Mangá, manhua e manhwa: entenda o que é cada um e dicas de leitura

Capa da Publicação

Mangá, manhua e manhwa: entenda o que é cada um e dicas de leitura

Por Nick Narukame

Os quadrinhos asiáticos começaram a ganhar destaque no fim dos anos 1980 e início dos anos 1990 graças à explosão de títulos japoneses que ganharam versão animada e foram, de certa forma, “exportados” para o ocidente. Mas, você sabia que não só de quadrinhos japoneses vivem as HQs asiáticas?

Muitos outros países produzem quadrinhos de excelente qualidade e, assim como o Japão, vem exportando bastante de suas culturas através da ficção explorada em seus enredos. É o caso mais específico da China e da Coreia do Sul, dois países que vem ganhando muito destaque ultimamente, ficando bem próximo do Japão em termos de quantidade de material produzido.

O que é mangá?

“Mangá” é o termo utilizado para se referir aos quadrinhos de origem japonesa. A palavra vem da junção dos termos que significam “involuntário” e “desenho”, tendo o sentido de “desenho involuntário”.

Naruto no mangá que originou o anime

O primeiro mangá propriamente dito foi publicado em 1814 pelo pintor Katsushika Hokusai, se tratando de um compilando de gravuras completo em 15 volumes chamado “Hokusai Mangá”. A obra foi a responsável pelo nome “mangá” ter sido adotado como base para todo quadrinho produzido no Japão.

O que é manhua?

Termo utilizado para se referir a quadrinhos produzidos na China. Possui o mesmo significado da palavra japonesa no sentido de “desenho livre” e foi usado bastante na pintura chinesa do século XVIII, tornando-se popular no Japão apenas no século XIX.

Página do manhua de Heavens Official’s Blessed

Também teve o seu artista a publicar uma coletânea com o termo no título, popularizando a palavra “manhua” para se referir a todo quadrinho produzido em território chinês e por chineses. O cartunista Feng Zikai publicou sua coletânea de cartuns intitulada “Zikai Manhua” em 1926.

O que é manhwa?

Embora o termo seja mais comumente associado a histórias em quadrinhos produzidas na Coreia do Sul, há um crescimento de seu uso para se referir a obras da Coreia do Norte também.

Quadro do manhwa What’s wrong with secretary Kim?

Em geral, “manhua” possui o mesmo significado de “mangá” e “manhua” como “desenho livre” e foi adotado para se referir a cartuns durante as décadas de 1910 e 1940 quando a Coreia estava sob invasão japonesa, culminando na adoção de vários termos da língua do país invasor em seu cotidiano.

Mais tarde, o termo passou a ser usado de forma mais comum para designar as obras sul-coreanas inspiradas no estilo adotado pelos mangás.

Quais as diferenças entre mangá, manhua e manhwa?

A principal diferença entre o mangá, manhua e manhwa se dá pelo sentido de leitura. Enquanto os quadrinhos chineses e coreanos seguem o padrão de leitura ocidental (esquerda para a direita), os mangás mantém o sentido de leitura oriental (direita para a esquerda) e, frequentemente, não possuem muitas páginas coloridas, ao contrário dos outros dois que, em grande maioria, costumam investir nas cores das páginas.

Os três termos possuem o mesmo significado: “Desenho Livre”

O foco dos manhwas é praticamente todo voltado para publicações online, então muitas são os quadrinhos que são publicados nesse estilo pelos coreanos. Na China um dos fatores mais problemáticos quanto as obras é a censura do governo que acaba limitando a criatividade dos artistas em muito.

O que são webtoons?

Quadro da webtoon My Beloved Emperor, publicada no site Nave Webtoon

As “webtoons” são quadrinhos postados na internet e são, em grande maioria, de origem sul-coreana. O termo vem da junção das palavras inglesas “web” e “cartoon”, havendo vários sites especializados nesse tipo de publicação sendo o mais famoso dentre eles o coreano Naver Webtoon.

Dicas de leitura

Se interessou pelos quadrinhos asiáticos e agora está com vontade de expandir seus horizontes e conferir algumas obras? Sem problemas! Abaixo você poderá conferir algumas dicas de leitura de obras que usam os estilos acima citados.

True Beauty (manhwa): Escrito e ilustrado por Yaongyi, conta a história de uma menina que, após sofrer muito na vida por não se encaixar nos padrões de beleza da sociedade, descobre os “poderes da maquiagem” e começa a viver uma vida dupla entre sua nova aparência e sua aparência cotidiana.

19 days (manhua): Originalmente publicado no formato de “tirinhas rápidas” no site Sina Weibo por Old Xian, conta a história de dois amigos de infância que acabam nutrindo algo mais um pelo outro enquanto um deles tem de lidar com problemas que envolvem até mesmo mafiosos perigosos.

Are you Alice? (mangá): Mangá escrito por Ai Ninomiya e ilustrado por Ikumi Katagiri, conta a história de um rapaz de nome desconhecido que vai parar em uma devastada Wonderland e lutar pelo direito de se tornar Alice e, assim, conseguir uma identidade própria e se enxergar como alguém em meio a tanta confusão.

Táxi Driver (manhwa): Escrito e ilustrado por Lee Ji-Hyun, conta a história de Do-Ki, um rapaz que tinha uma carreira exemplar como oficial das forças oficiais, mas acaba desandando de vida quando sua mãe é morta por um serial killer.

Depois disso ele é contratado por uma agência de táxi chamada Rainbow Taxi que, na verdade, é um lugar onde as pessoas fazem justiça com as próprias mãos a vítimas que não foram satisfatoriamente vingadas pelo sistema.

Mo Dao Zu Shi (manhua): Escrito e ilustrado por Mo Xiang Tong Xiu, possui uma trama repleta de mistérios e elementos sobrenaturais, se passando em um passado muito distante, destacando vários aspectos da mitologia que compõe a cultura chinesa.

Conta a história de Wei Wu Xian, conhecido por ser o fundador e grande mestre da “Cultivação Demoníaca”, mas que coleciona pessoas que o odeiam devido ao seu estilo de vida caótico e todos os problemas deixados por ele para trás.

Ele acaba reencarnando no corpo de um lunático abandonado por seu clã e capturado por seu arqui-inimigo Lan Wang Ji, marcando assim o início de uma longa jornada.

Rosário + Vampire (mangá): Mangá escrito e ilustrado por Akihisa Ikeda, que nos faz acompanhar o jovem Aono Tsukune que vai parar em uma escola só para monstros por acidente e acaba se envolvendo em diversas enrascadas por estar onde não deveria.

Já conhecia os termos? Quais suas obras favoritas? Divida com a gente nos comentários!

Imagem de perfil
sobre o autor Nick Narukame

Graduada em Letras pela UFF, moradora do fim do mundo, escritora amadora e cosplayer sem talento. Dotada com o superpoder de fazer as piadas mais sem graça da face da terra. Se quiser alimentar, dê chocolate. || @narukamenick