The Witcher: Paul Bullion, o Lambert, defende morte controversa da segunda temporada

Capa da Publicação

The Witcher: Paul Bullion, o Lambert, defende morte controversa da segunda temporada

Por Melissa de Viveiros

Atenção: Alerta de Spoilers!

A segunda temporada de The Witcher estreou após um longo período de espera por parte dos fãs, mas não agradou a todos eles. Entre as várias críticas que os novos episódios receberam, uma das mais notáveis foi a morte de um dos bruxos de Kaer Morhen que, tanto nos livros quanto no jogo, permanece bem vivo. Apesar disso, o ator Paul Bullion, que interpreta Lambert na série, defendeu a decisão controversa dos roteiristas da produção (via CBR).

Após ser brevemente introduzido, Eskel morre logo no segundo episódio da série. Diferente dos livros de Andrzej Sapkowski e dos jogos da CD Projekt Red, o personagem encontra seu fim cedo, algo que Bullion afirma saber que iria gerar descontentamento entre os fãs desde o começo. Ele disse:

“Eu cem por cento sabia que haveria fãs que não ficariam felizes com isso,” O ator contou. “Ele é um favorito dos fãs. Você pode ver isso em toda as artes de fã e fanfictions envolvendo os Witchers, Eskel, Lambert e Coen. Eu acho que se você jogasse fora qualquer um desses três bruxos, excluindo Geralt por ser o protagonista, seria um fato chocante.”

Continuando, o intérprete de Lambert disse que acha que, apesar da controvérsia, é importante manter os fãs no escuro quanto a alguns elementos:

“Eu pessoalmente, como um contador de histórias, acho que se você vai fazer uma adaptação de TV, eu acho que é bom manter o público em dúvida,” Ele explica. “Mesmo se você é um expert na lore de The Witcher, eu acho que é ótimo jogar uma surpresa que ninguém verá vindo. Eu descobri quando li os roteiros no começo, e continuei tipo, será que eles vão trazer ele de volta magicamente de alguma forma?”

Paul Bullion como Lambert na segunda temporada de The Witcher.

Finalizando sua fala, Bullion afirma que acredita que os roteiristas tomaram a decisão correta, ressaltando mais uma vez a necessidade de uma adaptação trazer surpresas e coisas novas, de acordo com sua opinião:

“Eu acho que é necessário em adaptações de TV deixar o público saber que ninguém tem como adivinhar,” Ele disse. “Acho que mesmo pessoas que são fãs do Eskel, ser afetado por isso, seja por te encher de tristeza ou choque, não é ótimo assistir algo e ter a sensação de ‘Eu não vi isso vindo’? Se eu estou assistindo algo, eu amo quando algo simplesmente me pega desprevenido vindo do nada. Acho que é uma decisão corajosa e eu cem por cento apoio os escritores nisso.”

Diferente do ator, grande parte do público se mostrou descontente com a surpresa, principalmente pela falta de construção, tanto do personagem quanto do momento em que ele perde a vida. Mesmo entre aqueles que não são fãs do material original, a decisão encontrou críticas, já que mal apresenta o personagem antes de matá-lo de modo que deveria ser sentido pelo público mas não tem tanto efeito. As diferenças em relação ao material original também vem sendo duramente criticadas, sendo apontadas ao lado de inconsistências e decisões narrativas ruins como o motivo para a segunda temporada receber uma média de aprovação bem mais baixa do público que a primeira.

Apesar disso, a terceira temporada de The Witcher já está confirmada. Enquanto ela não chega, é possível encontrar a primeira e a segunda temporadas integralmente na Netflix.

Veja também:

Imagem de perfil
sobre o autor Melissa de Viveiros

Editora. Graduanda em Letras na UFMG. Elfa noturna em Azeroth, Au'Ra em Eorzea, apoiadora da Casa Martell em Westeros, LoLzeira noxiana e grisha etherealki. Fã de coisas demais e sempre hiperfocada em algo diferente. || @windrunning_