Dark Knights of Steel: Nova HQ apresenta a versão mais violenta da Supergirl

Capa da Publicação

Dark Knights of Steel: Nova HQ apresenta a versão mais violenta da Supergirl

Por Junno Sena

Longe do mundo moderno de Metropolis, em Dark Knights of Steel somos apresentados a um Universo DC no período medieval, inspirado em Game of Thrones. Com armaduras, escudos de madeira e castelos, conhecemos o que seria da família Zor-El se pisasse na terra no século XV. E, aparentemente, a alcunha de herói não é algo muito presente nessa versão. Principalmente para a Princesa Zala, a nossa Supergirl deste mundo.

Assim como nos livros de George R. R. Martin, o primeiro quadrinho da edição terminou com uma morte inesperada. O Rei Jor-El morreu ao ser atingido por uma flecha de kryptonita pelo Arqueiro Verde.

Em Dark Knights of Steel #2, escrito por Tom Taylor e com arte de Yasmine Putri, vemos as consequências dessa morte, como os demais personagens foram afetados e se a decisão do Rei Jefferson Pierce impediu que a profecia feita por Constantine se concretizasse. O que ele não esperava era que estava apenas seguindo o premeditado destino.

Ao descobrir o falecimento do pai, Zala dá um beijo em sua amada, a Mulher-Maravilha, e levanta voo em lágrimas. Até o momento, pouco havia sido revelado sobre a personalidade da kriptoniana. Além de ser irmã, ao invés de prima de Kal-El, pouco se sabia sobre a personagem.

Foi então que descobrimos que a primeira reação da personagem em descobrir que o Rei Pierce ordenou a morte de seu pai foi voar até seu reino e matar seu filho. Em uma cena dramática, o rapaz ameaça fazer chover em seus pulmões e matá-la afogada, mas com toda a sua neutralidade, Kala simplesmente larga o rapaz em direção a sua morte.

Cena da morte do filho do Rei Jefferson Pierce

Capa de Dark Knights of Steel #2

O rei finalmente aparece e lança raio em sua direção. Impassível, diz: “Faz cócegas”. Pierce então percebe que seu destino estava selado antes mesmo do Arqueiro Verde ter lançado aquela flecha:

“É claro que quando vemos ruínas vindo em nossa direção, nós lutamos contra ela. Mas violência apenas gera mais violência. Dor e raiva. E é quando nosso destino está selado”, diz o rei lamentando a morte de seu filho.

Enquanto conhecemos uma versão da Kara inescrupulosa, se percebe também que o Superman de Dark Knights of Steel não agiu da mesma forma que sua irmã. Pelo contrário, sofreu pela morte do pai, mas se manteve em seu castelo, planejando os próximos passos.

Tal atitude pode ser um indício de Zala se tornar a grande ameaça da série. Não apenas para Pierce, mas para todo o resto do mundo. Se tornando a versão mais violenta da Supergirl, a personagem supera até mesmo quando Kara se viu recebendo a Lanterna Vermelha nos Novos 52.

Dark Knights of Steel #2 foi lançado nos Estados Unidos dia 7 de dezembro de 2021.

Leia também:

Imagem de perfil
sobre o autor Junno Sena

Pós graduando em Antropologia com o raio problematizador ligado no 120. Assiste filme trash para relaxar e dorme cantarolando a trilha sonora de A Hora do Pesadelo. Blaxploitation na veia e cinema coreano no coração. Atualmente mora em Petrópolis, RJ.