Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba 2×02: Sono Profundo

Capa da Publicação

Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba 2×02: Sono Profundo

Por Flávia Pedro

Nesse segundo episódio da segunda temporada de Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba, finalmente entramos no arco do Trem Infinito que acompanhamos no filme Mugen Train. O estúdio do anime havia confirmado que teríamos cerca de 70 cenas inéditas inseridas nesse arco, para dar um visual diferente e adaptar os acontecimentos para o ritmo que um anime pede.

Sobre o Episódio

Diferente de filmes, animes tendem a ser mais dinâmicos e rápidos, então podemos observar uma ou outra mudança na questão de cortes de cenas de transição do filme (as cenas de crédito por exemplo) e algumas outras cenas externas em que acompanhamos o trem se locomovendo nos trilhos.

Fora isso, não houve muita alteração em relação ao filme, salvo um destaque para a cena onde Rengoku salva alguns passageiros de um vagão ao cortar a cabeça de um Oni.  Após o Hashira se dirigir ao próximo vagão, a luz oscila e os passageiros somem, uma grande alusão ao enredo que o arco irá seguir agora em seu começo: o enredo dos sonhos.

Vale uma menção à cena em que o Hashira das Chamas enfrenta este oni pela qualidade da animação, que nunca decepciona. Assim como destaquei no primeiro episódio, o efeito das chamas de Rengoku, a cartela de cores escolhida, os enquadramentos e a forma como a própria personalidade do personagem é trabalhada merecem muitos elogios.

Momento em que Rengoku derrota um Oni dentro do Trem Infinito.

Sobre essa questão dos sonhos, acompanhamos o cobrador do trem que, ao perfurar a passagem dos passageiros, os coloca pra dormir até que alcancem o sono profundo. Por esse motivo, os passageiros somem quando Rengoku muda de vagão: como em um sonho, quando o “dono do sonho” muda de ambiente, os “figurantes” desaparecem.

O mesmo acontece com os outros jovens, mas o primeiro sonho profundo que nos é apresentado é o do nosso protagonista Tanjiro Kamado. Assim como no filme, Tanjiro encontra sua família numa cena inicialmente triste — abraçando seus irmãos enquanto chora e se desculpa — mas ao decorrer do episódio, nós vamos sendo apresentados à essa família e como é sua relação.

Família Kamado no sonho de Tanjiro.

Diferente do primeiro contato, onde só vimos a família de Tanjiro em poucos minutos antes de serem mortos de uma maneira horrível, aqui podemos ver como era a relação de amor entre a família. Isso acalenta tanto o jovem caçador de Onis que, em um dado momento, ele percebe o sonho como sendo a realidade dele (afinal é uma espécie de sonho lúcido) e encara a realidade como um pesadelo.

Não é à toa que na cena em que Tanjiro encontra seus irmãos na floresta, ao reconhecê-los, o garoto deixa sua espada cair na neve e quando vai com seus irmãos para casa, ele não volta para pegá-la. Isso demonstra claramente como ele adoraria deixar de lado a realidade como caçador de onis e voltar a ter uma vida simples ao lado de sua família.

Podemos acompanhar, antes do fim do episódio, a Lua Inferior 1, responsável pelo ataque que colocou todos dormindo e alguns jovens que estão ajudando a conter os caçadores. O objetivo da Lua Inferior é que todos morram enquanto dormem.

Metaforicamente vemos que quanto mais Tanjiro se aprofunda em seu sono, mais ele também se aprofunda no que parece ser um oceano. Essa cena fez relação entre os sonhos e suas camadas de profundidade e como elas podem levar o jovem à morte.

Cena “Fofoca Taisho”

Cena pós crédito e momento descontraído de Tanjiro.

Assim que o episódio acaba, inicia-se uma cena onde Tanjiro fala sobre as “fofocas Taisho”. Uma cena mais engraçadinha onde basicamente Tanjiro explica que Rengoku não possui discípulos pois ele é muito rígido em relação ao treinamento e todos os alunos fogem dele por esse motivo.

Abertura e encerramento

A abertura foi um evento à parte! A animação como sempre muito bonita e uma trilha sonora que agradou e muito os fãs, trouxe alguns pontos importantes que vão acontecer futuramente ao longo do arco. Quem acompanhou o filme percebeu as cenas “spoilers” que a abertura revelou.

Já o encerramento foi uma mistura de imagens dos personagens no presente, durante o arco do Trem, e o que aparenta se tratar de fotos antigas da família de Tanjiro e de Rengoku. Isso me fez refletir sobre a possibilidade de vermos dentre essas “70 cenas extras” algumas relacionadas ao passado de Rengoku, nem que seja em forma de flashback.

Foto da família de Rengoku mostrada no encerramento do anime.

Pela importância do Hashira das chamas neste arco, acredita-se que com essas imagens do encerramento, veremos bem mais de seu passado e sua história do que vimos no filme. Provavelmente acompanharemos melhor as tramas de sua família e sua relação com seu pai.

A primeira temporada de Demons Slayer: Kimetsu no Yaiba está disponível na Netflix e os episódios da segunda temporada saem semanalmente aos domingos na Crunchyroll.

Você gostou desse segundo episódio? Está gostando de relembrar o arco do Trem Infinito ou não tinha visto o filme? Deixe sua opinião nos comentários!

Confira também nossa lista com as 10 melhores lutas do anime (até agora) ranqueadas:

Imagem de perfil
sobre o autor Flávia Pedro

Historiadora formada pela UFF e apaixonada por cultura japonesa, animes, mangás, filmes... Criadora de conteúdo no instagram Anime Dicria, viciada em café e leitora de fanfics ruins nas horas vagas. Instagram: fllavia_pedro