Elden Ring: TUDO o que encontramos no teste fechado do game – Combate e Coop (Parte 3 de 4)

Capa da Publicação

Elden Ring: TUDO o que encontramos no teste fechado do game – Combate e Coop (Parte 3 de 4)

Por Márcio Jangarélli

A Graça te guiará pelas Terras Intermédias, Maculado, mas sua jornada até o Anel Prístino será sangrenta. Depois de detalharmos a lore, personagens e o mundo que encontramos no teste fechado de Elden Ring, chegou a vez de falarmos sobre como será o combate e o coop no novo título da FromSoftware.

Se você achava que as novidades do jogo estavam apenas no mundo aberto e exploração, se prepare; as batalhas foram aprimoradas ao máximo, com tudo o que o estúdio aprendeu experimentando com Dark Souls, Bloodborne e Sekiro; as mecânicas de combate nunca foram tão interessantes, variadas e personalizáveis.

PARTE 3

O combate em Elden Ring

Você vai lutar. Muito.

Jogar o teste fechado de Elden Ring foi um tanto nostálgico e, ao mesmo tempo, entregou um sentimento de evolução. Isso porque, se você é veterano dos jogos da FromSoftware, dá para notar claramente, desde o início, que o estúdio usou aqui tudo o que aprendeu com seus jogos anteriores. É quase uma fusão entre os soulsborne, mas com seu próprio potencial e originalidade.

Isso fica evidente especialmente no combate do game. Por exemplo, ele usa os escudos de Dark Souls, enquanto te recompensa por um ataque mais violento, como em Bloodborne, mas também te dá a opção de ser furtivo, inspirado em Sekiro. Adicione combate a cavalo a uma infinidade de novidades em armas, magias e mecânicas e você tem, então, Elden Ring.

Postura e contra-ataque

É bom ficar atento porque você também tem sua própria postura para ser quebrada

As batalhas corpo-a-corpo de Elden Ring são as mais personalizáveis de todos os soulsborne. 

O game te dá a opção de uma abordagem mais direta e dinâmica, implementando sistemas de quebra de postura e contra-ataque que tornam o combate ativo mais recompensador. São adaptações e melhorias vindas de Bloodborne e Sekiro que, diferente de Dark Souls, incentivam o jogador a encarar seus inimigos com mais violência.

Esse sistema de postura, no entanto, não possui um carregamento visível para o jogador, como acontece em Sekiro. Cada inimigo possui um ponto de quebra específico e ataques pesados e, especialmente, com pulo surtem grande efeito. Com a postura quebrada, você pode engatar um golpe crítico em sequência. Aparentemente, isso funciona nos boss e mini-boss também.

Outra novidade interessante e bem violenta são os contra-ataques com R2. Eles não são parry ou quebra de postura, mas um ataque em sequência a uma defesa bem sucedida. Se você defender o golpe de um inimigo com seu escudo ou arma e apertar o R2 no timing correto, logo em seguida ao impacto, seu personagem segue no que lembra os ataques viscerais de Bloodborne. Essa é uma mecânica muito incentivada no teste, dando a entender que será fundamental no game final.

Ataque furtivo

Os inimigos de Elden Ring não verão a morte chegando

Uma assinatura do gameplay de Sekiro, a furtividade está presente e é importantíssima em Elden Ring. O teste mostra que “batalhões” de inimigos serão comuns no jogo, mais que em outros títulos, e que esses alvos nunca atacam sozinhos. Boa parte dos soldados no beta carregavam trombetas para convocar aliados, além do barulho do seu personagem e de batalhas chamar muito mais atenção que antes.

Assim, o game implementou o agachar, o andar furtivo e o ataque pelas costas – de uma maneira mais efetiva que em Dark Souls e Bloodborne. Enquanto nos dois citados você precisa andar devagar atrás de um inimigo para não alertá-lo, o andar furtivo de Elden Ring funciona como em Sekiro, te permitindo, inclusive, táticas de infiltração e fuga.

O mais legal é que o ambiente deve influenciar na sua detecção, você tentando ser furtivo ou não. No teste, os inimigos demoraram mais para perceber aproximações durante a noite e tempestades, enquanto com sol alto, qualquer movimento mais brusco era o suficiente para levantar suspeita.

Duas armas e sistemas clássicos

Dá até para carregar duas espadas grandes por vez, se você quiser

Ainda, sistemas como parry e dash estão presentes, mas funcionam mais para variar a jogabilidade do que como peças fundamentais.

Segurar armas com duas mãos agora pede uma combinação de triângulo + R1 e carregar armas com as duas mãos, independente dos seus modelos ou se são duplicatas, é novamente possível em um soulsborne – com exceções, claro. Com duas armas existem combos especiais e novas animações para serem descobertas.

