Homem-Aranha: Revelado quem foi o responsável pelas teias orgânicas nos cinemas

Capa da Publicação

Homem-Aranha: Revelado quem foi o responsável pelas teias orgânicas nos cinemas

Por Evandro Lira

O roteirista do filme original do Homem-Aranha, David Koepp, falou em uma recente entrevista sobre como James Cameron, diretor de Titanic e Avatar, influenciou o primeiro longa baseado no Amigão da Vizinhança.

Saiba mais sobre o Homem-Aranha:

Trilogia original do Homem-Aranha teria uma história diferente, revela roteirista

Homem-Aranha: no Aranhaverso 2: Animador anuncia inicio da produção

Homem-Aranha no Aranhaverso possui easter-egg do Duende Verde da trilogia original

O personagem da Marvel passou por um caminho tortuoso antes de chegar às telonas em 2002. Na década de 1980, o cineasta por trás de O Exterminador do Futuro havia assumido a empreitada de comandar um primeiro filme do herói, mas o projeto acabou não indo para frente.

No entanto, para o filme de Sam Raimi estrelado por Tobey Maguire, o argumento de mais de 80 páginas deixado por James Cameron serviu como base para algumas das coisas que veríamos mais tarde. Em entrevista ao IGN, David Koepp abordou o assunto:

“Eu tinha muitas ideias específicas sobre o que o filme deveria ser, porque eu era fã do Homem-Aranha quando criança e adulto. Mas o tratamento de James Cameron foi muito influente, ele levou o filme a sério. Levou Peter a sério como personagem e levou a sério um filme de super-herói como gênero. E você nunca tinha visto isso antes. Foi em 2000 e 2001, quando eu estava escrevendo Homem-Aranha e não havia um bom filme de super-herói desde provavelmente o segundo Batman. X-Men ainda estava por vir e saiu, eu acho, enquanto estávamos filmando.”

O roteirista reafirma que Cameron foi um dos primeiros nomes da indústria cinematográfica a levar os filmes de super-heróis a sério, numa época onde tínhamos poucos exemplares do “gênero”.

“O fato de ele ter escrito esse tratamento de 85 páginas ou o que quer que fosse, era realmente significativo e dizia: não, não, leve isso a sério. Este é um filme real, com pessoas reais nele.”

A versão de Cameron contava com uma alteração envolvendo o atirador de teias do Homem-Aranha, por exemplo, que Koepp acabou levando para o seu roteiro.

“Ele tinha algumas ideias muito boas. Gosto dos atiradores de teias orgânicas, que algumas pessoas gostaram e outras não, mas isso foi a ideia dele e fiquei feliz em usá-la.”

A ideia foi recebida com certo furor pelos fãs quando o primeiro filme do herói chegou aos cinemas, visto que nos quadrinhos, Peter criou seus próprios atiradores de teias mecânicos. No longa de Sam Raimi, Peter lança suas próprias teias sem precisar de nenhum instrumento.

O que você teria achado de ver um filme do Homem-Aranha sob o comando de James Cameron? Deixe seu comentário!

Fique com:

Imagem de perfil
sobre o autor Evandro Lira

Editor, bacharel em Cinema e Audiovisual, bruxo nascido trouxa, filho dos filhos do átomo, mestre dos quatro elementos, fã de mais coisas do que deveria, frequentemente falando sozinho no Twitter. Segue: @evandroslira