Capa da Publicação

Superman: Entre a Foice e o Martelo mostra personagem importante como LGBT

Por Dyllan Souza

A nova animação da Warner Superman: Entre a Foice e o Martelo, que adapta a obra de Mark Millar de um universo paralelo em que o Superman na verdade caiu na Rússia comunista, tomou algumas liberdades criativas em seu projeto, atualizando para nosso momento político. Uma das mudanças foi fazer da personagem da Mulher-Maravilha abertamente homossexual.

Veja também:

Superman: Entre a Foice e o Martelo ganha vídeo apresentando Homem de Aço comunista

Batman vira um assassino brutal em cena de Superman: Entre a Foice e o Martelo

Nova imagem de Mulher-Maravilha 1984 mostra mais da armadura dourada

Além do Superman comunista, o Batman que mata pessoas, a Mulher-Maravilha é uma voz ativa no direito das mulheres e dos LGBT, como sugere a animação. Além disso, o novo projeto mostra Jimmy Olsen, agente do governo de Lex Luthor, como um homem negro.

A revelação de Diana acontece na cena em que Clark Kent, após assumir o poder, a convida a uma visita a Rússia na sua tentativa de criar uma parceira em busca da paz mundial. Eles dançam juntos e o herói parte para beijá-la, porém Diana o para. Ele se desculpa e ela revela que não há nada a desculpar, mas que como ela vive em uma ilha apenas de mulheres, é o que a interessa.

Superman processa a notícia e se sente aliviado por não precisar ter que se envolver fisicamente com a personagem a fim de uma parceria política. O personagem se diz mais preocupado com a guerra com os Estados Unidos e Lex Luthor que não tem tempo para romances.

No quadrinho original fica insinuado que Diana poderia ser bissexual, na animação parece que homens não interessam a Amazona nem um pouco.

O que acham da mudança? Não deixem de comentar.

Fique com a nossa lista de 10 vezes em que o Superman derrotou alguém da Liga da Justiça:

Imagem de perfil
sobre o autor Dyllan Souza