Viktor, o Arauto das Máquinas: Tudo sobre o campeão de League of Legends e Arcane 

Capa da Publicação

Viktor, o Arauto das Máquinas: Tudo sobre o campeão de League of Legends e Arcane 

Por Chris Rantin

Ainda que não seja muito popular em League of Legends, o campeão Viktor conquistou uma legião de fãs após sua aparição em Arcane. Na série vemos um lado que muita gente desconhece no lolzinho, conhecendo o homem vulnerável por trás da máquina e da sua evolução gloriosa. 

Mas você sabe tudo sobre esse Zaunita querido? Vem comigo que eu te conto tudo o que você precisa saber sobre o Arauto das Máquinas! 

Criação e desenvolvimento 

Viktor em sua splash art atual

Viktor é um mago, normalmente utilizado no meio, de alta dificuldade. O personagem foi lançado em League of Legends em 29 de dezembro de 2011, tendo a criação assinada por Joe ‘Hephastopheles’ Ziegler, que participou do desenvolvimento de campeões como Jayce, Talon e Zed

Originalmente chamado de Hexmage, o conceito do campeão foi evoluindo para se tornar esse “androide” que misturava humanidade e máquina. Inicialmente com tons mais vilanescos, sua história foi modificada algumas vezes, transformando-o em um idealista que acredita que a humanidade só pode evoluir (e ficar segura) se for limpa de suas emoções, algo que ele vê como uma falha. 

Atualmente o campeão conta com apenas 12% de popularidade, não sendo muito jogado por conta da sua dificuldade. Ainda assim, ele conta com uma taxa de 52% de vitória, segundo o League of Graphs

A história de Viktor

Viktor Psyops, a skin mais recente do personagem.

Toda a vida de Viktor foi dedicada à busca de um futuro melhor para a humanidade, o que na visão dele era a criação de um corpo aperfeiçoado, misturando aço e tecnologia. Nascido em Zaun, o inventor foi estimulado por seus pais artesãos a criar e construir coisas. 

Ainda que estudar fosse difícil nesta região — tão cercada por acidentes químicos, explosivos e nuvens tóxicas — ele descobriu que a maioria dos incidentes que ocorriam por lá eram por erro humano, o que estimulou sua busca por invenções mecânicas que tornariam a vida dessas pessoas mais seguras e diminuiriam esses casos. 

Conseguindo emprego em uma forja, as invenções de Viktor reduziram os acidentes em apenas um mês, o que fez com que ele passasse a ser disputado por outras indústrias que buscavam suas invenções. Foi por conquistar essa fama que, aos 19 anos, Viktor foi convidado para participar da Academia de Tecmaturgia de Zaun

Nasce Blitzcrank 

Blitzcrank foi uma criação de Viktor para ajudar Zaun.

Seu trabalho na academia chamou a atenção do professor Stanwick, de Piltover, que convenceu o jovem inventor a abandonar Zaun para estudar em Piltover, onde teria mais recursos e laboratórios avançados da Cidade do Progresso. Foi lá que ele conheceu Jayce, outro jovem igualmente brilhante, mas que transbordava arrogância e ego, ao contrário de Viktor que era mais metódico e detalhista. Apesar das diferenças, eles passaram a se respeitar e se tornaram grandes amigos. 

Enquanto estava em Piltover, um grande vazamento químico destruiu diversas regiões de Zaun. Desesperado para ajudar e tentar resgatar as vítimas, Viktor retornou para sua região natal e, após algum esforço, conseguiu criar Blitzcrank, um golem automatizado que tinha como objetivo auxiliar na limpeza dos componentes químicos. 

Blitz foi responsável por salvar inúmeras vidas, desenvolvendo uma consciência acima do que Viktor havia planejado. Contudo, mesmo com o sucesso do seu projeto, o inventor não estava satisfeito e continuou em Zaun porque queria ajudar os afetados pelos gases tóxicos. Infelizmente, seus planos falharam e ele foi incapaz de impedir as mortes que se sucederam. 

Jayce vs Viktor 

Ainda que amigo de Viktor em Arcane, Jayce se tornou um grande inimigo do inventor em sua lore.

Após voltar para Piltover, onde planejava continuar seus estudos sobre as possibilidades de evolução mecânica e humana, Viktor descobriu que o professor Stanwick havia roubado os créditos de Blitzcrank, afirmando que o Golem era criação dele. Ainda que tenha denunciado isso, ninguém deu valor para as alegações de Viktor — nem mesmo Jayce — e a academia favoreceu Stanwick.

 Lembrando que seu principal objetivo não era a fama, mas sim ajudar a humanidade, ele voltou ao trabalho e conquistou novos avanços da área. Conforme sua pesquisa era desenvolvida, cresceu o seu pensamento de que o elemento humano era falho e aberrante, resultando em acidentes ou em algo ineficiente. Na prática, Viktor via a humanidade como uma falha, um fracasso diante da perfeição das máquinas. 

