Capa da Publicação

10 séries que a Marvel poderia lançar no Netflix após Os Defensores!

Por Gus Fiaux

Deixei para essa lista propriedades que funcionariam melhor como ficção seriada do que como filme. Portanto, se você não achou algo que acha que deveria estar aqui, pode dar uma olhada na lista de filmes que poderiam surgir em 2020… ou vice-versa.

Imagem de capa do item

Miss Marvel

Apesar de boatos de que a série esteja inserida no planejamento futuro da ABC, particularmente, eu acho que Miss Marvel é uma série que funcionaria imensamente bem nas mãos da grandiosa Netflix. Se analisarmos séries como Unbreakable Kimmy Schmidt, do serviço, poderíamos ter uma ideia de como funcionaria a série da Miss Marvel.

Algo bem mais satírico e ácido, que lidasse de forma leve com questões sociais como a xenofobia e a intolerância, ao mesmo tempo que nos providencia uma heroína jovem, atual e que possa ser facilmente relacionável com o público.

Imagem de capa do item

Fugitivos

Assim como Jovens Vingadores, como foi comentado na lista dos filmes, a Marvel tem ficado afastada de um público relativamente grande do cinema, TV e literatura, e esse é o público adolescente. O que quero dizer com isso é que, apesar das produções cinematográficas do estúdio abraçarem um conceito family-friendly, que possa dialogar também com o público teen, nada ainda foi feito especialmente para eles.

E como disse anteriormente, Homem-Aranha pode ser o primeiro passo. Mas não precisa se limitar a ele. Caso uma série da Miss Marvel não fosse feita - ou até mesmo se fosse -, seria interessante ver os Fugitivos, sendo guiados por uma narrativa um pouco menos descontraída e com uma pegada mais séria.

Imagem de capa do item

Cavaleiro da Lua

Nos guiando pelo que tem sido feito até agora com Demolidor e Jessica Jones, Cavaleiro da Lua pode ser uma ideia não tão distante assim. Pegando o melhor de um personagem urbano e dando a ele tons de thriller psicológico, poderíamos ter uma série madura, adulta e visceral do personagem.

E seria completamente compreensível, dado o clamor dos fãs pela adaptação do personagem no Universo Cinematográfico da Marvel, bem como a recente popularização dele nos quadrinhos, ganhando diversos títulos solo elogiados pelo público e pela crítica.

Imagem de capa do item

Filhos da Meia-Noite

Os produtores e criadores da Marvel sempre insistem em falar na criação de filmes e séries que se encaixem nos mais variados gêneros narrativos. Sendo assim... por que não introduzir algo que busque o melhor do horror?

Para isso, eu recomendaria o formato de antologia, como já é visto em séries de horror atuais - vide American Horror Story -, de modo que cada temporada se foque em uma trama diferente com personagens diversos. E para isso, já deixo minha sugestão para a temporada de estreia: Midnight Sons: Blade vs Morbius

Imagem de capa do item

Mulher-Hulk

Demolidor já fez bem em ser uma série que explore os conceitos de tribunal e investigação. Porém, uma série da Mulher-Hulk, além de extremamente necessária, poderia ir muito além de apenas trazer elementos assim.

A produção poderia ser uma verdadeira dramédia de tribunal, pegando influências da fase da personagem escrita por Dan Slott, na qual ela atua como uma advogada para super-seres, nos bastidores dos principais acontecimentos do Universo Marvel.

Imagem de capa do item

Brigada Juvenil

Falando em bastidores, aqui está uma sugestão vinda diretamente do pedestal dos esquecidos, e que funcionaria perfeitamente no MCU. Recentemente, tivemos boatos e confirmações de que a Marvel pretende fazer, junto com o ABC, uma série de comédia do Controle de Danos, uma organização responsável por limpar a bagunça deixada nos confrontos entre heróis e vilões.

A ideia de ser um sitcom funciona muito bem para a ABC. Para a Netflix, poderíamos ter uma série séria voltada para a Brigada Juvenil. Há dois modelos da Brigada. O original, liderado por Rick Jones contava com grupos de adolescentes que se comunicavam nos Estados Unidos e eram responsáveis por avisar quando algo grande precisava da interferência dos heróis. A versão mais recente, apresentada na série Vingança, traz super-heróis juvenis lidando com problemas nos bastidores antes que eles se tornem casos que devem ser encaminhados aos grandes combatentes do crime.

Imagem de capa do item

Homem-Aranha 2099

O Homem-Aranha está prestes a fazer sua primeira aparição no Universo Cinematográfico da Marvel... e já pairam no ar questões relacionadas aos filmes e séries derivados de sua franquia principal. Entre os mais pedidos estão a Spider-Gwen e o Homem-Aranha 2099. Eu, apesar de amar a personagem, acho que ainda não é a hora... mas para o Aranha 2099, já é outra conversa.

Podendo se situar tanto atualmente quanto em 2099, a série traria algo extremamente novo para o MCU - a questão das viagens temporais - e poderia trazer um Homem-Aranha diferente daquele que todos estão acostumados. Além de poder contar com um apelo visual diferenciado.

Imagem de capa do item

Thunderbolts

Okay, já espero ver "fãs" chatos nos comentários dizendo que esse item só está aqui "em resposta ao Esquadrão Suicida". Mas não. Na verdade, os Thunderbolts sempre foram uma equipe interessante que mereceria, cedo ou tarde, ter algum destaque nos cinemas e na TV. E acho esse o momento ideal para isso.

A série poderia contar com a formação original da equipe, ou então a formação chamada por Norman Osborn a partir da Guerra Civil, e poderia contar a história de um grupo de vilões reformados tentando ser reconhecido por seus atos benignos. Porém... o quanto eles conseguirão ficar longe de suas raízes malignas. A série ainda poderia provocar o humor trazendo vilões B que teriam sido derrotados ou ignorados pelos heróis nos acontecimentos não mostrados nos filmes, o que aumentaria a necessidade deles de se provar para o mundo.

Imagem de capa do item

Invasores

Capitão América: O Primeiro Vingador nos deu um gosto interessante da ambientação na Segunda Guerra Mundial, e isso poderia ser repetido, através de uma série dos Invasores. Contando com heróis que teriam sido inspirados pelo Capitão América para lutar na Guerra, o seriado poderia trazer figuras conhecidas como o Tocha Humana Original e o Namor, e apesar do alto cachê dos atores, trazer participações de personagens menores, como Peggy Carter e Bucky Barnes.

Aliás, falando dela, Peggy é a melhor motivação para fazer essa série, tendo em vista que sua série, Agent Carter dá o incentivo necessário para se fazer algo de época e - principalmente - de qualidade.

Imagem de capa do item

Spin-offs

Partindo das séries já existentes, temos vários personagens que poderiam ganhar sua série individual própria após os Defensores - ainda que eu ache que a maior parte deles acabará compondo a formação da equipe. Elektra, Justiceiro e Felina são apenas algumas das figuras que poderiam ganhar séries no Netflix.

E eles não são os únicos. Temos personagens dos cinemas que poderiam ganhar um tratamento especial no Netflix - como Viúva Negra, Gavião Arqueiro (mas esqueça, eles nunca terão nada solo mesmo), Falcão, Soldado Invernal e Máquina de Combate, dentre vários outros.

Imagem de perfil
Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Demon to some... angel to others (ele/dele) || @gus_fiaux