Elden Ring: TUDO o que encontramos no teste fechado do game – Lore e Personagens (Parte 1 de 4)

Capa da Publicação

Elden Ring: TUDO o que encontramos no teste fechado do game – Lore e Personagens (Parte 1 de 4)

Por Márcio Jangarélli

Ah, sim… Maculado, não é? Depois de muita espera, rumores e ranger de dentes, Elden Ring, novo título da FromSoftware, em parceria com George R. R. Martin, já tem  lançamento marcado e está lentamente sendo revelado ao público.

Neste mês, a Bandai Namco convidou a Legião dos Heróis para participar do teste de rede fechado do game, antes da abertura para o público. Agora, depois da nossa preview – que você pode conferir clicando aqui – iremos detalhar para vocês TUDO o que encontramos nessa prévia incrível daquele que pode ser o jogo do ano de 2022!

Como é muita coisa, dividimos essa saga em 4 partes, que serão divulgadas ao longo dos próximos dias. Nessa primeira fase, falaremos sobre o escopo do teste e os personagens que encontramos neste início de jogo.

Preparado? Escolha suas Cinzas de Guerra e venha comigo para as Terras Intermédias!

PARTE 1

Começando em Elden Ring

As Terras Intermédias são iluminadas pela luz da graça da Térvore

O teste não possui cena de introdução, elemento chave dos jogos da FromSoftware para te introduzir àquele mundo. Assim, você cai direto com seu personagem na “Tumba do Herói da Periferia” para começar o jogo. 

Este lugar é uma área tutorial, que pode ser ignorada caso você queira avançar direto para o mundo, e que possui salas ainda seladas para a prévia.

Tamanho, duração, espaço e dificuldade

O mapa do oeste de Limgrave, a área do beta de Elden Ring

O teste de rede fechado que nós jogamos é o mesmo que ficará aberto ao público nos próximos dias. É um beta com mais de 3 horas de duração (se você quiser seguir sem pressa) que aborda parte do que parece ser a primeira área de Elden Ring: o oeste de Limgrave.

É um mundo aberto extenso e, diferente de outros jogos do gênero, que usam o artifício para criar longas distâncias vazias, pensando especialmente na “vastidão” do mapa, essa é uma área absurdamente rica em conteúdo por toda parte. Cada pedaço do mapa possui pelo menos uma coisinha para ser desvendada, seja um grupo de animais silvestres e inimigos, ou masmorras, cavernas e eventos da região.

Também, nem todo o oeste de Limgrave estava aberto no teste; algumas partes dessa área permaneceram bloqueadas, aumentando ainda mais as possibilidades da região.

Em Elden Ring, os chefões estão caminhando (ou voando) no mundo aberto

Se você está preocupado com a dificuldade, Elden Ring é um soulsborne clássico nesse sentido – mais voltado para os níveis de Dark Souls 3, em comparação – mas parece ser mais amigável aos jogadores de primeira viagem. Coisas como as Cinzas de Guerra e as Invocações Espectrais podem ajudar a aliviar um pouquinho o sofrimento se usados da maneira correta.

É importante reforçar que esta é apenas uma versão beta do jogo e que alterações poderão surgir no game final, que será lançado em fevereiro de 2022.

O que descobrimos sobre a história?

O teste termina antes de enfrentarmos Godrick, o Enxertado, chefe do oeste do Limgrave

Este teste de rede de Elden Ring foi mais focado na jogabilidade e exploração do que em lore. Na verdade, a história do game foi limada ao máximo da experiência, para guardar seus segredos para o lançamento. No entanto, há algumas pistas interessantes do que está por vir.

Você começa o jogo na “Tumba do Herói da Periferia”, um nome que é bem a cara dos soulsborne e que já indica as origens do seu personagem. Se você opta por passar pelo tutorial, há um inimigo no final chamado “Cavaleiro de Godrick”, revelando o nome do grande chefe do oeste de Limgrave.

Varré da Face Branca

O NPC guia clássico dos soulsborne

Ao sair do tutorial, você encontra um NPC sem nome – que descobrimos depois se chamar Varré da Face Branca – que te introduz à jornada principal de Elden Ring, muito parecido com o Crestfallen Warrior de Dark Souls, por exemplo.