Esse pensamento fez com que Viktor e Jayce separassem seus caminhos de forma definitiva depois que os dois trabalharam juntos criando trajes de mergulho mais robustos, visando a limpeza de resíduos químicos submarinos. Ainda que a invenção funcionasse, permitindo que os mergulhadores fossem ainda mais fundo para executar seu trabalho, isso resultava em crises de pânico tão brutais que os levava ao óbito. 

Para contornar esse problema, que Viktor via como falha humana, o inventor criou uma forma de controlar os mergulhadores da superfície, ignorando suas escolhas e emoções. Jayce viu isso como uma forma de escravidão mental e decidiu nunca mais trabalhar com seu colega. 

A glória da evolução 

A skin Viktor Robótico

Denunciado por Jayce, Viktor foi censurado por violar o livre arbítrio e dignidade humana, mesmo que o inventor argumentasse que isso salvaria mais vidas. Expulso da academia, ele retornou a Zaun, furioso com a “visão limitada” dos seus colegas de Piltover. Isolado, ele entrou em uma depressão profunda, o que só fez com que ele voltasse a pensar que as emoções eram uma falha no design dos seres humanos. 

Ao se dar conta de que ele estava perdendo tempo com suas próprias emoções, o inventor decidiu remover todas suas partes humanas que dependiam ou abrigavam emoções, fazendo uma cirurgia que deixou seu corpo repleto de aprimoramentos mecânicos. 

O resultado da sua intervenção removeu quase todos os traços do jovem idealista que ele havia sido, apagando a esperança de que a humanidade poderia evoluir, deixando apenas a obsessão com a Glória da Evolução das máquinas — o desejo de que os humanos rejeitassem a carne em troca das invenções Hextech que, na visão dele, eram infinitamente superiores e apagariam os erros inerentes da raça humana. 

Para conquistar esse objetivo, ele passou a aprimorar zaunitas que se feriram em acidentes, executando experimentos que livraram os humanos das emoções e resultavam em consequências inesperadas. Mesmo diante desse risco, cada vez mais pessoas buscavam pela ajuda de Viktor, que salvou centenas de vidas assim. 

O Messias das Máquinas 

A skin Viktor Criador, mostrando os experimentos do Arauto das Máquinas em outros campeões

Se em Piltover Viktor havia sido visto como um monstro que violava direitos humanos, em Zaun ele passou a ser considerado um messias das máquinas. Aqueles que ouviam os planos do inventor, passaram a acreditar no que ele dizia, criando um culto quase religioso em torno dele e do seu trabalho. O Arauto das Máquinas acreditava que essa crença era uma aberração, mais uma falha humana que deveria ser eliminada. 

Após um grave acidente colocar a vida de centenas de pessoas em risco, Viktor acabou se voltando para o laboratório de Jayce, em busca da fonte de energia Hextech — encontrado nos desertos de Shurima — para que ele conseguisse salvar os inocentes. 

Diante da recusa de Jayce em ajudar, o inventor partiu para agressão, conseguindo o artefato à força. Sua tentativa deu certo e todos estavam quase totalmente curados, mas o processo foi invadido por Jayce que destruiu tudo com seu martelo, matando todos os humanos que estavam ali. 

Jayce retornou para Piltover como um grande herói, mas Viktor — que sobreviveu ao ataque — viu no ato do seu ex-colega uma prova de como a humanidade deveria ser extirpada de seus sentimentos. Isso serviu de combustível para que ele avançasse em seus estudos e experimentos, uma vez que ele continua decidido a trazer a evolução gloriosa para todos e assim, finalmente, deixar a humanidade mais racional e sem suas falhas. 

Viktor em Arcane 

O cativante Viktor em Arcane.

Muita gente que não conhecia a lore do Viktor foi pega de surpresa quando ele apareceu em Arcane. Na série o personagem ainda não passou pela Glória da Evolução — ainda que isso tenha começado — e é um inventor adorável que sonha com uma vida melhor para todos os Zaunitas, assim como grandes avanços tecnológicos para Piltover. 

Como fica claro na série, Viktor sofre de uma condição que afeta seu corpo, algo que progride consideravelmente ao longo dos episódios. Por conta disso, ele começa a ficar mais ousado nos seus experimentos, sabendo que seu tempo de vida é curto e que, caso queira usar suas invenções para o bem, é preciso deixar a cautela de lado. 

A primeira temporada o coloca como um grande amigo de Jayce, mas atritos entre os dois começam a surgir quando o inventor se envolve com Mel e passa a deixar as melhorias para a humanidade de lado, priorizando as artimanhas políticas de Piltover. 

É provável que, na segunda temporada, vejamos mais da evolução do personagem em seu alter-ego mecânico, assim como a maneira que isso vai afetar toda a sociedade de Piltover/Zaun — especialmente após os eventos do final da primeira temporada. 

Viktor em League of Legends 

Habilidades

Passiva: Evolução Gloriosa 

Com sua passiva Evolução Gloriosa, Viktor recebe Fragmentos de Hex sempre que elimina um inimigo. Juntando 100 fragmentos, é possível evoluir uma das suas habilidades básicas — combinando com a sua lore em que o inventor está sempre buscando a evolução constante. Abater tropas e monstros da jungle rende 1 Fragmento Hex; Tropas grandes garantem 5 fragmentos; A eliminação de um campeão resulta em 25 Fragmentos de Hex. Após juntar a quantidade necessária, basta escolher uma das habilidades básicas. Quando o Q, o W e o E estiverem upadas na nova versão, a ult será evoluída automaticamente. 

