Capa da Publicação

The Last of Us Part II: Estúdio quase removeu elemento controverso do jogo

Por Evandro Lira

O diretor de The Last of Us Part 2, Neil Druckmann, disse que a Naughty Dog chegou a considerar tornar opcional elementos que geraram controvérsia no game, como por exemplo, a quase obrigatoriedade de matar cães ao longo do jogo.

Veja também:

Naughty Dog, desenvolvedora de The Last of Us, está trabalhando em novo jogo para PS5

The Last of Us: Vendas do primeiro jogo aumentaram após lançamento da Parte II

Chefe da Xbox parabeniza sucesso de The Last of Us: Part II

A inclusão de cachorros como inimigos foi motivo de polêmica antes mesmo de The Last of Us Part 2 ser lançado. No início do ano, a varejista GameStop divulgou que um dos novos recursos do jogo seria o poder de lutar contra cachorros e matá-los. E ainda que a Naughty Dog tenha se pronunciado dizendo que a novidade seria apenas uma opção, não foi foi bem isso que vimos com a estreia do título.

É possível passar pelos animais, principalmente ao usar uma solução alternativa que envolve tornar o jogador invisível, mas a maioria dos jogadores acaba tendo que lutar contra cães para sobreviver em algum momento. Em entrevista ao Game Informer, Neil Druckmann conta que a equipe reconheceu o quão desconfortável poderia ser esse elemento do game mas decidiu não tornar algo opcional.

Segundo ele, a opção de eliminar qualquer violência de The Last of Us Part 2 seria ir contra o que a própria história do jogo se trata, e que os jogadores poderiam simplesmente “superar” seu desconforto.

Curiosamente, Druckmann também conta que, em determinada fase do desenvolvimento do game, a equipe decidiu que Ellie teria um cachorro que a acompanharia e lhe ajudaria a conseguir alguns itens ao longo de sua jornada. Porém, a ideia foi cortada ainda cedo no processo.

O que você achou da ideia de ter que matar cachorros no game? Deveria ter sido algo opcional? Ou você concorda com o artista? Deixe seu comentário!

Fique com:

Imagem de perfil
sobre o autor Evandro Lira

Editor, bacharel em Cinema e Audiovisual, bruxo nascido trouxa, filho dos filhos do átomo, mestre dos quatro elementos, fã de mais coisas do que deveria, frequentemente falando sozinho no Twitter. Segue: @evandroslira