Capa da Publicação

10 Super-heróis que são paródias – Parte 2!

Por Lucas Rafael

Já tivemos a primeira parte de super-heróis que são paródias, apresentando personagens que costumam satirizar outros personagens mais bem estabelecidos, exagerando sua características marcantes em prol de um humor mais escrachado.

Geralmente, são personagens que entretém universos fictícios, como se fossem a versão do Superman ou Batman deles. Muitos casos da primeira lista eram assim. Aqui, traremos ainda mais heróis-paródias.

Faltou algum que você julga essencial? Joga pra gente nos comentários!

Imagem de capa do item

Homem-Codorna (Doug Funnie)

Neste desenho clássico da Nickelodeon, o protagonista Doug frequentemente imaginava ser um super-herói nos moldes de um Superman caseiro.

Todos os elementos visuais do Filho de Krypton se encontram no Capitão Codorna, ainda que numa versão propositalmente cospobre. Da letra centralizada no peito até a capa vermelha e a cueca por cima da calça do herói.

Através da animação, Doug se imaginava como outras paródias da cultura popular. Embora a mais marcante seja o Homem-Codorna, tínhamos também Smash Adams, sendo uma referência ao espião britânico 007 e Race Canyon, uma persona que canalizava o espírito aventureiro e adereços de Indiana Jones.

Imagem de capa do item

Capitão Pitoco (Turma da Mônica)

Representante Brasileiro na lista! Os quadrinhos da Turma da Mônica constantemente parodiam a cultura popular contemporânea, logo, os heróis não poderiam ficar de fora. Sim, sim, temos o Capitão Feio, embora ele parodie mais a vilania do que o lado heroico da moeda.

Capitão Pitoco, ele abraça de maneira satírica o arquétipo dos heróis perseverantes, sendo uma mistura escrachada de Superman com Buzz Lightyear. É um herói que, dependendo do quadrinho que você lê, conta com super-força e todos os poderes clássicos do Superman, ou com dispositivos tecnológicos usando o bordão "Ao além fazer o bem", parodiando Buzz.

Imagem de capa do item

Freakazoid

Embora Freakazoid não seja exatamente a paródia de um super-herói específico, ele meio que satiriza o gênero como um todo através de seus maneirismos exagerados.

O criador do personagem é Bruce Timm, mesmo responsável pela animação clássica do Batman. No passado, Timm já admitiu que que inspirou Freakazoid no personagem Madman, das HQs de Mike Allred.

Freakazoid satirizava cinema e a cultura popular da época com muito bom-humor. A trama apresentava Dexter Douglas, um nerd que é sugado para o ciberespaço, virando assim o herói Freakazoid. Mas as semelhanças com Matrix param por aí.

Aqui no Brasil, o desenho ficou conhecido por seu senso de humor escrachado assim como pela dublagem excepcional de Guilherme Briggs ao personagem azul.

Imagem de capa do item

The Vindicators (Rick e Morty)

A paródia que Rick and Morty fez dos Vingadores também não poderia ficar de fora da lista.

Em alguns episódios da aclamada série animada de comédia e ficção científica, temos a aparição dos Vindicators, um grupo de heróis adorados galáxia afora que contam com poderes extremamente inusitados (um deles é feito de formigas, outro pode invocar um trem fantasma).

Geralmente, eles precisam da ajuda proporcionada pela expêrtise de Rick Sanchez em lidar com problemas densos e ameaças interplanetárias mortais.

Morty, o garoto nutre uma adoração de fã pelos heróis.

Imagem de capa do item

Crash Nebula (Padrinhos Mágicos)

O universo fictício de Padrinhos Mágicos é rico em sua mitologia heroica. Além de Queixo Rubro (já citado na lista anterior), as crianças de Dimmsdale também adoram o patrulheiro espacial Crash Nebula.

Crash Nebula parodia ícones da cultura pop como Flash Gordon e o arquétipo de personagens espaciais que vagam galáxia afora salvando planetas.

Um episódio especial de Padrinhos Mágicos é focado em mostrar as origens de Crash Nebula, como um humilde garoto terráqueo sendo aceito na Academia Celestial.

Imagem de capa do item

As Tartarugas Ninja

Quando criadas, as Tartarugas Ninja foram pensadas inicialmente como um brincadeira. Seus criadores visavam satirizar o Demolidor e sua mitologia. O clã da Mão vira o Clã do Pé aqui. No lugar do Demolidor temos quatro répteis humanoides com habilidades marciais.

Até o treinador do Homem Sem Medo ganha uma versão paródia na forma do Mestre Splinter, um rato gigante detentor de grande sabedoria marcial e filosofia em geral.

Imagem de capa do item

Saitama (One Punch Man)

One Punch Man é uma das maiores subversões existentes do gênero heroico, e veio até nós na forma de um mangá seguido de um anime.

A trama busca satirizar a fantasia de poder normalmente emulada por super-heróis. Aqui, conhecemos o ícone Saitama, capaz de derrubar qualquer oponente através de um mero soco.

Diferente dos heróis em constante crise, Saitama normalmente caça promoções de super-mercado e preserva uma aura altiva e pacífica em seu semblante, sendo uma espécie de monge heroico que aniquila seus oponentes com o poder de um simples soco.

Imagem de capa do item

The Tick

Você provavelmente já se deparou com The Tick por aí. Seja no formato de História em Quadrinhos animação, jogo eletrônico ou série, o herói azulão sempre esteve em voga de alguma forma, ainda que sem os holofotes da grande indústria brilhando sobre ele.

Atualmente, existe uma série bem bacana da Amazon adaptando a maluquice herói em forma live-action.

Grandão, musculoso, azul e com anteninhas, Tick foi concebido pelo artista Ben Edlund para funcionar como uma paródia dos heróis americanos.

A mitologia do personagem é mergulhada em insanidade, sendo que em sua primeira HQ conhecemos o herói em plena fuga de um hospício.

Imagem de capa do item

Homem-Libélula (Super-Herói: o Filme)

Uma das sátiras mais óbvias em sua proposta entre todas da lista, Super-Herói: o Filme traz uma experiência parecida com a de Todo Mundo em Pânico, voltada desta vez ao cinema heroico.

Aqui, temos Drake Bell se descobrindo como o herói Libélula, em uma trama que parodia os acordes narrativos de diversos filmes icônicos dos anos 2000, passando pelos Homem-Aranha de Sam Raimi até a primeira leva de adaptações dos X-Men.

Para se ter uma noção do nível da história, um nerd chamado Rick Ricker (Drake Bell) ganha super-poderes graças à uma libélula radioativa.

Imagem de capa do item

Chapolin Colorado

O icônico Chapolin Colorado não poderia ficar de fora desta vez. Sendo a abordagem do comediante e dramaturgo Roberto Gómez Bolaños à mitologia super-heroica, o Chapolin Colorado conquistou toda uma legião através do bom humor tão característico empregado pelo seu ator.

Chapolin normalmente conta com dispositivos absurdos à sua disposição, que satirizam claramente os gadgets de super-heróis. O herói costuma contar com sua fiel marreta biônica assim como com uma pílula encolhedora.

Embora ele apareça para salvar pessoas e resolver situações, ele acaba conquistando seu objetivo por vias tortas, causando muita confusão no processo.

Imagem de perfil
Lucas Rafael

Redator. Entusiasta de coisas demais