da crítica e dos fãs. Trata-se de Carros 2, longa lançado em 2011 que veio com a promessa de expandir ainda mais o universo de veículos antropomórficos.

O filme segue uma trama de espionagem e apresenta diversos novos heróis, ao mesmo tempo em que dá mais destaque para Tom Mate. No Rotten Tomatoes, ele conta com 39% de aprovação da crítica (com média de 5.50 nas notas) e 49% de aprovação do público.

No consenso do Rotten Tomatoes, também podemos ler o seguinte: "Carros 2 é visualmente estonteante como qualquer outra produção da Pixar, mas todo esse brilho não pode disfarçar a história enferrujada que está por baixo do capô".

Imagem de capa do item

25º - Carros 3 (2017)

Felizmente, a terceira aventura de Relâmpago McQueen nos cinemas foi uma leve melhora em relação ao seu predecessor, o que faz com que Carros 3 tenha sido bem melhor recebido - trazendo a Pixar de volta para seu domínio de notas positivas no Rotten Tomatoes.

Ainda que tenha conquistado apenas 69% de aprovação dos críticos (com média de 6.10) e 69% do público, o filme tem vários méritos - sobretudo por explorar uma jornada de amadurecimento para seu protagonista, o que certamente muitos não esperavam ver na franquia.

"Carros 3 tem uma história surpreendentemente pungente com animação brilhante, sugerindo que a franquia mais fraca da Pixar tem um surpreendente potencial escondido", é o consenso dos críticos.

Imagem de capa do item

24º - Carros (2006)

Felizmente, de todos os filmes da franquia Carros, o primeiro continua sendo o mais bem-avaliado pela crítica e pelo público, conquistando média de aprovação de 74% da crítica (média de 6.90) e 79% do público, ao menos de acordo com o Rotten Tomatoes.

O filme, lançado em 2006, nos conta a história de redenção de Relâmpago McQueen, um carro de corrida que, ao se ver preso em uma cidadezinha do interior norte-americano, precisa reavaliar seus próprios princípios - enquanto se prepara para a maior corrida de sua vida.

"Carros oferece lindos visuais que mais do que compensam por sua história simples, adicionando uma diversão satisfatória para o público mais jovem", diz o consenso da crítica.

Imagem de capa do item

23º - O Bom Dinossauro (2015)

Se 2015 nos trouxe a estreia de um dos melhores filmes do estúdio (que você verá futuramente nesta lista), também foi o ano em que tivemos a estreia de O Bom Dinossauro, considerado por muitos como uma das produções originais mais "fracas" da Pixar.

O filme dirigido por Peter Sohn conta com média de aprovação de 76% dos críticos (e as notas giram em torno do 6.60), com 64% de aprovação do público. Ainda que tenha uma bela animação, é uma história simples que não cativou totalmente os fãs.

"O Bom Dinossauro entrega uma animação linda a serviço de uma história digna que, mesmo que não chegue à altura dos parâmetros estabelecidos pela Pixar, ainda adiciona entretenimento charmoso e familiar", dizem os críticos.

Imagem de capa do item

22º - Lightyear (2022)

O lançamento mais recente da Pixar se encontra no 22º lugar desta lista. Com uma premissa bem curiosa, Lightyear é o filme que baseou toda a linha de bonecos do Buzz Lightyear. Ou seja, é o filme do qual Andy era fã antes de ganhar o Buzz em seu aniversário.

Aqui, seguimos as aventuras cósmicas do explorador espacial enquanto tenta desbravar os mistérios do seu passado e do espaço sideral. O filme conta com 76% de aprovação da crítica especializada (com média de 6.80 nas notas das críticas) e 86% de aprovação do público.

"Lightyear entrega uma história de origem convencional em vez de buscar as estrelas, mas é uma aventura lindamente animada que habilmente é capaz de completar sua missão de diversão sem limites", diz o consenso da crítica no Rotten Tomatoes.

Imagem de capa do item

21º - Valente (2012)

Até hoje, apenas um filme da Pixar conseguiu entrar para o icônico rol das Princesas da Disney. Trata-se de Valente, que nos apresenta com fervor a destemida Mérida em uma jornada para salvar sua própria mãe, que é transformada em urso.

