Capa da Publicação

Teoria diz que falhas de um Avatar determina sua próxima encarnação

·
Por Evandro Lira

Um fã compartilhou no Reddit uma observação acerca de Avatar, série animada considerada por muitos uma das melhores já lançadas. Segundo ele, a personalidade de um Avatar é definida para cobrir as falhas do Avatar anterior. O autor da teoria defende tão bem sua ideia, que a discussão tem ganhado espaço no fandom.

Abaixo, veja mais do universo de Avatar:

Avatar: Artista transporta personagens para os dias atuais

Avatar: Elemento mais poderoso também é o mais subestimado, entenda

[Quiz] Que tipo de dobrador você seria no universo de Avatar?

A teoria faz, de fato, todo sentido se puxarmos o histórico dos Avatares que a gente conhece. Tanto a série original, quanto A Lenda de Korra e também os quadrinhos, nos ajudam a ter material suficiente para conhecer a personalidade dos últimos Avatares.

Yangchen, por exemplo, a última dobradora de ar que se tornou Avatar antes de Aang, sacrificou suas necessidades espirituais pelo mundo e, por isso, viveu uma vida frustrada mesmo quando o mundo estava em paz. Já o seu sucessor, o Avatar Kuruk, da Tribo da Água, era despreocupado e vaidoso, preocupando-se mais com seus interesses pessoais do que com seu dever de Avatar.

Os erros de Kuruk e seu curto mandato como Avatar rendeu à Avatar Kyoshi do Reino da Terra alguns problemas. Ela teve um começo difícil, o que a obrigou a ser uma Avatar forte e fria, fazendo sempre o que achava certo ainda que tivesse que se tornar uma inimiga histórica de parte do Reino.

Depois de Kyoshi veio o Avatar Roku. Este, ao contrário de sua antecessora, não conseguia colocar o dever como Avatar na frente das pessoas que amava. Isso é tanto verdade que mesmo que seu melhor amigo, o Senhor do Fogo Sozin, se mostrasse cada vez mais ambicioso e perigoso, Roku não conseguia tirá-lo do caminho. A Avatar Kyoshi em seu lugar, não teria pensado duas vezes na hora de acabar com ele. Infelizmente, a lealdade ao seu amigo foi o que acabou com a vida de Roku, como vimos na terceira temporada de A Lenda de Aang.

Apesar disso, o Avatar Roku foi um dos mais importantes da história. Sua bondade e seu comprometimento em ser um Avatar completo, levando-o a conviver em várias nações diferentes ao longo da vida, levou à Aang.

O jovem Aang descobriu muito cedo que tinha uma responsabilidade para com o mundo. Assustado e querendo permanecer leal aos Nômades do Ar, Aang rejeita seu papel e foge. Cem anos depois, ao ser salvo por Katara e Sokka, Aang ainda reluta e precisa aprender, com muita dificuldade, a dominar todos os elementos à fim de derrotar o Senhor do Fogo na guerra iminente.

Depois de Aang, conhecemos a Avatar Korra, que ganha uma série anos depois do desenho original. Como fica claro logo de início, Korra é o completo oposto de Aaang. Enquanto Aang é um poderosíssimo dobrador de ar que demora a aceitar sua condição de Avatar, Korra consegue dobrar perfeitamente a água, a terra e o fogo mas tem uma imensa dificuldade em dobrar o ar. Além disso, a jovem abraça totalmente seu status de Avatar desde criança.

Se tudo isso foi planejado, não sabemos. Mas mesmo sendo coincidência, dá para aceitarmos facilmente essa tendência como cânone. Mais uma vez, Avatar prova que um universo bem construído é essencial.

Fique com:

Imagem de perfil
sobre o autor Evandro Lira

Bacharel em Cinema e Audiovisual, potterhead das antiga, filho dos filhos do átomo, fã de mais coisas do que deveria, frequentemente falando sozinho no Twitter. Segue: @evandroslira