Capa da Publicação

O que House of the Dragon tem a ver com Game of Thrones?

Por Melissa de Viveiros

Game of Thrones teve um fim conturbado, recebendo muitas críticas em relação às suas temporadas finais. Apesar disso, a adaptação da obra de George R. R. Martin se tornou um marco para as produções televisivas, em especial as obras de fantasia. Atingindo sucesso mundial, mesmo as críticas ao final da série não impediram que ela inspirasse diversos spin-offs, que estão sendo desenvolvidos pela HBO.

House of the Dragon será o primeiro projeto entre os derivados de GoT, e recebeu seu primeiro teaser recentemente. A produção promete levar os espectadores a um período da história que antecede a Westeros apresentada anteriormente, tendo como foco principal a Casa Targaryen, como o próprio nome da obra indica. Mas qual a relação entre as duas séries? O que uma tem a ver com a outra? Aqui, explicamos do que a nova série da HBO trata, e como isso tem a ver com Game of Thrones!

Sobre o que é House of the Dragon?

Nova série contará mais do reinado dos Targaryen.

A segunda produção da HBO que visa desenvolver o universo criado por Martin se passa em um período de tempo diferente de Game of Thrones. De acordo com informações oficiais do site da emissora americana, a trama se passa 200 anos antes dos eventos de GoT, tendo foco na história da Casa Targaryen. A base continua sendo retirada dos livros, embora se distancie das Crônicas de Gelo e Fogo, sendo uma adaptação de Fogo & Sangue.

Para quem não conhece, a obra é exclusivamente voltada para a história dos Targaryen, contando desde sua chegada a Westeros e da Guerra da Conquista realizada por Aegon e suas irmãs, até diversas outras gerações da família. Assim, o livro trata do reinado e conflitos de diversos Targaryen apresentados apenas por nome, ou traz mais informações sobre situações explicadas brevemente na saga original. Desse modo, a nova série não será uma adaptação do livro como um todo, já que isso exigiria muito tempo e investimento, por se tratar de toda a história de uma casa nobre dos Sete Reinos.

Como resultado, o foco de House of the Dragon será em um dos conflitos mais notáveis apresentados em Fogo & Sangue: a Dança dos Dragões. Esse é o nome dado à guerra travada entre os próprios Targaryen pelo Trono de Ferro, quando há uma discordância interna quanto a quem deveria ser o herdeiro do rei Viserys I. Ao invés de disputar a coroa com outras casas nobres, como ocorre em Game of Thrones, o centro do confronto desta vez é apenas a casa Targaryen, que se vê dividida de modo irreconciliável.

Com a morte de Viserys I, surge uma dúvida em relação à linha de sucessão. Embora o rei tenha escolhido sua filha mais velha, a princesa Rhaenyra, como sua herdeira, muitos debatem que por ser mulher ela não possui direito ao trono. Assim, muitos apoiam que o filho mais novo do falecido rei, o príncipe Aegon, seja coroado. A maior responsável pela defesa deste segundo ponto de vista é a mãe de Aegon e segunda esposa de Viserys, a rainha Alicent, que se torna a principal adversária de Rhaenyra. Isso cria uma divisão entre aqueles que apoiam a princesa e aqueles que apoiam a rainha.

Emma D’Arcy viverá Rhaenyra na nova série.

O resultado disso é uma sangrenta guerra civil, que envolve não só diversos membros da família que governa Westeros, como também outras casas nobres. Sendo um conflito entre os Targaryen, diversos momentos envolvem batalhas entre os próprios dragões, com a guerra sendo considerada por muitos um ponto importante para o declínio da família. Além da violência e da guerra em aberto, a disputa conta com muita intriga e alianças que mudam a todo o tempo, como é típico desse universo.

Para quem gostaria de conhecer o confronto mais a fundo antes da série, o livro Fogo & Sangue é a principal fonte a se buscar. Apesar disso, a enciclopédia O Mundo de Gelo e Fogo também conta com muita informação sobre a Dança dos Dragões.