O filme compartilha de vários detalhes com outros clássicos animados da Disney, como Irmão Urso e A Princesa e o Sapo. Ainda assim, ele possui 78% de aprovação dos críticos (com nota média de 7.00) e 75% de aprovação do público.

O consenso da crítica: "Valente entrega ao público mais jovem uma fábula divertida, fantástica e cheia de aventura, com reviravoltas inesperadas e profundidade surpreendente".

Imagem de capa do item

20º - Universidade Monstros (2013)

Lançado em uma época onde a Pixar parecia estar revisitando suas maiores obras, Universidade Monstros não conseguiu chegar ao mesmo nível que o original - mas isso não é problema algum, já que foi bem recebido entre a crítica especializada e os fãs.

No Rotten Tomatoes, o filme conta com aprovação de 80% dos críticos (média de 6.80 nas notas das críticas) e 81% de aprovação do público. Pode não ser tão bom quanto o primeiro filme, mas certamente é um deleite rever personagens tão incríveis quanto Sully e Mike Wazowski.

"*Oferecendo aos fãs de Monstros S.A. um retorno de personagens amados, Universidade Monstros traz entretenimento familiar, reflexivo e divertido para o público de qualquer idade**", diz o consenso da imprensa.

Imagem de capa do item

19º - Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica (2020)

O último lançamento da Pixar antes da pandemia foi Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica, um filme diferente de tudo que o estúdio já produziu... e ainda assim, tão familiar. Uma ode aos fãs de mundos fantásticos e mágicos com uma dose de drama e emoção.

O longa segue dois irmãos em um mundo povoado por seres sobrenaturais, enquanto tentam trazer seu pai de volta à vida. O longa chamou atenção dos críticos e despontou com uma aprovação de 88% da imprensa (média de 7.20) e 95% de aprovação do público.

"Enquanto sofre em comparação com outros filmes clássicos da Pixar, Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica faz um uso eficiente da fórmula do estúdio - e mantém seus próprios méritos como uma aventura animada divertida, bem afável e deslumbrante", dizem os críticos.

Imagem de capa do item

18º - Luca (2021)

Lançado no ano passado, Luca representou uma grande mudança no status quo da Pixar, e não apenas pela nítida troca do estilo de animação, que adotou tons ainda mais característicos e em sintonia com os desenhos produzidos atualmente.

No cerne, uma história de amizade infantil, o filme ainda tem subtextos mais maduros que auxiliam seu jovem público a lidar com as diferenças do mundo. A crítica especializada comprou a ideia, com 91% de aprovação (média de 7.30) contra 85% de aprovação do público.

"Leve, mas cheio de alegria contagiante, o sedutor Luca prova que a Pixar pode jogar seguro enquanto ainda encanta o público de todas as idades", é o que diz o consenso do Rotten Tomatoes.

Imagem de capa do item

17º - Vida de Inseto (1998)

Lançado em 1998, Vida de Inseto foi apenas o segundo longa lançado pela Pixar, já mostrando um avanço tecnológico em relação ao primeiro filme do estúdio. Mais do que isso, o projeto ousou ir além ao narrar a história de um formigueiro que precisa se rebelar contra um tirano gafanhoto.

Quase um manual socialista, o longa também recebeu elogios grandiosos da crítica norte-americana, conquistando aprovação de 92% dos críticos (e com média de 7.90 nas notas) e 73% de aprovação da crítica. Até hoje, é uma das maiores pérolas subestimadas da Pixar.

"Vida de Inseto é uma aventura animadora que mistura um traço animado impressionante com diálogo sagaz e personagens memoráveis - e é um outro sucesso da Pixar", dizem os críticos.

Imagem de capa do item

16º - Incríveis 2 (2018)

Após tantos anos de espera, Incríveis 2 veio catorze anos após o filme original, e conseguiu cativar os fãs que viram as aventuras da Família Pêra como se fosse a primeira vez. Não apenas um longa cheio de ação, ele ainda consegue o feito de expandir a mitologia de seu próprio universo.

O filme não foi tão bem-recebido quanto o primeiro, mas chegou bem perto. No Rotten Tomatoes, ele conta com 93% de aprovação da crítica (com a nota média de 7.90) e 84% de aprovação do público. De quebra, o filme é uma sátira de super-heróis em uma era onde esses seres dominaram tudo.