Q: Poder do Sifão 

A primeira habilidade de Viktor é Poder do Sifão. O Arauto das Máquinas arremessa uma hélice contra a unidade alvo, que causa um dano mágico e dá um escudo ao campeão, além de fortalecer seu próximo ataque básico. Quando aprimorada com a passiva, o escudo é aumentado em 60% e Viktor ainda recebe velocidade de movimento adicional após utilizar o Q. 

W: Campo Gravítico 

Em seu W, Viktor cria um Campo Gravítico que causa lentidão dos inimigos que passarem por ali. Aqueles que continuarem por tempo demais dentro do dispositivo serão atordoados, ficando vulneráveis por 1,5 segundos. Quando essa habilidade é aprimorada com a passiva, todas as habilidades de Viktor — exceto sua Ult — causam lentidão nos inimigos. 

E: Raio da Morte 

Raio da Morte, a terceira habilidade de Viktor, surge do braço robótico que ele tem em suas costas. A invenção dispara um feixe de energia que corta o mapa em linha reta, causando dano a todos que estiverem em seu caminho. Quando aprimorada através da passiva, o rastro do Raio da Morte explode, causando mais dano mágico para aqueles que continuarem no caminho da habilidade. 

R: Tempestade do Caos 

Por fim, a ultimate de Viktor é a Tempestade do Caos. O campeão lança uma singularidade que causa dano mágico e interrompe a canalização dos inimigos, ficando em campo por quase 7 segundos, tempo em que continuará causando dando para tudo que estiver em seu alcance — e Viktor ainda pode redirecionar a tempestade para perseguir seus inimigos. O aprimoramento da passiva, que acontece quando Q, W e E foram evoluídas, faz com que a Tempestade do Caos se mova 25% mais rápido. 

Prioridade 

Comece com o Q, seguindo para o E e somente então escolha W. Já o R deve ser pego sempre que for possível. A prioridade é sempre maximizar o E, que tem a capacidade de causar dano em mais inimigos ao mesmo tempo, deixando o Q em para depois, levando em conta seu baixo tempo de recarga, e o em último por não ser uma habilidade de muito dano.

Curiosidades

A skin Viktor Jurado de Morte reimagina o campeão como um usuário das artes místicas.

Em League of Legends, Viktor é dublado por Francisco José Corrêa, que também é a voz do Singed. O ator e dublador é conhecido por seu trabalho como Pantho em Thundercats, Lex Luthor em Liga da Justiça: Sem Limites e Slinky em Toy Story 1 e 2. 

Já em Arcane o personagem foi dublado por André Rinaldi, famoso por ser a voz de Flegel Reeves em Attack On Titan e Mr. Compress em My Hero Academia. 

Durante seu desenvolvimento para o jogo, quando ainda estava sendo chamado de Hexmage, Viktor estava sendo idealizado como um vilão que seria um mago tecnológico, diferente do inventor que ele se tornou na versão final da sua criação. 

Originalmente, a maneira que o personagem evoluía suas habilidades com sua passiva era bem diferente. O campeão possuía um item chamado Núcleo Hex Protótipo, que era impossível de ser vendido, e que lhe dava poder de habilidade e mana, além da capacidade de aprimorar o Q, W, E ou R. Para isso, no entanto, o campeão precisava gastar seu ouro comprando as versões melhoradas do item — Núcleo Hex MK1, Núcleo Hex MK2 e Núcleo Hex Perfeito. Após inúmeras reclamações dos jogadores, o item foi removido e retrabalhado na passiva atual do personagem. 

A lore original de Viktor no LoL foi inspirada pela história do inventor Nikola Tesla, que também teve os créditos de suas invenções roubados, principalmente em casos envolvendo Thomas Edison. Além dele, Guglielmo Marconi supostamente roubou dele os créditos da criação do rádio. As habilidades de Viktor, inclusive, são inspiradas pelo trabalho de Tesla — ainda que o inventor as tenha criado apenas no campo teórico, como O Raio da Morte.

Ainda que Arcane tenha feito várias alterações na personalidade e lore de Viktor, é possível que a história caminhe para o mesmo ponto — com o campeão buscando a melhoria mecânica para a humanidade. O terceiro braço que o personagem possui no LoL pode ser visto na série animada, tendo sido inventado por Viktor e Jayce e nomeado de Hexgarra, um equipamento para cortar materiais de forma precisa e potente, sendo idealizado para auxiliar o trabalho de artífices e inventores.

O que você gostaria de saber sobre os campeões de LoL? Quem gostaria de ver a gente discutir? Comente aqui!

Veja também:

Imagem de perfil
sobre o autor Chris Rantin

Jornalista • Editor • Mestrando em Comunicação pela UEL • Instagram e Twitter: @Chris_Rantin • "Eu sou o fogo e a vida encarnados. Agora e para sempre eu sou a Fênix!"