Capa da Publicação

Naruto: Entenda o motivo para Masashi Kishimoto voltar à franquia

Por Raphael Martins

O dia 10 de novembro marcou o aniversário de seis anos do final de Naruto, que finalmente encerrou a história do pequeno ninja que tinha o sonho de ser um Hokage… só que não. Imediatamente após o fim do mangá principal na Shonen Jump, a editora Shueisha e o autor da obra, Masashi Kishimoto, anunciaram que a saga iria continuar em uma nova série, Boruto: Naruto Next Generations, focada nos filhos dos personagens principais.

O novo mangá, que até pouco tempo atrás era escrito por Ukyo Kodachi e apenas supervisionado por Kishimoto, agora contará com o criador de Naruto como principal roteirista, algo que começará a partir do capítulo 52. Mas por que ele se afastou da franquia, e por que decidiu retornar agora? O site CBR tentou responder.

Partindo para outras coisas

Depois que o filme Boruto: Naruto the Movie foi lançado nos cinemas japoneses, Kishimoto deu seu trabalho como concluído, após trabalhar incessantemente nos 72 volumes e 700 capítulos de mangá, algo que levou nada menos que quinze anos de sua vida. Escrever uma obra como Naruto por tanto tempo é algo que, além de desafiador, é extremamente cansativo, ainda mais com o ritmo insano de trabalho semanal com o qual os mangaká japoneses precisam se submeter. Logo, era compreensível que ele quisesse se afastar e tirar um tempo para si.

Anos depois, Kishimoto criou uma nova série, chamada Samurai 8: The Tale of Hachimaru. Ela contava a história do garoto Hachimaru, que sonhava em ser um samurai e precisava encontrar chaves misteriosas para abrir a Caixa de Pandora. Neste novo trabalho, o autor queria explorar seu amor tanto pela cultura japonesa quanto pelo gênero de ficção científica, mas o mangá teve vida curta: foi publicado na antologia Shonen Jump de maio de 2019 a março de 2020, ficando menos de um ano em circulação.

Samurai 8: Novo mangá de Kishimoto não fez o sucesso esperado

Em entrevistas anteriores, Kishimoto havia dito que queria que Samurai 8 durasse pelo menos 10 volumes, com potencial para mais, o que não aconteceu. Com críticas sobre seu ritmo, sua arte e problemas editoriais, a obra acabou durando apenas cinco volumes, sendo cancelada pela editora logo depois.

Sob nova direção

A notícia de que Masashi Kishimoto voltaria ao mundo que criou, desta vez como roteirista e autor de storyboards para Boruto, pegou os fãs de surpresa, mas não veio sem um que de preocupação. Alguns fãs de Naruto demonstraram receio nas redes sociais, justificando que ele poderia diminuir a importância de Sarada na trama, uma vez que ele fez o mesmo com Sakura e as outras personagens femininas no mangá clássico.

A declaração oficial da Shonen Jump disse que Kishimoto sempre esteve agendado para trabalhar em Boruto, mas os fãs duvidaram disso. Além do fracasso de Samurai 8, um dos motivos para o seu controle pode ser que, sem a supervisão do autor, Boruto não teria sido capaz de replicar o sucesso de Naruto. Colocar Kishimoto em uma posição de liderança pode trazer uma grande melhora para a história.

Masashi Kishimoto trabalhando em uma das páginas de Naruto

É bastante provável que Masashi Kishimoto tenha retornado com novas ideias sobre onde a história principal de Boruto deve ir. O retorno dele vem em um ponto importantíssimo da série, no qual é possível que tanto Naruto quanto Sasuke não sobrevivam à guerra contra a Kara e os inimigos que terão pela frente.

O que quer que aconteça daqui para frente no mangá, uma coisa é certa: Boruto entrou na fase de “ou vai ou racha”, e grandes mudanças e emoções virão pela frente. A nossa torcida é a de que os fãs de longa data de Naruto sejam brindados com uma nova fase memorável, fazendo jus à tudo o que foi construído até aqui.

Veja também:

Imagem de perfil
sobre o autor Raphael Martins

Redator, apresentador e roteirista. Gosto de longas caminhadas na praia, Star Wars, tokusatsu, anime e filé com batata frita. Deixo as pessoas constrangidas. Você pode trocar uma ideia comigo no Twitter: @aqueleraphael