Capa da Publicação

Manual Legionário: Guia cronológico das sagas da Marvel – Parte 4

Por Gus Fiaux

– Tentamos dar o mínimo de spoilers possível, mas para contar certas coisas foi preciso revelar outras, então, esteja avisado. –

Caso ainda não tenha lido, aqui estão as Partes 1, 2 e 3 da matéria. Não deixa de dar uma conferida para ter uma noção maior dessa cronologia, caso esteja interessado.

Imagem de capa do item

O Imperativo Thanos

Enquanto os Guardiões da Galáxia tomam conta de um recém-ressuscitado Thanos, seres monstruosos dão as caras, sendo confrontados por Impérios, entidades e seres cósmicos. Porém, o líder dessas aberrações não é outro se não uma versão alternativa do falecido Capitão Marvel, que domina o cancerverso - uma realidade entre a vida e a morte.

Entretanto, esse ressurgido Lord Mar Vell age como avatar da vida, com uma sede de sangue implacável pelo avatar da morte, Thanos. E então, os Guardiões tentam liderar um confronto entre os dois. Porém, Thanos sabe manipular bem suas ações...

A saga foi lançada em 2010, em seis edições escritas por Dan Abnett e Andy Lanning, com desenhos de Miguel Sepulveda. É uma ótima pedida nessa leva cósmica restante de Aniquilação e Aniquilação²: Conquista.

Imagem de capa do item

Terra das Sombras

Após retornar do Japão, o Demolidor passa a usar o Tentáculo como uma força justiceira, construindo uma prisão/templo chamada Terra das Sombras. Porém, após brutalmente assassinar o Mercenário, todos os olhos se viram contra o herói, e até mesmo seus amigos reconhecem que ele está diferente.

Logo após isso, heróis e vilões urbanos se aliam por proximidades e interesses, liderados de um lado pelo Demolidor e do outro pelo Punho de Ferro e Luke Cage. Uma guerra gigante, então, é travada, bem no coração de Hell's Kitchen, e ao fim, descobrimos que o Demolidor está bem pior do que imaginávamos, e que Matt Murdock pode estar em sério perigo.

A série, lançada inicialmente no final de 2010, foi escrita e desenhada por vários artistas, se espalhando por uma série de títulos dos heróis mais urbanos da Marvel, e recebendo alguns tie-ins específicos focados em cada envolvido.

Imagem de capa do item

Guerra do Caos

A série é pouco conhecida, e foi lançada entre dezembro de 2010 e março de 2011, por meio de cinco edições escritas por Greg Pak e Fred Van Lente, com arte de Khoi Pham.

Em sumo, a história se resume a um conflito entre diversos reis e seres mitológicos contra o Rei do Caos, uma entidade poderosíssima com bases na mitologia japonesa, que é responsável pelo assassinato de várias deidades, e a destruição de seus reinos.

Então, Thor e Hércules arranjam seu próprio Esquadrão para enfrentar a criatura, contando com a ajuda de Sersi dos Imortais, Galactus e até mesmo o próprio Satã. A série em si não é muito memorável, mas diverte e vale a pena ser lida por aqueles que gostam de ver deuses entrando na porrada.

Imagem de capa do item

A Essência do Medo

Publicada em 2011, com arte de Stuart Immonen e roteiro de Matt Fraction, Essência do Medo pega o bonde andando logo após o fim d'O Cerco. Steve Rogers retornou dos mortos, e Odin não está nada feliz com a convivência entre os seres humanos e os asgardianos depois do conflito gerado por Norman Osborn.

E eis que duas ameaças, uma do passado do Capitão América - Pecado, a filha do Caveira Vermelha - e do Thor - Cul Borson, ou a Serpente, irmão de Odin - ressurgem. Ao se aliarem, elas provocam um desafio gigantesco ao espalhar o medo pelo planeta.

Enquanto isso, um amigo muito próximo do Capitão América morre em batalha, pondo em questão toda sua vida heroica, e Odin reconstrói Asgard, levando forçadamente seu próprio filho para o Reino Dourado.

O único problema dessa saga em especial foram as conclusões. Depois de duas reviravoltas impressionantes, os epílogos da saga as ignoram, colocando para os fãs a sensação de que não passa de uma mega-saga que dizia que iria mudar tudo e no fim não mudou nada.

Imagem de capa do item

Vingadores vs X-Men

A Fênix está retornando para o Planeta Terra, e precisa de um hospedeiro. Os X-Men tem plena noção de que esse será o papel de Hope Summers, a Messias da raça mutante... Porém, os Vingadores, liderados pelo Capitão América, tem um grande receio do que pode vir a acontecer com o planeta após a passagem da Fênix.

Com isso, a equipe dos heróis mais poderosos da Terra enfrenta os mutantes em sua própria casa, e a partir daí, uma guerra é declarada. Em dado ponto, ao tentar destruir a Fênix, Tony Stark fragmenta a entidade em cinco partes, que possuem alguns X-Men e transformam o mundo em uma utopia... Mas até quando?

A série foi escrita por Brian Michael Bendis, Jonathan Hickman, Matt Fraction, Jason Aaron e Ed Brubaker, contando com desenhos de Jim Cheung, John Romita Jr., Oliver Coipel e Adam Kubert. Um verdadeiro crossover editorial que abriu as portas para a Nova Marvel, que foi responsável por uma completa reformulação na Casa das Ideias.

Imagem de capa do item

Era de Ultron

A saga publicada em 2013 pela parceria Brian Michael Bendis e Bryan Hitch (que seria depois substituído por diversos artistas) foi a primeira da Nova Marvel, e apesar disso, pouco tem a ver com o Universo Marvel como conhecemos. Um belo dia, todos os heróis acordam e se deparam com um mundo devastado por Ultron.

