Capa da Publicação

Donald Trump faz uma oferta para Ryuk em novo mangá de Death Note

Por Gus Fiaux

Atenção: Alerta de Spoilers!

Os fãs de Death Note estão felizes, agora que a saga finalmente retornou aos mangás, em uma edição única especial que se passa cerca de uma década após o fim da história de Kira. Agora, a existência de Light e de é um mito estudado em escolas, mas o caderno da morte continua à solta.

Ryuk então se aproxima de um jovem menino, chamado Minoru Tanaka, e lhe oferece o caderno maldito, na esperança de que ele continue o legado de seus antecessores. Porém, Minoru tem planos muito diferentes para isso, e decide vendê-lo para o comprador que pagar mais.

E é justamente assim que Donald Trump, o atual presidente dos Estados Unidos, oferece a quantia de US$ 500 bilhões em troca do caderno. No entanto, o jogo fica acirrado quando a China e o Japão entram nesse “leilão”, forçando os Estados Unidos a oferecerem a quantia sem precedentes de US$ 1 quadrilhão.  

Veja mais notícias de Death Note:

 

Death Note – Filme da Netflix deve ganhar continuação

 

Death Note 2 – Roteirista fala sobre o progresso da sequência do filme da Netflix

 

Jump Force – Personagens de Death Note não serão jogáveis

Claro que Ryuk sabe dos perigos que isso pode causar nas mãos dos governos, e faz com que Trump nunca ganhe o caderno. Porém, o presidente americano começa a fingir que está em posse do death note, e isso desperta a mais profunda ira do Shinigami. 

No fim, as coisas acabam mal para Minoru, e Ryuk volta a controlar o caderno, em busca de outro usuário para se tornar o senhor absoluto da morte. A história foi muito elogiada no Japão, embora ainda não tenhamos ideia de quando deve ser publicada no Brasil.

Confira imagens dessa participação especial bizarra:

O one-shot de Death Note está disponível nas bancas japonesas, sem previsão de lançamento no Brasil.

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux