My Hero Academia: Mangá explica mais sobre a Individualidade de Yuga Aoyama

Capa da Publicação

My Hero Academia: Mangá explica mais sobre a Individualidade de Yuga Aoyama

Por Jaqueline Sousa

Atenção: Alerta de Spoilers!

O final de My Hero Academia está chegando, e as recentes revelações sobre os capítulos derradeiros da trama continuam chocando os fãs. Desta vez, mais uma reviravolta envolvendo o traidor do Colégio UA foi revelada, e ela envolve a Individualidade de Yuga Aoyama.

Recentemente, veio à tona a informação de que o verdadeiro traidor do Colégio UA seria Toru Hagakure. A notícia chocou os fãs que já especulavam há anos quem seria o estudante que passava informações confidenciais aos inimigos. No entanto, apesar do capítulo anterior ter indicado que Hagaruke era a traidora, como os fãs teorizavam, o novo capítulo do mangá (336) apresentou uma outra reviravolta para a trama: Yuga Aoyama é o verdadeiro traidor.

Já haviam diversas teorias que indicavam Aoyama como o informante da All For One. O mais intrigante no caso diz respeito ao passado do personagem. O capítulo 336 confirma que sua Individualidade foi um presente da All For One, a pedido de seus pais, quando Aoyama era uma criança. Assim, o personagem tem sido um impostor ao longo de toda sua vida. Apesar dos pais terem odiado colocar o filho em uma situação perigosa como aquela, para eles, era a única maneira de garantir que Aoyama fosse feliz, já que o menino nascera sem Individualidade.

De acordo com o novo capítulo de My Hero Academia, Yuga Aoyama é o verdadeiro impostor da UA.

Além das revelações acerca de seu passado, o fato de Yuga Aoyama ser o traidor pode elucidar as interações que ele teve com Izuku Midoriya, que também nasceu sem Individualidade, no passado. A informação também explica o motivo pelo qual sua Individualidade é danosa ao próprio corpo.

O que você achou dessa nova reviravolta em My Hero Academia? Conta pra gente?

Aproveite também:

Imagem de perfil
sobre o autor Jaqueline Sousa

Jornalista. Apaixonada por cinema, música e literatura. | @jqlnsss