Garth Ennis, escritor do Justiceiro, xinga invasores do Capitólio que usaram símbolo do anti-herói

Capa da Publicação

Garth Ennis, escritor do Justiceiro, xinga invasores do Capitólio que usaram símbolo do anti-herói

Por Leo Gravena

Não é de hoje que militares e forças policiais usam o logo do Justiceiro de maneira bastante controversa. Seja em camisetas, carros, acessórios e qualquer outro local visível em seus uniformes, membros de forças armadas continuam a usar o símbolo, o que já fez com que o próprio criador do anti-herói, Gerry Conway, criticasse essa atitude e sugerisse que a Marvel deveria processar os Militares e Departamentos de Polícia que permitissem isso.

Agora, junto de Conway, o escritor Garth Ennis, um dos mais memoráveis e importantes na história do Justiceiro, também falou sobre a utilização do símbolo do personagem por pessoas que compreendem de maneira errônea o que ele e sua origem significam. Em entrevista com o SYFY Wire, Ennis, falou sobre a invasão ao Capitólio americano e sobre as diversas pessoas que estavam usando o símbolo do anti-herói durante o ato.

“Eu já disse isso outras vezes, mas ninguém quer ser o Justiceiro. Ninguém quer ir três vezes para uma zona de combate com a última dando catastroficamente errado, voltar com uma cabeça cheia de vidro quebrado, ver sua família ser alvejada por uma metralhadora até virarem miúdos sangrentos na sua frente e então dedicar o resto de suas vidas a viver em um massacre frio, desolador e sem coração”.

 

“As pessoas usando o logo nesse contexto estão enganando a si mesmas, assim como os policiais que estavam usando no verão. O que eles querem é usar um símbolo aparentemente assustador em uma camiseta, mostrar que mandam por ai, então voltar para a casa para sua esposa e crianças e continuar suas vidas cotidianas. Eles não pensam sobre o símbolo do Justiceiro mais do que os idiotas que eu vi na quarta-feira, aqueles abanando as estrelas e listras enquanto invadiam o prédio do Capitólio”. 

Homem usa pequeno “patch” do Justiceiro em sua roupa em Invasão ao Capitólio

Não é de hoje que Conway e outros escritores de HQs do próprio personagem criticam o uso e a glorificação do JusticeiroConway já confirmou em diversas ocasiões que o personagem foi feito como uma crítica à hiperviolência e aos vigilantes do mundo real, mas ainda assim o personagem continua tendo sua essência deturpada para se transformar em um “símbolo da lei”, quando Castle é nitidamente visto como um criminoso.

Confira também:

Imagem de perfil
sobre o autor Leo Gravena

Editor | @LeoGravena
Escrevo sobre cultura geek na internet desde 2012
"Don't look back -- the past is exactly where it belongs."