O consenso da crítica diz: "Incríveis 2 reúne a família de heróis para uma continuação bem esperada, que pode não ser tão boa quanto o original, mas chega bem perto de fazer jus ao seu nome".

Imagem de capa do item

15º - Procurando Dory (2016)

Dentre o trio de "continuações tardias" da Pixar, talvez a mais bem-sucedida tenha sido Procurando Dory, que passou Universidade Monstros e até Incríveis 2 com certa folga. E tudo isso enquanto exploramos mais da vida e do passado de Dory, um adorável peixinho azul com amnésia.

O filme foi um sucesso estrondoso nas bilheterias e, com a crítica, não podia ser diferente. Ele conquistou 94% de aprovação dos críticos (com média de 7.70 nas notas) e 84% do público. É até hoje lembrado com carinho pelos fãs, por ter expandido ainda mais esse oceano de aventuras.

"Divertido, pungente e provocador, Procurando Dory entrega uma linda aventura animada que adiciona outro capítulo divertido para a clássica história de seu predecessor", diz o consenso da crítica.

Imagem de capa do item

14º - Red: Crescer é uma Fera (2022)

No começo do ano, a Pixar trouxe uma de suas obras mais autorais e criativas em anos - a história de uma jovem menina chinesa criada no Canadá, que um dia descobre ser capaz de se tornar em um panda vermelho gigante. Com seu dom recém-descoberto, ela precisa passar pelas dores da puberdade.

O filme segue o estilo de animação de Luca, mas com mais inspirações em mangás e anime. Apesar de alguns "adultões" reclamarem dos temas mais juvenis do filme, ele ainda conquistou 94% de aprovação da crítica (e com média de 8.00) e 72% de aprovação do público.

Os críticos dizem: "Acalentador, bem-humorado e lindamente animado, com muita expansão cultural, Red: Crescer é uma Fera estende a lista de triunfos familiares da Pixar".

Imagem de capa do item

13º - Soul (2020)

Embora sempre sejam celebrados por seus filmes que conseguem agradar a todos os públicos igualmente, a Pixar também tem obras um pouco mais maduras, com temas mais voltados para um público um pouco mais velho. É o caso de Soul, longa lançado no final de 2020.

O filme narra a história de um músico que acaba batendo as botas e precisa achar uma maneira de voltar para o mundo dos vivos, com a ajuda de uma alma que nunca encarnou. Ele conta com 95% de aprovação dos críticos (média de 8.30) e 88% de aprovação do público.

No consenso do Rotten Tomatoes, podemos ler: "Um filme igualmente bonito de se contemplar e de se observar, Soul é a prova de que o poder da Pixar de entregar histórias para todos os públicos ainda permanece intacto".

Imagem de capa do item

12º - Wall-E (2008)

Muitas vezes, a Pixar usa temas divertidos para trabalhar tramas cotidianos e bem importantes. Em Wall-E, as aventuras de um robô catador de lixo são alegorias para as catástrofes ambientais e a acomodação da humanidade na tecnologia.

Fazendo referências a grandes clássicos da ficção científica, de Star Trek a 2001: Uma Odisseia no Espaço, o filme ganhou notoriedade e admiração. O Rotten Tomatoes aponta 95% de aprovação dos críticos (média de 8.60) e 90% de aprovação do público.

"Os visuais estelares de Wall-E são um atestado para a ingenuidade da Pixar, enquanto seu astro charmoso vai cativar o público mais jovem - e sua história atemporal oferece um subtexto provocador", diz o consenso dos críticos.

Imagem de capa do item

11º - Monstros S.A. (2001)

Um dos primeiros grandes sucessos da Pixar, Monstros S.A. parte de uma iniciativa bem ousada: E se os monstros que nos perseguem durante a noite, na verdade, fizessem isso apenas para abastecer as reservas de energia de seu mundo? E como seria o trabalho deles?

Lembrado até hoje pelos fãs com muito carinho, o longa pavimentou o rumo para uma franquia - que além de um prequel, conta também com uma série exclusiva do Disney+. O filme possui 96% de aprovação dos críticos (e uma média de 8.10), além de 90% de aprovação do público.

No Rotten Tomatoes, podemos ler o seguinte consenso dos críticos: "Divertido, inteligente e delicioso para se admirar, Monstros S.A. entrega outro exemplo ressoante de como a Pixar elevou os parâmetros para as animações modernas para todas as idades".

Imagem de capa do item

10º - Ratatouille (2007)

Um dos clássicos da "Era de Ouro da Pixar", Ratatouille certamente tem uma premissa peculiar: certo dia, um empregado de um famoso restaurante francês descobre que pode se "comunicar" com um rato. Em troca de um lar e abrigo, ele deixa que o rato o torne o maior chef do mundo.

Ainda que pareça muito inusitado, o filme é uma grande amostra de como a Pixar pode contar histórias cada vez mais diferentes. Ele recebeu 96% de aprovação dos críticos (com média de 8.50) e 87% de aprovação por parte do público.

"Com um ritmo ágil e uma animação belíssima, Ratatouille adiciona outra obra deliciosamente divertida - e um herói bem improvável - no cânone da Pixar", disseram os críticos no consenso do Rotten Tomatoes.

Imagem de capa do item

9º - Viva: A Vida é uma Festa (2017)

Após uma leva de continuações e prequels que aumentaram a desconfiança do público na originalidade da Pixar, o estúdio volta com força total em um de seus projetos mais tocantes, Viva: A Vida é uma Festa, um longa que já começa a explorar o interesse da Pixar por diferentes culturas e vivências.

O filme não só reconectou a empresa com seus fãs, como também trouxe um dos estudos mais coloridos sobre a mortalidade na cultura mexicana. Ele não foi só aclamado pela crítica, com 97% de aprovação no Rotten Tomatoes (e uma média de 8.30), como também pelo público, com 94% dos fãs.

No consenso da crítica, nós podemos ler o seguinte: "Os prazeres visuais de Viva: A Vida é uma Festa são combinados com uma narrativa poderosa que nos leva a uma abordagem familiar - e profundamente tocante - sobre questões culturais, família, vida e morte".

Imagem de capa do item

8º - Toy Story 4 (2019)

Quando Toy Story 4 foi anunciado, muitos fãs ficaram com um pé atrás, já que a história da franquia parecia ter sido lindamente concluída por Toy Story 3. Felizmente, quando o longa chegou aos cinemas, os fãs ganharam a aventura mais madura da franquia, com um encerramento contemplativo.

Ainda que tenha a menor porcentagem de aprovação de todos os filmes da saga, o longa conta com 97% dos críticos (média de 8.40) e 94% por parte do público. E se você gosta de personagens carismáticos, ainda pode se encantar com o adorável Garfinho.

O consenso da crítica diz o seguinte: "Com muito coração, diversão e uma animação linda, Toy Story 4 tem a conquista de estender - e talvez concluir - uma saga animada praticamente perfeita.

Imagem de capa do item

7º - Os Incríveis (2004)

Anos-luz antes da Marvel e da DC Comics se tornarem os vastos impérios cinematográficos que conhecemos hoje, a Pixar já entregava ao mundo uma das histórias mais envolventes de super-heróis já criada: Os Incríveis, o filme de Brad Bird sobre uma família com superpoderes.

Prestando claras homenagens aos quadrinhos da Era de Prata, o filme virou o queridinho de muitos - conquistando 97% de aprovação dos críticos (com média de 8.40) e 75% de aprovação do público. Até hoje, é conhecido não só pela Família Pêra, mas também por outros personagens icônicos.

"Trazendo muita sagacidade e diversão para o gênero animado dos super-heróis, Os Incríveis facilmente faz jus ao seu nome", diz o consenso dos críticos no Rotten Tomatoes.

Imagem de capa do item

6º - Up: Altas Aventuras (2009)

Enquanto o status quo do cinema contemporâneo sempre pareceu ser mais puxado para dramas realistas e um certo pessimismo geral em relação à vida humana, a Pixar sempre teve um toque otimista. Up: Altas Aventuras é a prova cabal disso.

O filme acompanha um senhor idoso e um jovem animado viajando pelos céus em uma casa erguida por balões, enquanto tentam atingir o sonho de suas vidas. O longa conta com 98% de aprovação dos críticos (média de 8.70) e 90% de aprovação do público.

"Uma aventura excitante, divertida e pungente, Up: Altas Aventuras oferece uma história impecável contada com sagacidade, com profundidade, bem como outro deslumbre visual da Pixar", diz o consenso do Rotten Tomatoes.

Imagem de capa do item

5º - Divertida Mente (2015)

Uma das aventuras mais originais da década passada, Divertida Mente nos faz questionar o que aconteceria se nossos próprios sentimentos também tivessem... sentimentos. E o resultado disso é uma história adorável, reflexiva e muito emocionante.

O filme dirigido por Pete Docter conta com 98% de aprovação da crítica no Rotten Tomatoes (média de 8.90) e 89% de aprovação do público, o que certamente o coloca em alta estima entre os fãs do estúdio animado - e ainda fez nos apaixonarmos por Medo, Alegria, Tristeza, Raiva e Nojinho.

O consenso dos críticos levanta os seguintes pontos: "Inventivo, belamente animado e poderosamente tocante, Divertida Mente é outra adição impressionante para o repertório dos clássicos animados da Pixar".

Imagem de capa do item

4º - Toy Story 3 (2010)

Lançado em 2010, Toy Story 3 foi o filme que reconquistou a confiança do público em relação às continuações da Pixar, ao trabalhar de uma forma bem grandiosa os personagens em uma nova aventura, com um terreno bem hostil: uma creche cheia de crianças.

O filme conta com 98% de aprovação dos críticos (média de 8.90) e 90% de aprovação do público. Aqui, podemos ver mais da relação do Xerife Woody com seus amigos, em especial Buzz Lightyear. E há um final que certamente vai fazer muitos fãs chorar - inclusive os mais velhos...

"Combinando bravamente comédia, aventura e uma emoção honesta, Toy Story 3 é uma rara segunda sequência que realmente funciona", é o que diz o consenso da crítica.

Imagem de capa do item

3º - Procurando Nemo (2003)

Em 2003, a Pixar resolveu ousar com uma de suas histórias mais envolventes. O que aconteceria se um pai perdesse seu filho e precisasse atravessar todo o mundo para encontrá-lo novamente? Procurando Nemo responde essa pergunta, com um pequeno detalhe: tanto pai e filho são peixes-palhaço.

Possivelmente uma das animações mais lindas da Pixar, o filme mandou bem entre os críticos e os fãs. No Rotten Tomatoes, ele conta com média de 99% da crítica especializada (com a nota média de 8.70) e mais 86% de aprovação do público. Sucesso garantido!

O consenso no site diz o seguinte: "Lindo de tirar o fôlego e ancorado por um elenco estelar muito bem escolhido, Procurando Nemo adiciona outra joia muito bem criada na coroa da Pixar".

Imagem de capa do item

2º - Toy Story 2 (1999)

Em segundo lugar no pódio, está o segundo filme da franquia mais popular da Pixar. Toy Story 2 chegou aos cinemas em 1999, dando uma jornada emocional para o Xerife Woody e criando uma dinâmica ainda mais adorável entre os brinquedos de Andy.

No Rotten Tomatoes, o filme conta com 100% de aprovação dos críticos (com média de 8.70) e 87% do público. Entre os elogios, está a construção de mundo, os personagens adoráveis e a forma como ele acrescenta mais ao universo criado pelo primeiro filme.

"A rara continuação que realmente traz melhorias sobre seu predecessor, Toy Story 2 usa narrativa inventiva, animação linda e um elenco talentoso para entregar outra experiência cinematográfica rica para todas as idades", diz o consenso dos críticos.

Imagem de capa do item

1º - Toy Story (1995)

Em primeiro lugar, está o filme que deu origem ao império midiático da Pixar. Toy Story foi lançado em 1995 e até hoje é uma das maiores referências no que diz respeito ao repertório do estúdio. Por isso, ele ainda é tido como o filme "perfeito" pela crítica especializada.

O filme conta com aprovação de 100% dos críticos (e com média de 9.10 das críticas), além de ter 92% de aprovação do público. Até hoje, Toy Story continua sendo o maior lançamento da Pixar e é um marco no mundo das animações no cinema mundial.

O consenso da crítica diz o seguinte: "Divertido tanto quanto é inovador, Toy Story revigora a animação enquanto também é arauto da chegada da Pixar como uma força para toda a família".

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux