Capa da Publicação

DC Comics sofreu ameaça por causa de bissexualidade de Jon Kent, entenda

Por Arthur Eloi

Em 2021, a DC Comics sofreu ameaças sérias quando revelou que Jon Kent, o filho do Superman, se assumiu bissexual. Agora, o FBI identificou um dos agressores como um homem de 34 anos da Califórnia, com histórico de ameaças de morte, estupro e violência (via CBR).

Segundo Casey Anderson, agente do Departamento Federal de Investigação dos EUA, o envolvimento do suspeito no caso da DC se deu pela proximidade com outro caso em que é julgado.

Em uma abordagem muito parecida, o homem — aparentemente chamado de Jeremy Hanson — ameaçou explodir os escritórios do dicionário Merriam-Webster por uma mudança na definição do termo “Garota”. A ameaça interditou os escritórios por cinco dias.

Por conta disso, foi possível identificar o suspeito e puxar um longo histórico de ameaças contra causas progressistas. No caso da DC, o homem ameaçou explodir tanto os escritórios da editora quanto os do IGN, site que divulgou a notícia de Jon Kent em primeira mão. Ele também mandou oito mensagens para o site, em que dizia coisas como:

Vou explodir e atirar em todos do seu escritório pelo preconceito contra conservadores, e por silenciar discursos conservadores. O único bom Democrata é um Democrata morto. Vou matar todos vocês pelo preconceito e por me silenciarem na crítica contra a radical agenda homossexual.

Além disso, um autor da DC Comics também sofreu ataques diretos de Hanson, como ameaças de morte e de ter sua esposa abusada sexualmente e decapitada por ele.

Além da DC Comics, Jeremy Hanson tem um longo histórico de enviar ameaças; Ele também é julgado por ameaçar explodir os escritórios do dicionário Merriam-Webster após uma mudança na definição de “Garota”

Acontece que o FBI já conhecia o sujeito, tendo o interrogado em ocorrências passadas. Jeremy Hanson é um homem de 34 anos de Rossmoor, na Califórnia, que é diagnosticado com “transtorno obsessivo-compulsivo, Síndrome de Asperger, ansiedade, depressão e sofre de problemas com impulsos”, segundo Casey Anderson.

O relato do agente afirma que o homem entende que o que faz é errado, mas que não consegue se controlar. Hanson mora com a mãe, que garante que ele “não representa nenhuma ameaça já que é recluso, supervisionado pela mãe, e sem nenhum acesso à armas de fogo”. As ameaças acontecem apenas durante a noite, após a mãe do homem ir dormir.

Jeremy Hanson foi preso ainda em abril na Califórnia, por conta do caso da DC Comics, mas foi liberado com condições especiais. Agora ele precisa responder em julgamento em em Massachusetts, onde fica a sede do dicionário Merriam-Webster.

Confira também:

Imagem de perfil
sobre o autor Arthur Eloi

Repórter entusiasta de filmes ruins, jogos de tiro e de horror em todas as suas formas. Dá notas duvidosas para obras questionáveis • @ArthurEloi117