Capa da Publicação

Sandman: Divulgada média de aprovação da nova série da Netflix no Rotten Tomatoes

Por Arthur Eloi

Depois de anos de antecipação, a série de TV de Sandman enfim estreou na Netflix e também no Rotten Tomatoes, onde está conquistando uma média impressionante de aprovação da crítica especializada.

De início, a série estreou na plataforma com média máxima de 100%, mas o número – como é comum – caiu ao ritmo que mais críticas foram contabilizadas pelo site, e atualmente está na casa de 86%. O consenso crítico parece indicar uma adaptação bastante fiel à HQ icônica de Neil Gaiman.

Na crítica da Legião dos Heróis, o editor Chris Rantin aponta que há decisões questionáveis, mas que ainda assim o resultado é um forte começo:

Contando com o apoio — e o entusiasmo — de Neil Gaiman, que acompanhou de perto cada detalhe deste projeto, o seriado é um começo excelente para os novos (e velhos) fãs do sonhar. Com mudanças pontuais que simplificam arcos mais complexos e, na mesma medida, enriquecem o projeto que vemos em live-action, o que temos é uma adaptação simplesmente maravilhosa.

Já na imprensa internacional, Richard Newby da Empire elogiou a criação desse universo bastante promissor:

Com atenção ao material base, um elenco impressionante, e o tipo de criação de mundo expansiva que pede por mais temporadas, Sandman é um sonho.

Nick Hilton, do The Independent, não morreu de amores pelo seriado que nem os seus colegas:

O resultado é bastante mediano, nem sonho e nem pesadelo, apenas aquela sensação de devaneio quando se está com fome mas o almoço ainda vai demorar uma hora para ficar pronto.

Sandman abriu com 100% no Rotten Tomatoes, mas a média crítica logo caiu

Para Alan Sepinwall, crítico da Rolling Stone, o universo de Sandman é o destaque de uma obra enfraquecida pelo protagonista Sonho (Tom Sturridge):

Partes da série funcionam muito bem, particularmente as partes em que o Sonho não é uma figura central.

Sam Barsanti, do AV Club, segura a mão nos elogios, e diz que o grande apelo do programa é ser baseado em uma HQ excelente:

O seriado segue a HQ à risca e acerta em tudo que é ótimo nos quadrinhos, então pelo menos é uma boa versão daquela história – porque, novamente, a trama é boa por si só.

No Polygon, Joshua Rivera exalta a adaptação por acertar a grandeza do quadrinho e fazer mudanças necessárias:

Eles tiraram de letra. Sandman, da Netflix, é a melhor versão imaginável dessa HQ na televisão. A série é fiel ao material-base em uma pegada meio Peter Jackson, ao mesmo tempo que faz algumas mudanças necessárias para uma nova mídia.

Na contramão, Kelly Lawler destruiu a série em sua crítica para o USA Today:

Dolorosamente lerda e parada, quando não completamente tediosa, Sandman é um fracasso de deixar perplexo.

Sandman já está disponível no catálogo da Netflix. Já começou a assistir? Deixe suas impressões abaixo!

Aproveite e confira também:

Imagem de perfil
Arthur Eloi

Repórter entusiasta de filmes ruins, jogos de tiro e de horror em todas as suas formas. Dá notas duvidosas para obras questionáveis • @ArthurEloi117