Ao descobrir que o vilão estaria manipulando tudo do futuro, um grupo de heróis parte para confronto, apenas para serem massacrados. E enquanto isso, Wolverine e a Mulher Invisível viajam para o passado, na tentativa de dar fim ao criador do Ultron... Mas isso tem reviravoltas ainda piores no futuro.

A saga é confusa e altamente criticada pelos leitores, sendo totalmente dispensável da cronologia. Fica para os corajosos o incentivo à leitura dessa obra...

Imagem de capa do item

Infinito

Antes de tudo, preciso mencionar que Infinito - assim como outra saga que será mencionada lá na frente - não funciona sem a leitura das revistas dos Vingadores e dos Novos Vingadores após a reformulação da Nova Marvel. Tendo dito isso, podemos seguir em frente.

Nesse épico galático escrito por Jonathan Hickman e com arte de Jim Cheung, Thanos vai atrás de um tributo em cada nação alienígena em que passa a procura de alguém que pode lhe causar problemas no futuro. E, do outro lado de outra galáxia, uma raça primordial ameaça a existência da vida como ela é no universo.

Os Vingadores, então, partem em um conflito universal, enquanto a Terra fica desprotegida... E Thanos vai direto atacar os Inumanos. Porém, Raio Negro tem uma chance de salvar sua raça... E assim o faz.

Imagem de capa do item

Inumanidade

Uma conclusão direta de Infinito, Inumanidade conta o que aconteceu depois que Raio Negro explodiu uma bomba terrigênica sobre a Terra, liberando as Névoas em todo o planeta e gerando novos Inumanos.

Nem tanto uma saga em si, Inumanidade foi uma fase que se espalhou por diversos títulos, além de possuir duas edições principais focadas em dois membros chave da Realeza Inumana.

Imagem de capa do item

Pecado Original

O Vigia está morto. Seus olhos foram arrancados. Quem poderia tê-lo assassinado? Pecado Original, ainda não publicado no Brasil - e a partir daqui tentaremos dar o mínimo de detalhes possíveis, para não estragar a história - é uma minissérie em oito edições, que traz justamente a investigação em cima desse fato inenarrável.

Porém, além disso, a história se desenrola dentro do passado de cada um dos heróis, revelando segredos escuros de cada um deles, o que pode trazer consequências drásticas!

Imagem de capa do item

AXIS

Da ilha abandonada de Genosha, o super-vilão Caveira Vermelha consegue controlar as habilidades do telepata mais poderoso de todos os tempos, além de possuir os poderes do Massacre. Os Vingadores e os X-Men são tudo que resta em seu caminho... mas talvez uma inversão faça mocinhos e vilões trocarem de lugar e começarem uma briga ainda pior entre si.

A minissérie foi escrita em 9 edições semanais entre outubro e dezembro de 2014, sendo escrita por Rick Remender e desenhada por Adam Kubert, Leinil Yu, Terry Dodson e Jim Cheung. A recepção da crítica foi mista.

Imagem de capa do item

Spider-Verse

Encabeçado por Dan Slott, Guiseppe Camuncoli e Oliver Coipel, a premissa de Spider-Verse é simples: trazer todos os Homens-Aranha de terras paralelas possíveis, e colocá-los contra o vilão Morlun e seus Herdeiros, em uma trama que envolve universos paralelos e a criação de novos heróis.

A história em si teve duas séries principais e vários spin-offs nas revistas ligadas ao aracnídeo.

Imagem de capa do item

Black Vortex

Por meses, o Senhor das Estrelas tem ouvido do Vórtex Negro, um artefato antigo imbuído de poder incomensurável, que pode libertar o potencial de qualquer ser no mundo. Porém, após descobrir que esse objeto estaria nas mãos de seres malignos, Quill decide reunir Guardiões da Galáxia e os Novíssimos X-Men para arquitetar um grande roubo.

A saga teve dois números principais que serviam como início e fim da história, e diversos tie-ins que descreviam seu desenrolar. Foi escrito por Sam Humphries e desenhada por Ed McGuinness.

Imagem de capa do item

Guia básico: Ultimate

Antes da conclusão dessa matéria, vale fazer uma breve recapitulação das sagas que perpetuaram outra linha alternativa da Marvel, o Universo Ultimate, antes do fim derradeiro.

Depois da trilogia de Galactus e da Guerra Suprema, vivenciamos o Ultimato, em que o vilão Magneto arquiteta um plano de escala global contra todos no Planeta Terra, gerando um imenso tsunami que mata tanto civis quanto heróis.

Então, tivemos a revelação do Inimigo Supremo, um vilão que vinha atormentando o Universo desde o Ultimato. Esse vilão gerou consequências graves em todo o universo. E por fim, o Cataclismo.

Isso aconteceu quando o Galactus da Terra 616 foi enviado para o Universo Ultimate ao final da Era de Ultron, e faminto, teve de enfrentar os heróis da Terra pela sua refeição.

Imagem de capa do item

Guerras Secretas

Resultado direto do arco Time Runs Out, dos Vingadores e dos Novos Vingadores, as Guerras Secretas vieram para ilustrar a colisão final do Universo 616 com o Universo Ultimate. E assim como Infinito, precisam da leitura indispensável de todas as revistas arquitetadas por Jonathan Hickman.

Pedaços de ambos os universos são salvos e acabam compondo um mundo de batalha, arquitetado por um inimigo supremo. Ao final, não sobrará pedra sobre pedra... E o que surgir depois será totalmente novo e diferente!

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux