Capa da Publicação

Pantera Negra: Wakanda é traída por sua divindade mais adorada

Por Gabriel Mattos

Pantera Negra, roteirizada por Ta-Nehisi Coates, está enfim chegando ao ápice da saga Wakanda Unbound. Enquanto T’Challa prepara sua Wakanda para enfrentar o Império Intergalático Wakandano de outra dimensão, sua última esperança pode ser a ajuda da Deusa Pantera Bast. Mas nunca se sabe em quem podemos confiar…

O Império Intergalático Wakandano

Em alguma outra Terra, há uma Wakanda que evoluiu de uma maneira ligeiramente diferente. Seu único objetivo é a expansão e, sob o governo do tirânico N’Jadaka, esses wakandanos fizeram as mais diversas atrocidades para aumentar seu império pelas galáxias.

Sob ordens de N’Jadaka, o Império Wakandano espalha terror pela galáxia

No universo principal da Marvel, T’Challa chegou a enviar um esquadrão de reconhecimento por uma fenda espacial que acabaram se encontrando com o Império de N’Jadaka. Desde então o vilão procura uma maneira de invadir a nossa Wakanda — Wakanda Prime. Afinal, só pode haver uma Wakanda, certo?

A Deusa Bast viu nisso uma oportunidade. Ela estava ressentida com T’Challa e seu orgulho fez com que ela se aproximasse de N’Jadak. Ela o escolheu como seu campeão. Mas atenta ao temperamento egoísta de N’Jadaka, que conquistava e escravizava povos, ela decidiu intervir. Quando o tirano ousou drenar misticamente o poder da deusa, ela começou a orquestrar sua vingança.

A vingança de Bast

Em Black Panther#23, N’Jadaka está enfraquecido por lutar pelo controle de seu próprio corpo com um simbionte. Bast decide que é a hora de se aliar a filha de N’Jadaka para derrubá-lo quando ele menos espera.

Bast conspira com a filha de N’Jadaka

Na Terra Prime, T’Challa reúne grandes heróis negros — como Monica Rambeau e o Patriota — para um ataque preventivo ao Império Intergalático Wakandano, convencido que essa é a única chance de defender sua nação. Mas algo o incomoda: os orixás retornaram, mas observam silenciosamente seu povo. Ele debate com Ororo e Jericho se isso poderia ser um bom agouro, mas eles são interrompidos pelo retorno de M’Baku e o esquadrão de reconhecimento.

É nesse momento que o ataque começa e Bast aparece repentinamente. Cheia de deboche, ela ordena que os orixás abram um portal dimensional, invocando uma invasão do grande Império Intergalático Wakandano.

A mando de Bast, os orixás atacam Wakanda.

T’Challa fica perplexo que a sua maior protetora lhe traiu em prol de N’Jadaka. Mas na verdade, Bast planeja trair os dois para tomar o controle de ambas nações quando toda guerra acabar.

O que achou do plano ardiloso de Bast? Quais seriam as verdadeiras motivações da Deusa? Não deixe de comentar!

Fique com:

Imagem de perfil
sobre o autor Gabriel Mattos

Redator que joga mais Switch do que deveria e já leu todo o novo cânone de Star Wars, até os livros ruins. • @gabeverse