Ele te chama de Maculado e afirma que você veio para as Terras Intermédias, assim como muitos outros guerreiros, em busca do “Anel Prístino”. Porém, você não tem uma “donzela” e isso, de acordo com ele, condena sua missão.

Varré continua o diálogo dizendo que, mesmo sem donzela, se você quer continuar, deve seguir à Graça, “os raios de ouro que dão vida a você” e que guiam “o caminho que todo Maculado deve seguir”.

Por fim, o NPC explica que, se está tão ansioso assim para jogar sua vida fora, você deve seguir o caminho para o castelo do semideus decrépito, Godrick, o Enxertado. Ele diz que, se você chegar vivo até lá, possivelmente será convidado para participar de uma misteriosa “Mesa Redonda”.

Kalé, o mercador

Kalé faz parte dos povos nômades das Terras Intermédias

Caso siga a Graça, você encontrará outro NPC: Kalé, o mercador. Ele diz que vem dos povos nômades que vagam pelas Terras Intermédias. O mercador cita que você vem de “além do mar de névoa” e que acredita que os Maculados e os nômades são, de certa forma, parecidos.

Algo interessante é que, de início, ele diz que sabe que você não quer sua cabeça, assim, lhe oferece suas mercadorias. No entanto, se você continuar ouvindo a “conversa fiada” do Kalé, ele explica que seu povo é um tanto violento e deixa o alerta de que, caso sejam atacados, caçarão o culpado até os confins das Terras Intermédias.

Melina, a donzela

Melina te acompanha em sua jornada a partir do terceiro Local de Graça

Enfim, quando você encontra seu terceiro Local de Graça, uma figura encapuzada te aborda para oferecer um acordo. Chamada Melina, ela conta sobre as “Donzelas dos Dedos”, mulheres que servem aos “Dois Dedos” e oferecem ajuda e direção aos Maculados nas Terras Intermédias. Essa é a versão de Elden Ring da Guardiã do Fogo, de Dark Souls, e da Boneca, de Bloodborne.

Segundo Melina, ela pode atuar como sua donzela, manipulando runas para te dar força. Para isso, ela pede em troca que a leve até o pé da Térvore – a arvore gigante, iluminada pela Graça, que acende os céus das Terras Intermédias. Aceitando o acordo, ela te dá as rédeas do Torrente, um corcel espectral.

Mais adiante, você consegue conversar com a Melina nos Locais de Graça. Assim, ela te fala mais sobre si mesma, de como ela já foi a donzela de alguém no passado e que deseja ir até a Térvore para cumprir uma promessa que fez à sua mãe.

Outros personagens que encontramos:

Além dos personagens citados acima, ainda encontramos outros NPCs secundários nessa parte do Limgrave. 

Mercador nômade

Se parece com o Kalé, mas é o segundo mercador nômade

Há um segundo mercador, usando uma roupa parecida com a do Kalé, acampando na praia. Este não se apresenta e não é tão amigável com o Maculado.

Assim como o Kalé, este também faz parte dos nômades que estão espalhados pelas Terras Intermédias. Ele não te dá muito papo, mas vende bons itens, especialmente armaduras e materiais para confecção de itens.

Selen, a feiticeira

Selen esconde seu rosto com esse elmo de escultura clássica

Se você explorar bastante o Limgrave, encontrará na área sudeste do mapa, colado com a parede invisível que restringe o teste, uma masmorra cujo boss é chamado “Cabeça de Abóbora”. Ao derrotá-lo, você poderá conversar com Selen, a feiticeira, que lhe espera atrás da porta fechada do lugar.

Conversando com ela, a feiticeira insistirá que não é a melhor pessoa para te ensinar magia. Caso você ainda queira aprender com ela, Selen te oferecerá alguns feitiços e informações sobre como a magia funciona em Elden Ring.

Chamados “Feitiços Pedrilhantes”, Selen explica que suas magias vem dos poderes imbuídos nas “pedras cintilantes”, energia essa que ela chama de “fagulhas do cosmo”. 

