Gavião Arqueiro 1×01-02: Nunca Conheça seus Heróis/Esconde-Esconde

Capa da Publicação

Gavião Arqueiro 1×01-02: Nunca Conheça seus Heróis/Esconde-Esconde

Por Leo Gravena

Gavião Arqueiro estreou no Disney+ nessa última quarta-feira, 25, e veio trazendo não apenas uma história com um tom natalino para o Universo Cinematográfico da Marvel, como também apresentando Kate Bishop, uma jovem heroína dos quadrinhos que se tornou um nome gigantesco na editora, principalmente após o sucesso de Jovens Vingadores e da revista do Gavião Arqueiro de Matt Fraction e David Aja.

O quadrinho de Fraction e Aja, inclusive, é a maior inspiração para a série – mesmo o artista não estando creditado, o que é um grande crime já que praticamente todo o visual da série, da abertura e dos créditos é baseado na visão dele – e isso fica claro desde o início, motivo pelo qual também a série é muito mais bonita visualmente que vários outros projetos da Marvel Studios.

Aqui somos apresentados a Clint Barton (Jeremy Renner) após Vingadores: Ultimato, aparentemente levando uma vida normal, até que o traje de Ronin aparece e ele é jogado em uma grande conspiração muito mais profunda do que imaginava. Nesse começo, porém, Clint é apenas o coadjuvante, já que a verdadeira estrela é Kate Bishop, interpretada por Hailee Steinfeld.

A jovem atriz consegue dar uma vida para Kate Bishop de uma maneira muito jovial e impactante. Logo nos primeiros minutos que ela aparece em cena você já consegue simpatizar com a personagem e quer saber mais sobre ela e sua vida. Mas a grande força da personagem está em como ela consegue ser um tropo clássico de filmes e séries de heróis – a fangirl empolgada – sem ser irritante. Muito pelo contrário, você torce por ela em cada passo do caminho.

Kate Bishop é o ponto alto do início da série..

Uma das maiores reclamações sobre o episódio é a maneira como tudo acontece muito por coincidência – e honestamente, alguém ainda liga para isso em 2021 e em uma série de super-heróis que lutam com arco e flecha contra aliens e pessoas com poderes? As diversas coincidências que fazem com que Clint e Kate se encontrem e comecem a “trabalhar” juntos podem não ser das melhores, mas nesses dois episódios a série consegue trazer momentos excelentes que seguram bem a narrativa.

O clima natalino também traz um fator muito diferente para a produção. Desde Homem de Ferro 3 não havia uma produção do MCU que se passa no Natal e dessa vez a história consegue incorporar muito bem o elemento dessa época festiva na trama – particularmente não gosto muito de histórias natalinas, mas Gavião Arqueiro conseguiu me deixar bem animado para uma trama de Natal.

Com as cores e luzes de pisca-piscas, neve e papais noel por todo o canto, a série ganha uma identidade visual bem diferente e contrastante. No meio de lutas, assassinatos, conspirações e muitos “manos” sendo ditos, é bem divertido acompanhar uma história mais leve e divertida, sem tantas coisas por trás – como o multiverso, variantes e distorções da realidade – e focar em uma narrativa mais pé no chão e direta.

Com dois episódios, Gavião Arqueiro tem como seu ponto principal o relacionamento entre Clint e Kate – existe uma espécie de mentoria relutante entre eles no qual Kate está sempre pedindo por dicas e o observando, enquanto o Vingador não quer nada com ela além de protegê-la da Gangue do Agasalho e outros que podem machucá-la por ela ter usado brevemente o traje de Ronin. O maior problema, contudo, é que para uma série cujo principal elemento é a dinâmica entre a dupla, ela acaba falhando mais do que acertando.

Dinâmica entre a dupla principal é o elo mais fraco da produção até o momento.

Jeremy Renner é um ator bastante carismático, Hailee Steinfeld é uma estrela nata e possui carisma de sobra, mas em muitos momentos os dois atores simplesmente não parecem “clicar”. Eles estão juntos e você consegue sentir o esforço que ambos estão fazendo para que a dupla tenha uma química boa, uma relação dinâmica, mas no fim a impressão que fica é que eles gravaram em locais diferentes e foram unidos através de CGI para que estivessem na mesma cena.

O principal elemento, e que fez com que a HQ de Fraction e Aja tivesse tanto sucesso, era sua história excelente e a maneira como os personagens se relacionam de uma maneira natural e boa. Infelizmente, esse é o ponto baixo da série, que torna esses dois primeiros episódios estranhos de se assistir.

Ainda assim, vale muito a pena dar uma chance para Gavião Arqueiro, principalmente pela excelente introdução de Kate Bishop ao Universo Marvel.

Confira também todos os easter eggs e referências desses primeiros episódios:

Imagem de perfil
sobre o autor Leo Gravena

Editor | @LeoGravena
Escrevo sobre cultura geek na internet desde 2012
"Don't look back -- the past is exactly where it belongs."