Combate mágico

O timing de usar o cajado mudou

Mas se você quer conquistar as Terras Intermédias com magia, não se preocupe; Elden Ring implementou novidades sensacionais no combate mágico do game.

Em primeiro lugar, a magia em Elden Ring parece mais “simplificada” que nos outros games soulsborne. Não há diferença entre Piromancia, Feitiços, Maldições, Milagres ou coisas do tipo. Dá se a entender que é possível se especializar em algum tipo, mas você não precisa dedicar sua build apenas para algum deles.

Isso pode ser um pouco controverso para parte da comunidade, mas, como o teste mostra muito pouco da evolução do personagem, ainda não dá para saber como vai funcionar. Dessa forma, no beta você encontra a Feiticeira Selen e ela te vende uma variedade de “feitiços pedregulhantes”, incluindo magias que lidam com fogo, arcano e até gravidade.

Algo legal da batalha mágica é que agora você consegue carregar qualquer tipo de feitiço para torná-lo mais poderoso e não perde energia por isso – com exceções e sistemas diferenciados. Isso muda a abordagem de feitiços em uma batalha, te fazendo pensar melhor no timing necessário para lançar o golpe completo.

Esse sistema, além de tornar suas magias mais poderosas, também pode fazer algumas durarem mais. Feitiços como o do fogo de dragão, por exemplo, se carregado pode ser usado continuamente, sem intervalos no lançamento. Nesse caso, porém, sua energia será consumida enquanto a labareda permanece ativa.

E se você estava se perguntando se dá mesmo para usar feitiços a cavalo, a resposta é: sim, é possível. Não são todos os feitiços, mas você pode lutar com magia enquanto monta o Torrente.

Novidade nos status: Arcano

Evoluir seu Arcano deve te ajudar a explorar as Terras Intermédias ao máximo

Vale dizer que Elden Ring implementa um novo atributo nos status do seu personagem: Arcano.

No teste não deu para entender exatamente como esse atributo age, mas, aparentemente, ele rege principalmente sobre a descoberta do seu herói no mapa. A descrição ainda diz que o arcano fortalece a resistência do seu personagem à morte (instantânea, por maldições, talvez?) e influencia em algumas magias e encantos.

Pensando em outros títulos, o Arcano se parece muito com o atributo de Sorte, tradicional de JRPGs e RPGs no geral.

Combate com o Corcel Espectral

Lutar contra o dragão a cavalo foi verdadeiramente épico

Pessoalmente, a coisa que mais animou no teste foi experimentar as batalhas montado no corcel espectral do game, o Torrente. Você recebe suas rédeas da Melina, quando aceita fazer o acordo com ela.

O Torrente possui uma das mecânicas mais fluidas, simples e divertidas de qualquer cavalo que eu já testei em outros títulos. Ele foi desenhado para o combate dinâmico, violento e para você experimentar em suas abordagens contra grandes inimigos.

Ele pode ser invocado em qualquer momento e possui um cavalgar comum, rápido, pulo comum e pulo duplo – e tudo isso faz parte das batalhas de Elden Ring. Montado, você pode atacar pelas laterais, usando L1 e R1 para ataques normais pela esquerda e direita, e L2 e R2 para golpes carregados. É possível atacar no ar, enquanto pula, e você também pode desmontar do corcel com um pulo, caindo com um golpe pesado no inimigo.

A variedade de mecânicas só não brilha mais que a fluidez do sistema. Ainda que ele possua um peso e uma gravidade distintas de quando você está desmontado, cavalgar com o Torrente, saltar, fazer curvas, correr e tudo mais é muito suave e intuitivo, incentivando o jogador a continuar, testar e explorar.

É muito divertido desbravar o Limgrave a cavalo, mas batalhar contra monstros gigantes montado é brilhante. Você pode tentar um ataque mais incisivo, fazer pequenas incursões e retiradas , circular o inimigo, pular sobre ele e atacá-lo no ar e fugir, caso necessário.

Claro, o Torrente tem suas limitações, para não ser injusto. Ele possui uma barra de HP própria e, ainda que robusta, enquanto se está montado, o cavalo recebe mais dano que você. Se ele morrer, é possível invocá-lo novamente, porém, caso ainda esteja em batalha, isso custará uma das suas poções. Para evitar esse problema, é só curá-lo durante o combate com uma ração especial que você mesmo cria com ingredientes do mapa.