As “fagulhas douradas”, da Graça,  contém a energia vital do passado, enquanto o núcleo das pedras cintilantes guardam energia vital residual, a “vitalidade das estrelas”. Assim, de acordo com Selen, a feitiçaria pedrilhante é o estudo das estrelas e é dessa energia que vem sua magia – assim sendo, a magia de Elden Ring.

Boc, o semi-humano

Caso você ataque a árvore com sua espada, você terá que lutar contra o Boc e ele não dará respawn

Se, por acaso, você estiver vagando por Limgrave e escutar uma voz amigável, mas irrastreável, te pedindo ajuda, pode ser que você tenha topado com o Boc.

Boc é um NPC que você encontra próximo de uma ponte, na região leste do mapa. De primeira, você não conseguirá vê-lo, mas caso note uma árvore estranha na sua frente, tente rolar em sua direção ou pular em cima dela (só não a ataque). Dessa forma, você quebrará o feitiço conhecerá o personagem.

O ser peculiar que surge é o Boc. Ele foi expulso da caverna onde vivia e enfeitiçado, o que lhe fez ganhar a aparência de árvore. Como agradecimento, ele diz que vai tentar voltar para a caverna para roubar algo valioso para você, mas precisa se preparar antes de fazê-lo.

Porém, essa quest não é finalizada no beta. A caverna que o Boc cita é fácil de encontrar, fica da praia, próxima do segundo mercador, chamada “Caverna do Dissidente” – dissidente esse que deve ser o próprio Boc. No entanto, depois da conversa, em algum momento ele desaparece da área onde você o encontrou, mas não vai para caverna, não importa a hora do dia ou o que você faça.

Assim, teremos que aguardar para conhecer o destino desse curioso NPC na versão final de Elden Ring.

Yura, o Caçador de Dedos Sangrentos

Yura parece entender muito sobre Maculados que ser “perderam”

Ao explorar a região ao sul do seu ponto inicial no mapa, talvez você encontre o Yura acampando embaixo de algumas ruínas. A primeiro momento ele não se apresenta, só te alerta sobre um dragão majestoso que está atacando a região.

Você pode, então, testar sua força contra o Dragão Voador Agheel se seguir uma curta distância à nordeste de onde Yura está. Ao derrotá-lo, você conseguirá o item “Coração de Dragão“. Converse com o NPC novamente e ele, impressionado, dirá que você pode usar o coração para fazer comunhão com os dragões e obter seus poderes. Ele te alerta, no entanto, que a magia dracônica é perigosa e pode te consumir.

Yura só se apresenta quando você o encontra em outro momento. Se você seguir o lago arruinado, em certo momento um inimigo invadirá seu mundo. É uma daquelas invasões automáticas dos soulsborne, educativas para o player. Quando isso acontecer, Yura ira surgir para te ajudar. Ao derrotar o inimigo, ele se apresenta como um caçador de invasores e demonstra grande interesse em você.

Gostoc, o guardião do portão

Ainda que seja suspeito, é melhor confiar no Gostoc

O último NPC que conhecemos no teste está na entrada do masmorra legado, Gostoc, o porteiro. Ele controla a entrada do castelo e, quando você chega, te alerta que seguir pelo portão principal é um erro, pois está fortemente guardado. Assim, Gostoc te dá a opção de seguir por um caminho diferente, pelas laterais da muralha, onde os guardas não o encontrarão.

Sua resposta para Gostoc não faz muita diferença; mesmo que você aceite o caminho secundário, ainda dá paravoltar e pedir para ele abrir o portão. E caso você tenha duvidado da sinceridade do NPC, ele estava falando a verdade: se você tentar a entrada principal, será recebido por uma chuva de flechas e um batalhão de guardas.

Além de controlar o portão, Gostoc também se torna um mercador.

Não perca a continuação da nossa viagem por Elden Ring! As próximas partes dessa história chegam nos próximos dias, aqui na Legião dos Heróis.

Ansioso para Elden Ring? Não esqueça de comentar! O game tem lançamento marcado para 25 de fevereiro de 2022, para PlayStation 4, PlayStation 5, família Xbox e PC.

Veja agora nossa lista sobre o jogo:

Imagem de perfil
sobre o autor Márcio Jangarélli

Assessor, redator e jornalista. Madonna de Jakku.