Qual a relação entre House of the Dragon e Game of Thrones?

Série spin-off deve contar com muito mais dragões que sua antecessora.

Como já foi explicado, ambas as produções existem no mesmo universo, com House of the Dragon se passando antes de Game of Thrones em relação à linha do tempo. Assim, os eventos da série derivada antecedem a história apresentada anteriormente, mas explicam muito do que é visto em GoT, principalmente em relação a Daenerys.

O período apresentado no spin-off também é chamado de “Dying of the Dragons” (Morte dos Dragões, em tradução livre). Isso porque, além de se tratar de uma guerra de sucessão entre os Targaryen, o período apresentou um dos grandes eventos responsáveis pela extinção dos dragões neste universo. É contado no livro Fogo & Sangue que a espécie sofreu grandes perdas durante a Perdição de Valíria, mas sobreviveu em grande parte devido aos Targaryen, que levaram seus dragões consigo ao se mudarem para os Sete Reinos. Assim, até o fim do reinado de Viserys I, pelo menos vinte dragões ainda estavam vivos.

Apesar disso, as ações dos próprios Targaryen acabaram prejudicando os dragões. Desses vinte que inicialmente estavam vivos, menos da metade sobreviveu ao conflito. Muito disso parece ser resultado das violentas batalhas que ocorreram nesse período, causando dano enorme não só aos Targaryen como a diversas partes dos Sete Reinos e aos próprios dragões. Existem teorias, no entanto, de que a destruição causada foi apenas mais uma motivação para as ações dos meistres, que supostamente tentam extinguir a magia no universo das Crônicas de Gelo e Fogo, de acordo com o que é dito por Sam Tarly no livro O Festim dos Corvos. Assim, parte da razão para a morte das criaturas seriam as ações dessa ordem, e não apenas a batalha em si.

Outra influência notável que o conflito tem no universo de Game of Thrones está relacionada à linha de sucessão. Embora grande parte do público acredite que as mulheres serem colocadas abaixo de todos os parentes homens como herdeiras é simplesmente baseado em elementos reais, a Dança dos Dragões serve para explicar o motivo pelo qual isso ocorre dentro do universo. Após a incerteza gerada pela nomeação de Rhaenyra, bem como a guerra que se segue, isso leva gerações futuras a decidirem por um herdeiro homem acima de uma mulher em posição semelhante à da princesa. Assim, a regra é estabelecida daí em diante, com os homens tendo preferência, de acordo com a regra dos Targaryen.

Além de a regra de sucessão influenciar a disputa pela coroa em GoT, a extinção dos dragões impacta a casa Targaryen desde que ocorreu. Várias gerações da família tentam reviver os dragões sem sucesso, e a perda das criaturas esteve atrelada ao declínio dos nobres, culminando no Rei LoucoAerys II, e eventualmente na derrota da casa durante a Rebelião de Robert. Essa suposta extinção também torna notável o nascimento dos dragões de Daenerys, que é o primeiro caso do tipo em cerca de cem anos. Nas Crônicas de Gelo e Fogo, a volta dos dragões é associada ao retorno da magia ao mundo, o que torna o momento ainda mais significativo.

Daenerys após o nascimento de seus dragões.

Não é possível afirmar que a série da HBO irá seguir a história da mesma forma que ela é apresentada nos livros, já que isso não ocorreu mesmo em Game of Thrones. Ainda assim, é possível que essas conexões sejam mantidas, e a produção contará mais do passado da casa Targaryen e de outras casas apresentadas em GoT, estabelecendo a relação direta entre as duas obras para além do universo compartilhado.

House of the Dragon ainda não conta com data de lançamento exata, mas chegará à HBO Max em algum momento de 2022.

Fique com:

Imagem de perfil
sobre o autor Melissa de Viveiros

Graduanda em Letras na UFMG. || What is infinite? The universe and the greed of men. || @windrunning_