Combate com Invocações Espectrais

As Invocações Espectrais são uma adição ousada para a batalha de Elden Ring

Por fim, com uma mecânica divisiva entre a comunidade, Elden Ring implementou um sistema de companheiros espectrais para ajudarem o seu personagem em batalhas.

As Invocações Espectrais vem de cinzas que você pode encontrar, receber ou comprar durante o game. São aliados que te auxiliam nas batalhas de diversas formas, que só podem ser chamados em áreas específicas e que consomem seus pontos de energia na invocação.

O teste mostrou alguns tipos bem distintos de Invocações Espectrais. Eles são:

  • Os lobos, que vem em trio, possuem HP e ataque medianos, mas muita mobilidade em campo; 
  • Os nobres, que aparecem em um grupo de cinco, usam golpes com fogo, mas tem HP, ataque e mobilidade baixas; 
  • O feiticeiro, que usa ataques mágicos, mas é fraco contra ataques corpo-a-corpo e é lento; 
  • O samurai, que consome muita energia para ser invocado, mas possui defesa e ataques poderosos, ainda que seja fraco contra feitiços;
  • O monstro água-viva, que golpeia à distância, possui HP e defesa excelentes, pode envenenar seus inimigos, mas seu ataque é mínimo;

É notável que as invocações são balanceadas dentro do seu próprio sistema, mas muitos fãs de soulsborne acreditam que elas podem facilitar demais o game. No entanto, basta usá-las em batalha para entender que elas são mais estratégicas do que um truque para vencer inimigos difíceis.

Cada uma das invocações possui um custo diferente de energia e suas próprias fraquezas. Elas podem ser usadas apenas em locais determinados, onde existe um totem de invocação – sinalizado na tela por um símbolo no canto inferior esquerdo – e somente uma por batalha. Não dá para chamar um novo espírito se o atual for derrotado.

Eles funcionam mais como um auxílio contra inimigos poderosos e distrações. Ainda, são uma boa solução para o aumento de ataques em área e de ameaças em grupo que o game implementou. Em chefes, não é nada muito diferente do que a ajuda de outros jogadores que você pode invocar nos soulsborne. Na verdade, é até mais balanceado, quando nenhuma invocação é tão poderosa quanto outro player.

As Invocações Espectrais abrem espaço para momentos muito legais na jogatina em Elden Ring. Aparentemente, vários inimigos que você enfrentará no jogo se tornarão, depois, invocações, trazendo seu estilo de batalha, magias e armas para o seu lado do combate.

Os modos cooperativo e PVP

Explorar as Terras Intermédias em grupo é uma ótima opção

Falando em companheiros no campo de batalha, Elden Ring foi FEITO para os modos cooperativos e PVP. A construção de comunidade sempre foi um aspecto fundamental dos soulsborne e, assim como as outras mecânicas do game, a FromSoftware pegou tudo o que aprendeu com seus títulos anteriores para aplicar e aprimorar no novo jogo.

Os sistemas foram todos muito bem organizados e simplificados, incentivando os players a interagirem mais com a comunidade. Seja deixando mensagens, oferecendo ajuda ou organizando uma invasão, o cooperativo de Elden Ring pode ser o melhor da FS até hoje.

Pedras de Invocação e Efígies

Toda masmorra trazia uma Pedra de Invocação em algum ponto

A novidade principal no cooperativo de Elden Ring são as Pedras de Invocação e as Efígies

Essas pedras estão espalhadas pelo mapa, próximas de áreas com inimigos poderosos, e, ao ativá-las, essa será sua área de busca por jogadores para coop. Caso algum player esteja oferecendo ou procurando ajuda, ele será invocado na área da pedra, eliminando a necessidade de ficar procurando marcações escondidas no chão para chamar outros jogadores.

O mais legal é que, depois de ativar a pedra, você pode pedir ajuda longe do local, enquanto explora outras áreas, com sua Efígie. Ela fica ligada à Pedra de Invocação ativada mais recentemente e te marca no mapa do outro jogador quando ele chegar.

São duas Efígies que você carrega no teste: a Dourada, que cria os sinais de modo cooperativo nas Pedras de Invocação, e a Vermelha, que invoca sinais do modo competitivo, caso você queira se aventurar no PVP do game.

Além disso, o seu mapa mostra áreas de cooperação e competição ativas, onde outros jogadores estão interagindo. Isso acelera ainda mais o processo de procurar ou oferecer ajuda. 

Jogo cooperativo

Por enquanto, não parece haver diferentes facções e cores no coop e PVP

Porém, o modo cooperativo tradicional ainda existe. Com o “Dedo Enrolado do Maculado”, você pode criar sinais de ajuda em qualquer área do game, como nos outros soulsborne. Este item deixa uma runa no chão que pode ser vista no mundo de outros jogadores.

