Capa da Publicação

Sonic não seria um ouriço originalmente, mas sim outro animal

Por Gus Fiaux

Um dos marcos na história dos videogames, o Sonic é um dos personagens mais conhecidos e amados mundo afora. Atualmente, ele está aproveitando de um sucesso amplificado graças a estreia de Sonic 2: O Filme, longa que está em cartaz nos cinemas e dá continuidade à trama do filme de 2019. No entanto, você sabia que o personagem quase foi inspirado em um animal diferente durante sua criação?

Em 1988, a SEGA — que na época, era uma grande rival da Nintendo –– havia acabado de lançar o Mega Drive (ou, se preferir, Genesis). O novo console inovava diversos conceitos da época, permitindo o uso de imagens em 16-bits, de cores mais variadas e um poder de processamento muito maior. Inspirados, eles começaram a procurar qual seria o melhor jogo para aproveitar todo o poder do console.

Foi assim que Naoto Ohshima, um artista, criou o visual de um personagem que poderia ser o principal mascote da empresa: um coelho azulado com gravata e orelhas muito grandes. Determinado a transformar o personagem em protagonista de sua própria saga de jogos, ele se reuniu com Yuji Naka, programador. Os dois então começaram a elaborar ideias para um jogo, incorporando tudo que os deixava insatisfeitos em relação aos jogos que eram feitos na época.

Designs originais do Sonic.

Naka queria um jogo ultraveloz, que emulasse a sensação que pilotos de avião tinham ao quebrar a barreira do som. Além disso, ele desejava um jogo que tivesse muitas fases e que pudesse contar com um sistema de salvamento, já que os jogos da época obrigavam o jogador a reiniciar tudo do zero caso perdessem. Por fim, ele ainda se inspirou em jogos de corrida, para criar seu próprio game de corrida, com uma diferença: ele seria lateral.

design desse mascote acabou virando até pelúcia nas mãos da SEGA, que apostava em um grande jogo campeão de vendas. Porém, o primeiro impasse chegou quando Ohshima e Naka pensaram em formas de combate com os seres que apareceriam no mapa. Originalmente, o coelho deveria pegar objetos do cenário com suas orelhas e atirá-los nos inimigos. Acontece que isso não só deixava o processo muito mais lento, como também dava muito trabalho na hora de animar.

Assim, os dois criadores pensaram em alternativas, e a escolhida foi um modo de combate onde o animal se tornaria uma bola e pularia sobre os inimigos, os esmagando. Com isso, o coelho saiu de cena e Ohshima e Naka procuraram animais que tinham o costume de virar bolas, chegando a dois resultados finais: o ouriço e o tatu. Como o tatu logo foi descartado, o ouriço foi escolhido para dar o visual do personagem que conhecemos e amamos.

O nome original do personagem seria Sr. Needlemouse (algo como Sr. Rato-Agulha, em referência aos espinhos em suas costas). Depois, ele se tornou Supersonic e, por fim, apenas Sonic — graças à sua velocidade sônica. Com seu primeiro jogo lançado em 1991, tornando-se um grande sucesso e vendendo mais cópias que Super Mario na mesma época. Isso nos traz até hoje, onde o personagem se tornou um marco da cultura pop e dos games.

As informações contidas neste texto foram retiradas de um trecho do livro Sonic the Hedgehog 25th Anniversary Art Book, da editora Cook & Becker. O trecho em questão foi originalmente publicado pela Vice.

Sonic 2: O Filme está em cartaz nos cinemas.

Abaixo, veja também:

Imagem de perfil
sobre o autor Gus Fiaux

Formado em Cinema e Audiovisual pela UFPE. Crítico, roteirista e mago nas horas vagas. Wouldst thou like to live deliciously? || @gus_fiaux