Se você quiser duelar fora da área das pedras de invocação, seu personagem pode usar o “Dedo Enrolado do Duelista” para criar sinais de PVP que podem ser acessados por outros players.

No entanto, assim como nos jogos anteriores, esses sinais só podem ser vistos com um item específico ativo. Em Elden Ring, este é o “Remédio de Dedo”, um item consumível que, no teste, os jogadores possuíam 99 unidades. É quase certo que não será assim no game final. Ao usá-lo, os sinais de coop e pvp de outros players aparecerão no seu mundo.

Multijogador e grupos

Os modos multiplayer receberam uma área separada e organizada no seu inventário

Além de estimular a interação entre a comunidade, Elden Ring também organizou melhor o multiplayer do jogo. Para se aventurar com seus contatos pelas Terras Intermédias, é possível criar grupos com senha ou uma “partida”, também com chave de acesso.

Isso lembra um pouco os sistemas de Bloodborne com as masmorras cálice, mas melhor trabalhado. Sendo um game de mundo aberto e com tantas dungeons e segredos espalhados pelo mapa, as opções cooperativas são perfeitas para expandir a amplitude de Elden Ring – especialmente se você puder montar sua equipe de amigos para encarar o jogo.

Invasões e PVP

Que tal uma invasão a cavalo?

Falando mais sobre os modos competitivos, a FromSoftware não esqueceu da parte da comunidade que gosta de lutar entre si. Assim como no cooperativo, todo o sistema de Elden Ring te incentiva a duelar contra outros jogadores, invadir outros mundos e planejar seus ataques da maneira mais divertida possível.

Fora dos duelos com sinais e das Pedras de Invocação, você pode usar o “Dedo Sangrento” para invadir outros mundos sozinho ou com seu grupo. No entanto, ao que parece, apenas pessoas dispostas à invasões ou em modo cooperativo podem ser atacadas, diferente dos games anteriores. Isso deixa o modo single player mais “seguro” para jogadores novatos.

Aberto para Invasões

De que outra forma um campeão ou um lorde nasceriam?

Para você chamar invasores para o seu jogo, existe um item chamado “Língua do Provocador”, que abre seu mundo para outros players. Não ficou claro no teste, porém, se as invasões surgem apenas para aqueles que usam a língua ou se ela somente aumenta a probabilidade do seu game ser atacado.

De qualquer forma, existe um item para cancelar invasões, caso você precise. Ele é o “Cortador de Dedos”, que expulsa um invasor ou cancela sua própria invasão.

Dedo Fantasma

O Dedo Fantasma deixou a comunidade surpresa e animada durante os testes

Algo peculiar foi adicionado ao arsenal e é uma função nova dentro do universo soulsborne. No papel de invasor, você recebe um item chamado “Dedo Fantasma”. Ao usá-lo, durante a invasão, seu personagem desaparece e é realocado para um lugar próximo de onde estava acontecendo a batalha. 

Isso abre um mundo de possibilidades para o invasor, quando ele pode desaparecer no meio do combate, especialmente se estiver em desvantagem, se recuperar e até mesmo planejar um ataque furtivo.

Esse sistema fica ainda mais interessante com a adição de um marcador na bússula do invasor que indica a direção do jogador invadido. No mapa, apenas sua localização é mostrada e a região não aparece completa, apenas parte do lugar onde você está.

Buscando e oferecendo ajuda

A comunidade está sempre alerta para te ajudar… ou quase isso

Por fim, se você está sendo invadido e está sozinho, nem tudo está perdido. Você pode usar o Anel Cifrado Branco para pedir socorro, invocando outros players para ajudar na contenção da invasão.

Em lados opostos, se você quer oferecer ajuda para jogadores em perigo, é só usar o Anel Cifrado Azul para atender pedidos de outros players.

Não dá para saber se todos esses itens estarão disponíveis no início do jogo, como aconteceu no teste; provavelmente eles serão encontrados ao longo da história, realizando sidequests, como acontece nos outros soulsborne.

Não perca a continuação da nossa viagem por Elden Ring! A última parte dessa história chega nos próximos dias, aqui na Legião dos Heróis.

Ansioso para Elden Ring? Não esqueça de comentar! O game tem lançamento marcado para 25 de fevereiro de 2022, para PlayStation 4, PlayStation 5, família Xbox e PC.

Veja agora nossa lista sobre o game:

Confira também o que já foi postado sobre nosso especial de Elden Ring:

Imagem de perfil
sobre o autor Márcio Jangarélli

Assessor, redator e jornalista. Madonna de Jakku.